SRZD



Sidney Rezende

Sidney Rezende

ATUALIDADE. Jornalista, diretor do SRZD e um dos profissionais mais inovadores do país.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



21/12/2010 11h53

O que estou ouvindo
Sidney Rezende

Agradeço de coração aos divulgadores que me mandam CDs para que possamos divulgar no SRZD. Agora mesmo recebi gravações ótimas que recomendo aos leitores. Vejamos:

1) Los Pericos (Pericos y Friends) - Este é para quem gosta de reggae. Dois anos de trabalho inspirado em Bob Marley em que o grupo percorreu vários países em busca de combinações musicais interessantes. No Brasil, a gravação contou com parceria com Cidade Negra na faixa "Complicado y Aturdido", que nada mais é que "Mulher de Fases", sucesso dos Raimundos. E também Herbert Vianna, em "Casi Nunca Loves". Mas a que eu mais gosto é "Waitin", com Ali Campbell;

2) Ben E. King (Stand By me) - Amo músicas com tratamento da década de 50. Românticas e de curvas sinuosas. Este é o meu CD predileto;

3) Janelle Monáe (The Archaidroid) - Ela abrirá o show de Amy Winehouse. Experimental. Música difícil, nada comercial, como se dizia no passado. Gosto de "Oh Maker";

4) Bruno Lara (Quiet on The Set) - Apesar do título em inglês, o artista é brasileiro. É um disco de música instrumental belamente executada por um rapaz de apenas 25 anos. Talento puro. A primeira música, "Nessum Dorma", traz Bruno Lara na guitarra, Iua Ranevsky, no cello, e Itamar Assiere, no piano. Linda. Lara morou na Suécia e gravou parte do CD lá e outra parte no Brasil. Imperdível;

5) Genésio Nogueira (Inédito Zequinha de Abreu do piano para o violão) - Espetacular. Genésio é um dos melhores músicos que conheço. O seu trabalho de resgate de grandes violonistas brasileiros é um exemplo para sua classe.

6) Ah, sim, quem quiser rock mais pesado, o próprio Bruno Lara lança este mês também "Crunching". Na capa deste CD, ele está mais, digamos,...roqueiro clássico. Lá dentro, também.

Mais uma vez, muito obrigado aos divulgadores por apostarem no SRZD como um portal de qualidade e audiência crescente. Nossos quase 6 milhões de leitores agradecem. E eu também!!!!


Comentários
  • Avatar
    19/01/2011 12:50:56Marilise LechAnônimo

    Ã?timas dicas de músicas! Em especial Stand By me, com Ben E. King, embora um bom reggae provoque profundas reflexões na mente e agradável ritmo no corpo. Salvei o SRZD em meus favoritos. Valeu!!

  • Avatar
    27/12/2010 14:52:25SidneiAnônimo

    PARA QUEM NÃ?O SABE, ESCUTAR Ã? COMPLETAMENTE DIFERENTE DE OUVIR, NOSSOS OUVIDOS OUVE QUALQUER COISA, MAS NÃ?O TEM O HABITO DE ESCUTAR QUALQUER COISA, OUVIR Ã? UM FENÃ?MENO FISICO, ESCUTAR Ã? UM FENÃ?MENO ESPIRITUAL, POIS EM MATÃ?RIA DE MUSICA SOU BEM EXIGENTE, E POR ISTO NÃ?O TROCO MINHA MUSICA XAMANICA, POR PENURIAS MUSICAIS QUE DÍZEM SER DE QUALIDADE, NÃ?O FAÃ?O DO MEU CEREBRO UM DEPÃ?SITO DE LIXO, POIS TENHO PLENA CONSCIÃ?NCIA DE QUE ESCUTAR Ã? BEM MELHOR DO QUE OUVIR

  • Avatar
    21/12/2010 17:17:06ZappaAnônimo

    A capitação de qualquer obra musical pela internet e mais a pirataria desenfreada sobre os CDs e DVDs fez com que houvesse uma mutação radicalíssima em todo o processo de feitura e comercialização musical no Brasil. Hoje quase tudo que se grava é â??independenteâ? ou parceirado, pois não é lucrativo como era há alguns anos investir em uma produção, mesmo que seja com os chamados famosos, como Ivete Sangallo, Zeca Pagodinho, Roberto Carlos e outros e justo por isso tornou-se impossível para o intérprete sobreviver sem os chamados shows; imaginem a situação de quem apenas é musico ou compositor. Um CD ou DVD comprado em um camelô sai por três ou cinco reais nas lojas custa em média trinta ou quarenta. Por isso qualquer forma de divulgação de um trabalho musical como essa é super válida

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.