SRZD


21/12/2010 00h11

'Aquarela brasileira' é o episódio relicário na carreira de Nêgo
Vicente Almeida

Foto: Diego MendesDizem que os momentos que realmente marcam nossa vida, geralmente, são aqueles em que assumimos grandes responsabilidades. E o que poderia ser maior responsabilidade para um intérprete de samba do que ter a honra de defender, em um desfile oficial, uma obra do imortal compositor Silas de Oliveira. No capítulo de hoje da série "Meu carnaval inesquecível", o SRZD-Carnavalesco traz o maior vencedor do prêmio "Estandarte de Ouro", ao lado de Jamelão, com cinco troféus. Edson Feliciano Marcondes, ou Nêgo, se emocionou ao lembrar "Aquarela Brasileira", desfile do Império Serrano de 2004, como seu carnaval inesquecível. Defender um samba considerado um dos melhores de todos os tempos foi o maior desafio do cantor, que confessou que se tudo não corresse bem, sua carreira poderia ter sido imensamente prejudicada.

 - Foi uma situação muito delicada. Quando o Império Serrano decidiu reeditar uma obra tão famosa como "Aquarela Brasileira", tive um enorme receio. Era um risco muito grande levar para a avenida um samba consagrado quarenta anos antes. Ainda bem que tínhamos um diretor de bateria (Mestre Átila), que apesar de estar começando, compreendeu como poucos o que significava aquele momento. Se esse samba, que muita gente boa considera o melhor de todos os tempos, não "acontecesse" no desfile, poderia ter me prejudicado. Como as coisas deram certo e o resultado foi positivo, acabou alavancando minha carreira. Ali eu aprendi a encarar o desafio, pois este foi o maior de todos.

 A chuva que caia naquela noite de carnaval bem que tentou, mas não conseguiu diminuir a empolgação do componente imperiano que pisou na avenida sabendo que estava fazendo história. O período de produção do carnaval havia sido muito conturbado, não apenas pelas dificuldades enfrentadas por todas as agremiações, mas pelo problema político que abateu a escola da Serrinha, com constantes trocas de presidente, que atrapalharam muito o desenvolvimento do desfile, principalmente a produção das fantasias e das alegorias. Essa troca de poder fez que o Império Serrano tivesse graves problemas para desenvolver sua parte plástica.

 - O momento que mais me marcou foi quando a falecida "Cigana Guerreira" (Neide Coimbra, presidente da escola) me chamou em um canto na concentração e disse que todo o ano, todo o esforço, todo o desfile do Império Serrano dependia daquele trabalho de harmonia e daquele samba-enredo. Chovia muito e o clima era de apreensão. Sabíamos que a escola tinha um chão que poderia responder à altura do nosso esforço. Toda a responsabilidade estava em cima do samba da escola. O carnaval começa na concentração. Se a concentração não for bem feita, não tem jeito, a escola não chega forte na Apoteose. Mas se largarmos bem, com certeza chegamos melhor na segunda parte do desfile, por isso, fizemos um planejamento para que o samba explodisse ainda no primeiro recuo e felizmente fomos correspondidos.

 Quando os versos do refrão eram entoados e os últimos componentes se aproximavam da dispersão, todos que estavam presentes tinham a certeza de que estavam assistindo a um momento mágico proporcionado por um desfile de escola de samba. Para alguns ficou a sensação de que o Mestre Silas de Oliveira estava na avenida, sambando feliz junto a sua escola de coração. A emoção que tomou conta de todos se materializou em manchetes de jornais e em prêmios, concedidos pelos mais diversos veículos de comunicação. O Império Serrano foi a quarta escola a desfilar naquela segunda-feira de carnaval e mesmo brigando com gigantes como a surpreendente Unidos da Tijuca, Mangueira e Beija-Flor, a verde e branco da Serrinha foi a grande campeã popular do carnaval.

 - Foi muito gratificante quando abri o jornal na quarta-feira de cinzas e li a manchete "Império Serrano, campeã do povo''. Fiquei muito emocionado. Naquele ano ganhamos cinco "Estandartes de Ouro", entre eles: samba-enredo, bateria, escola e intérprete. Foi sem dúvida um grande ano para mim como cantor de samba, como intérprete de carnaval, pois nosso trabalho foi reconhecido por todos que conhecem carnaval. Além do mais conquistamos as quatro notas dez em samba-enredo.

 Cria da Beija-Flor de Nilópolis, onde começou ao lado do irmão Neguinho, com mais de trinta anos de carreira, Nêgo já passou por escolas como Unidos da Tijuca, Grande Rio, Salgueiro, Viradouro e atualmente defende o microfone principal da Mocidade Independente de Padre Miguel.


Comentários
  • Avatar
    03/01/2011 22:11:30DUDA SGMembro SRZD desde 23/06/2009

    O NÃ?GO PRA MIM TEM UMA PARTICIPAÃ?Ã?O NO CARNAVAL CARIOCA DE GRANDE IMPORTÃ?NCIA, FOI AONDE INTEPRETOU GARNDIOSOS SAMBAS PELA GRANDE RIO QUE MARCARAM O SAMBODROMO E ATÃ? HOJE SE COMENTAM SINTO SAUDADE DAQUELES TEMPOS RICOS EM SAMBA E MELODIA. PARABÃ?NS MANO NÃ?GO QUE DEUS TE ILUMINE E PRESERVE ESSA VOZ ATÃ? QUANDO ELE NOS PERMITIR E NOS BRINDAR COM ESSA BELÍSSIMA VOZ. ESTAMOS JUNTOS.

  • Avatar
    03/01/2011 02:12:00Alexandra ClaudinoMembro SRZD desde 19/04/2009

    O grande trunfo do Nego foi não fazer muita firula. Foi um grande intérprete, de uma grande obra. Imaginem esse samba com essa montoeira de gritos tão usuais nas gravações de hoje... Infelizemente as obras de hoje não são tão boas, e os intérpretes se preocupam mais em aparecer do que colaborar com o samba.

  • Avatar
    03/01/2011 02:11:20Alexandra ClaudinoMembro SRZD desde 19/04/2009

    O grande trunfo do Nego foi não fazer muita firula. Foi um grande intérprete, de uma grande obra. Imaginem esse samba com essa montoeira de gritos tão usuais nas gravações de hoje... Infelizemente as obras de hoje não são tão boas, e os intérpretes se preocupam mais em aparecer do que colaborar com o samba.

  • Avatar
    01/01/2011 14:45:08marcoMembro SRZD desde 03/08/2010

    o nêgo faz boi/com/abóbora ficar BOM SAMBA,ainda mais uma obra SINGULAR como AQUARELA BRASILEIRA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!O Melhor disparado!!!!!

  • Avatar
    01/01/2011 14:45:05marcoMembro SRZD desde 03/08/2010

    o nêgo faz boi/com/abóbora ficar BOM SAMBA,ainda mais uma obra SINGULAR como AQUARELA BRASILEIRA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!O Melhor disparado!!!!!

  • Avatar
    30/12/2010 23:51:10DINHO SANTOSMembro SRZD desde 30/12/2010

    EU VIVI ESSA EMOÃ?Ã?O DE PERTO,ERA O MEU SEGUNDO ANO COMO DIR.DE BATERIA COM O MESTRE ÁTILA E REALMENTE FOI UM DESAFIO MTO GDE PARA NOSSA EQUIPE Q TINHA SIDO RENOVADA NAQUELE ANO E GRAÃ?AS A DEUS FIZEMOS UM DESFILE MARAVILHOSO E EMOCIONANTE.ATÃ? HJ ME ECMOCIONO EM LEMBRAR DAQUELE CARNAVAL FANTÁSTICO, OBRIGADO ÁTILA,OBRIGADO SRA NEIDE( Q ESTÁ AO LADO DE DEUS) PELA OPORTUNIDADE DE TER CONTRIBUIDO COM A ESCOLA NAQUELE CARNAVAL.

  • Avatar
    28/12/2010 08:09:57DusambaMembro SRZD desde 15/11/2010

    O nêgo realmente tem a cara do Imperio Serrano, mas tem se saido muito bem na mocidade e cada vez mais pegando confiança vai se adaptando a escola e sendo admirado pela comunidade. Esse samba é cantado em qualquer festa que rola um pagode com sambistas de verdade.

  • Avatar
    24/12/2010 13:16:01Márcio Costa da SilvaMembro SRZD desde 03/12/2010

    O Nego, é um grande interpréte, mas ele eo Rixhas, não tem nada haver com a Mocidade. O Nego é a cara do Império e o Rixxa a cara do Salgueiro. Cantor pra Mocidade é Paulinho Mocidade ou Wander Pires. Pq não deram uma oportunidade ao Diego Nicolau ou ao Igor Vianna?

  • Avatar
    23/12/2010 20:33:51ZappaMembro SRZD desde 16/04/2009

    auExistem aqueles que afirmam ser possível saber se uma escola será campeã já na concentração e citam como exemplo a Beija Flor no carnaval de 1978, ano de seu primeiro tri campeonato, que ao posicionar-se para o desfile já dava mostra que seria impossível ser batida, mas também existem aqueles que defendem que um bom samba é capaz em transformar o nada em tudo e foi o que aconteceu em 2004 com o Império Serrano, que mesmo sob um milhão de problemas estruturais, conseguiu sustentado pela garra e a força emocional que Nego, a bateria e os demais puxadores deram ao magnífico samba â??Aquarela Brasileiraâ? e conseguiram promover um bom desfile e sustentar a escola no Especial. Muita gente não concorda inclusive eu, com a mudança do andamento rítmico dos sambas, mas seria impossível hoje manter o mesmo compasso de quarenta anos atrás dentro do tal sambódromo, que na verdade não passa de uma arena ladeada por módulos de arquibancadas que por suas dimensões mais parecem às pirâmides do Egito que um palco para o samba. Na verdade, as escolas que até a década de sessenta desfilavam com menos da metade da metade desfilante de hoje e o todo poderoso e informatizado carro de som que é capaz dde istribuir-se por toda passarela, à época era estabelecido por quatro cornetas acopladas em um pedestal e a energia para o seu funcionamento advinha de uma bateria de automóvel, quer dizer, os desfiles transformaram-se em megaeventos, em espetáculos similares aos musicais da Broadway e é impossível voltar atrás, porém, boi com abobora, para samba sem qualidade não há justificativa!

  • Avatar
    22/12/2010 20:20:02CarnafutMembro SRZD desde 20/04/2009

    Eu que tava lá vi esse samba histórico, o resto parecia com escola de samba de grupo B, mas de qualquer forma quando encerrou o desfile do Império, os últimos setores pedindo: Ã? CAMPEÃ?, que com todo respeito, tava mais pra meio de tabela do que voltar até nas campeãs.

  • Avatar
    22/12/2010 00:11:55Fábio OliveiraMembro SRZD desde 22/12/2010

    Lendo essa matéria lembrei do dia em que eu estava num bar e nele tinha uns senhores de idade mais avançada tipo uns 45 pra 55 ou 60 anos. E eu cheguei perto da máquina de música e eles ficaram me olhando, pensando o que eu iria fazer ali. Mais eu como sou filho de sambista coloquei Mestre Silas de Oliveira "Aquarela Brasileira", mais era na voz do grande Martinho da Vila do cd 3.0 turbinado. A e os caras falaram: " esse entende de samba e de música ". E nesse dia do desfile do Império eu estava em frente a tv por 2 motivos: 1° o Império faz grandes desfiles e 2° sou fã de Nêgo, foi uma pena ele ter saído da Viradouro. Mais enfim esse foi o único samba pra mim reeditado que deu grande explosão na avenida. Abraços

  • Avatar
    21/12/2010 16:17:27DaltonMembro SRZD desde 04/07/2010

    Ah, mamãe Dholores se puder dá uma olhadinha lá na noticia da BF, Eu, o Decio, e o Savio estamos lá lhe desejando Boas festas!

  • Avatar
    21/12/2010 16:00:46DaltonMembro SRZD desde 04/07/2010

    Eita Mamãe Dholores é mesmo, a senhora tinha falado de mim no outro comentário e eu não notei, acho que tô cego rsrs.... Será que foi só desatenção minha ou já estou sofrendo os efeitos das cachaças do fim de ano? kkk..um beijão, aproveite viu, a senhora merece essas ferias, pois foi quem mais trabalhou em dar cacetada nas Brancas da Peida....Mas um abracinho, bom Natal e feliz 2011!

  • Avatar
    21/12/2010 15:44:00RITA DE CASSIAMembro SRZD desde 20/07/2010

    Acho que as escolas de samba e os verdadeiros compositores deveriam se reunir para acabar de vez com essa correria e esses sambas horrorosos. Os organizadores pricipalmente a liga são os reponsaveis pela decadencia dos verdadeiros sambas de enredo,eu sinceramente não dou 1 real nesse cd atual,só esculto sambas antologicos, sem contar que as baterias estão sendo descaracterizada.As cadências sumiram.Acho que estamos caminhando para um samba eletrônico.

  • Avatar
    21/12/2010 12:04:36SavioMembro SRZD desde 31/10/2010

    Bom Dia! Querida Dholores Arruda, quero lhe desejar um natal cheio de paz e felicidade, que vc receba todas as graças de papai do céu, que ele lhe dê ainda mais sabedoria e que em 2011, a gente se reecontre aqui para continuarmos a descer a lenha nas branquinhas de neve da peida. No mais agradeço a sua gentileza naquele toque que vc me deu sobre o moderador, eu já cai umas 3 vezes, pois estava pegadando mais pesado do que devia. Bem vou me despedindo de vc deixando um grande abraço e minha admiração por vc, boa viagem e curta bastante o Natal e o reveillon. Feliz 2011 de todo meu coração. Sávio.

Comentar