SRZD


23/01/2011 03h30

Ninguém foi mais feliz no carnaval que Beth Carvalho
Luis Carlos Magalhães

A primeira vez que vi Beth Carvalho foi no Cacique. Uma mulher linda, sensualíssima, ali no meio daquele monte de 'pegadores'. Já tinha assento à mesa que ainda não se revelara tão sagrada como hoje. Outra vez a vi já com um cavaco. Ficava mais bonita ainda.

Não sei direito que ano era isso. Anos 70, com certeza. Beth , hoje sabemos, bebia tudo que se cantava ali. Tal como faz ainda hoje, arrumou ali diversos afilhados. Usava seu prestígio de sambista e intermediava aqui e ali a gravação de um samba ou até suas gravações diretas. Ninguém terá feito isso mais que ela na história moderna da nossa música.

Estive lá na quadra reinaugurada. Uma obra limpa. Necessária, precisa. Ninguém inventou nada ali. A antiga quadra improvisada
virou quadra de verdade. Uma parte coberta que garantirá que nenhuma roda vai mais ser interrompida por São Pedro. Um palco, uma mesa fixa, banheiros decentes.

E ela: a tamarineira, protetora. Fiquei ali, bem naquele ponto, me lembrando do impacto que me causou a imagem daquela
mulher tão bonita, com aquele sorriso cativante, cantando tão bem, com tanto gosto, sambas tão bonitos.

Depois... vida que segue. Outras cidades, trabalho duro, filhos. Veio o ano de 1984. Beth já havia construído uma história. De sucessos, de consolidação de talentos. Tivera sua filha Luana.

Beth não pediu para construírem o sambódromo. Não pediu para a Portela homenagear Clara Nunes. Nem pediu para que o desfile daquele ano fosse dividido em dois campeonatos e muito menos que a decisão viesse em um supercampeonato.

Nunca pediu que o Cabuçu a homenageasse, muito menos justamente naquele ano. Em condições normais, naquele ano de 1984, Beth quereria mesmo era desfilar por sua escola, desfilar no Cacique na Rio Branco, curtir sua filha.

Nada disso. Os deuses do carnaval estavam a preparar naquele ano algo nunca visto antes. Nunca em toda a história dos carnavais algum sambista foi tão bafejado pelo triunfo, pelo júbilo, tantos prêmios. O que se viu ali foi uma verdadeira homenagem prestada a ela pelos deuses do carnaval.

Sambista brasileira, carioca, Beth teve a suprema alegria de ter sua história de vida transformada em enredo pela escola Unidos do Cabuçu. Logo ela, a Cabuçu, que seria a primeira escola a pisar e desfilar no novo templo do samba.

Olha que marca, que presente dos deuses. Ela, a Beth, ser o primeiro enredo mostrado na Sapucaí nova. Um samba enredo só para ela, falando só sobre ela, inclusive sobre sua filha.

Este presente alcança outra dimensão quando sabemos que a escola do Lins seria a campeã daquele ano, sagrando-se a primeira campeã da passarela. Consequentemente ela, Beth, faria história, tal como a própria escola, sendo a primeira campeã daquele novo momento que se iniciava. Como componente e como homenageada.

E veio o domingo. A Portela homenageava Clara Nunes em Contos de Areia, juntamente com Paulo e Natal. Como amiga de Clara, Beth estava lá. Sagrava-se assim, com a vitória da Portela, campeã no primeiro desfile do grupo especial do sambódromo.

Mas o desfile de segunda-feira lhe reservava mais emoções e surpresas. Sua escola Mangueira encantava a todos contando a vida de Braguinha e sagrando-se vitoriosa naquele segundo campeonato.

Não bastasse isto, no sábado seguinte, ao desfilar pela Mangueira, venceria com sua escola o inédito e único supercampeonato com dois pontos a mais que a Portela.

Não me lembro de na época Beth ter comemorado tanto. E nem mesmo que os sambistas, ela e a imprensa carnavalesca terem apontado o ineditismo de tantas vitórias em tão pouco tempo.

Agora, neste carnaval, atravessando o momento mais difícil de sua vida, Beth está de volta na co-autoria do enredo de sua escola. Deixa para trás aquele incidente tão evitável do dia do desfile, em passado recente, que tanto constrangeu a ela e a todos.

Vai Beth. Veste sua fantasia e cante o "seu velho" que tanto você engrandeceu, curtiu e amou. Volte para seu lugar, no chão, se der, ou no carro provisoriamente. Mas vem para junto de nós, em nossa direção, no carro ou no chão. Estaremos ali ouvindo, sua voz ainda insegura, rouca, forte, orgulhosa e cheia de esperança. Na vida e na Mangueira. E nós ali, estaremos aplaudindo você. A você e a ela. A você, à vida e à Mangueira. Querendo vê-la tão feliz como naquele carnaval que já vai tão
longe.

e-mail para contatos mais longos: [email protected]


Comentários
  • Avatar
    20/08/2011 09:31:45GLORIOSOAnônimo

    BELÍSSIMAS PALAVRAS Ã? NOSSA GRANDE SAMBISTA BETH CARVALHO E VALEU PELA LEMBRANÃ?A DA GUERREIRA E HOJE EXTINTA IMPÃ?RIO DO MARANGÁ,ONDE TIVE A FELICIDADE DE GANHAR MEU PRIMEIRO SAMBA ENREDO EM UMA ESCOLA DE SAMBA EM 1991 REPETINDO EM 1992 E RELEMBRO TAMBÃ?M QUE FUI O INTÃ?RPRETE DA ESCOLA NOS ANOS DE 91,92 E 93. UM ABRAÃ?O AÍ LCM.

  • Avatar
    27/01/2011 01:25:24Luis Carlos MagalhãesAnônimo

    FALHA NOSSA!: A PRIMEIRA ESCOLA A PISAR NA SAPUCAÃ? NOVA NÃ?O A CABUÃ?U E SIM O IMPERIO DO MARANGA. A CABUÃ?U FOI, ISTO SIM, A PRIMEIRA CAMPEÃ?.

  • Avatar
    25/01/2011 09:00:50zappaAnônimo

    SAMBISTA CLÃ?VIS me lembro que quando perceberam que seria o Marangá a primeira escola desfilante da nova passarela tentaram virar a mesa, mas já era tarde, o GRES Império do Marangá para sempre será referido como a primeira escola de samba a desfilar na nova e definitiva Passarela, o que é uma honra inquestionável. Aquela área onde existiu a azul e branco de Jacarepaguá é um reduto de grandes sambistas, inclusive meu amigo Careca do Império Serrano, o xerife da Praça Seca. Saudações!

  • Avatar
    24/01/2011 23:43:31Marcos Aurelio de OliveiraAnônimo

    Nas suas andanças como representante da música brasileira Beth Carvalho sempre com simplicidade e autencidade descobriu e apadrinhou grandes mestres do samba , tem o seu nome na galeria das grandes cantoras do nosso país com estilo próprio enaltecendo e dignificando a nossa música. Parabenizo duplamente a Rainha do Samba e ao jornalista Luiz Carlos Magalhães pelo texto justo, coeso e providencial.

  • Avatar
    24/01/2011 13:07:53ClovisAnônimo

    Ã? verdade Zappa, inclusive a escola (Império do Marangá) desfilou sem os carros alegóricos. Acho que não ficaram prontos ou tiveram problemas na sua confecção. Quanto ao texto....sem palavras!

  • Avatar
    24/01/2011 12:44:20Walcyr BorgesAnônimo

    Só você para fazer um texto tão grandioso, bonito e leve como é o encontro entre o Carnaval, Beth e Nelson Cavaquinho. Como esses registros são importantes. Parabéns.

  • Avatar
    24/01/2011 09:52:36CasquinhaAnônimo

    Parabéns pelo belo texto da querida Beth.Ela representa o que é ser carioca,sambista, carnavalesca.Ã? tudo verdade sua palavras e vai aqui o meu apreço e meu respeiot por de belo que vc escreve e comenta sobre o samba e o carnaval.

  • Avatar
    24/01/2011 05:52:37zappaAnônimo

    LCMagalháes RETIFICO E PEÃ?O-LHE DESCULPAS POR MINHA CONFUSÃ?O!!!. EM 1984 A UNIDOS DO CABUÃ?U CONQUISTOU O CAMPEONATO DO ACESSO COM O TEMA BETH CARVALHO A ENAMORADA DO SAMBÃ?O, MAS A PRIMEIRA ESCOLA QUE DESFILOU NO AGORA CHAMADO SAMBODROMO FOI, INFELIZMENTE JÁ EXTINTA, "IMPÃ?RIO DO MARANGÁ" DESCULPAS MAIS UMA VEZ !

  • Avatar
    24/01/2011 05:43:22zappaAnônimo

    LCMagalães quem gosta de MPB têm por obrigação venerar a professora de violão e interprete Beth Carvalho, mas infelizmente não foi a SERES UNIDOS DO CABUÃ?U a agremiação que conquistou o Primeiro Campeonato da Passarela do Samba e sim o GRES. IMPÃ?RIO DO MARANGÁ. A Cabuçu conquistou o â??Primeiro Campeonato da Passarela do Samba do grupo de acesso no qual Beth Carvalho foi o tema, mas não foi a priemira escola.â? CARO SAMBISTA ALEXANDRE ANDRADE profissionalizaram as escolas e o preço a pagar é esse. O futuro dos desfiles e das escolas é uma incognita e com certeza daqui a cinquenta anos não mais existirão como hoje, tudo será apenas um espetáculo hollydiano. Quem sabe até lá o povão não se insurja e dê a volta por cima recomeçando e transformando as escolas outra vez escolas de samba? Saudações!

  • Avatar
    23/01/2011 22:48:34walter guilhermeAnônimo

    Caro Luiz Carlos Magalhães, belissimas palavras, a Beth Carvalho é show, sou fã dela, além de ser fã sou Botafogo e quando a torcida canta "vou festejar" eu me arrepio. GUARDE MEU NOME E ESPERE UMA GRANDE SURPRESA. PARABÃ?NS BETH CARVALHO VOCÃ? MERECE TODAS AS HOMENAGENS, O MUNDO DO SAMBA TE AMA.

  • Avatar
    23/01/2011 13:48:10alexandre andradeMembro SRZD desde 07/04/2009

    Caro LCM gostaria de usar seu espaço para mostrar minha indignação quando como estão querendo padronizar a dança do casal de MS e PB. Ouve-se falar muito que a escola tal contratou alguem do corpo de baile do Theatro Municipal, aí eu te pergunto para que? Na semana passada a Patricia(aquela que nos sabemos que é sobrinha de Neide da manueira) foi dispensada da União da Ilha porque a "coreografa" achou que naõ estava havendo entrosamneto entre ela e o "puxa tapete" Ronaldinho. Deveriam perguntar a esses coreografos renomados das escolas de samba se já opuviran falar em (MOCINHA,DELEGADO,NEIDE,DODO,VILMA.JERON IMO,RITA e tanto outros maravilhosos) talvez para eles essas pessoas apenas representam alguem de algum setor da escola. Vamos fazer um movimento para que sejam considerados melhores aqueles que dançam com estilo tradicional onde nós sabemos que o papel do MS é cortejar a PB pois, essa leva o maior simbolo da escola, se formos mais na raiz lembraremos que se houvesso necessidade do MS usar alguem golpe de capoeira por alguem tentar abusar desse simbolo seria necessario

  • Avatar
    23/01/2011 10:44:48marcoMembro SRZD desde 03/08/2010

    Beth Carvalho é BALUARTE e exemplo de amor pelo verdadeiro CARNAVAL,onde vc pula, brinca,canta,desfila sem menospresar a ninguem nem nada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Avatar
    23/01/2011 10:35:56Marcelo AbreuAnônimo

    Que beleza! Ã? por essas e outras que eu sou FÃ? de um cidadão chamado Luis Carlos Magalhães.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.