SRZD


11/01/2011 17h47

Lagoa de Marapendi sofre com poluição da água
Hélio Almeida

Uma grande mancha atinge a Lagoa de Marapendi, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Segundo o ambientalista Mário Moscatelli, procurado pelo SRZD, a mancha é proveniente do esgoto da região, o que estaria em desalinho com as informações oficiais a respeito da melhoria do saneamento da região, o que gera desequilíbrios.

Moscatelli disse que se não mudar o quanto antes, para que seja possível reverter o quadro, é preciso uma outra postura do administrador público. Para ele, com crescimento populacional sem planejamento urbano quem sofre é o ambiente. O ambientalista já denunciou irregularidades na Lagoa de Marapendi.

"Fui testemunha ocular desse falecimento fruto da incompetência, da falta de vontade política e certeza da impunidade dos governantes que por aqui passaram, bem como de toda a sociedade que lhe destinaram a função de cloaca e lata de lixo da baixada de Jacarepaguá".

O ambientalista disse que as manchas na região estão constantemente variando de cor, mas sempre associada com lançamentos de esgoto pelo canal das Taxas e pela rede de água pluvial que, segundo ele, também é usada como rede de esgoto.

Moscatelli afirmou que o fato que leva ao aparecimento dessas manchas é a falta de saneamento básico associado com ligações clandestinas generalizadas ligando o esgoto da área urbanizada à rede de águas pluviais.

Estado de degradação

O ambientalista disse que a imagem é impressionante até para quem sobrevoa periodicamente a região. Ele vê o fato como um "estado de profunda degradação das águas", do espelho d'água que desaparece pelo assoreamento, onde criam-se rios de esgoto.

"Sinceramente, se não mudarmos radicalmente nossa relação com o ambiente, estaremos fadados ao mesmo final que vejo acontecer com manguezais, lagoas e baías", diz Moscatelli, o qual afirma que a lagoa da Tijuca já "faleceu" 80%.

"Longe do marketing político onde tudo melhora a olhos vistos, a realidade dos ecossistemas metropolitanos é a antítese prática dos discursos otimistas".

Procurada pela equipe do SRZD, o Instituto Estadual de Ambiente informou que houve o rompimento de uma elevatória da Cedae na Barra da Tijuca, "o que provocou o vazamento de esgoto na Lagoa de Marapendi e que o problema foi solucionado".


Veja mais sobre:Zona Oeste

Comentários
  • Avatar
    11/01/2011 21:45:27JorgeAnônimo

    Quem é moradpr da região sabe que a resposta da CEDAE é um engodo. Toda as vezes que chove forte a lagoa fica na cor desta foto. Será que toda vez que chove há problema na elevatória? Será que o mau cheiro que sentimos todos os dias na barra quando passamos próximo da lagoa também é justificado por problema pontual? E a taxa de esgoto que é cobrada se justifica quando sabemos que o mesmo vai parar nas aguas pluviais de JPA? A CEDAE presta um péssimo serviço a população do Rio. Privatização neles!

  • Avatar
    11/01/2011 18:10:17Assessoria de Comunicação da Nova CedaeAnônimo

    Informamos que a Elevatória de Esgotos do Marapendi, responsável pelo transporte do esgoto da área para a Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Barra da TIjuca, sofreu problemas técnicos e passou por reparos entre as 11 horas e as 14:30 horas desta segunda-feira (10/01). Imediatamente após os reparos, seu funcionamento foi normalizado, e todo o esgoto continua sendo transportado para a ETE Barra.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.