SRZD


28/02/2011 01h50

'O discurso do rei' é vencedor do Oscar e leva estatueta de melhor filme
Redação SRZD

Foto: Reprodução de TvA cerimônia do Oscar, que foi realizada em Los Angeles, nos Estados Unidos, neste domingo, prezou a boa distribuição de prêmios, sem um grande vencedor. Vencedores foram os já esperados. "O discurso do rei" foi considerado o melhor filme. A produção derrotou o também favorito "A rede social", que ficou apenas com os prêmios de roteiro adaptado e trilha sonora. O filme de Tom Hooper, aliás, ao lado de "A origem", foram os que levaram mais estatuetas: cada um com quatro prêmios. Já "Bravura indômita", que concorria a dez categorias, saiu sem nenhuma vitória.

Os prêmios de melhores atores foram para Colin Firth por "O discurso do rei" e Natalie Portman por "Cisne negro". E os de melhores coadjuvantes, para Melissa Leo e Christian Bale, ambos indicados por "O vencedor".

Saiba como foi o evento:

- Colin Firth é eleito o melhor ator por 'O discurso do rei'
- Natalie Portman ganha estatueta de melhor atriz
- Tom Hooper é considerado o melhor diretor por 'O discurso do rei'
- Documentário 'Lixo Extraordinário' perde para 'Inside Job'
- 'A Origem' leva prêmios técnicos da festa
- Christian Bale é o melhor ator coadjuvante
- Melissa Leo leva prêmio de melhor atriz coadjuvante
- Jude Law confunde Vik Muniz com amigo
- Natalie Portman chega ao Oscar em cima da hora

A festa começou com um vídeo estrelado pelos anfitriões Anne Hathaway e James Franco brincando com os filmes indicados. Eles são os apresentadores mais jovens da história da premiação. Brincando com "Minhas mães e meu pai" e "Cisne negro", que têm cenas de homossexualidade, Anne Hathaway soltou: "Esse é um grande ano para as lésbicas!" Passadas as brincadeiras iniciais, Tom Hanks subiu ao palco para entregar os primeiros prêmios. Melhor direção de arte foi para "Alice no país das maravilhas" e fotografia foi para "A Origem". A cerimônia começou amarga para "A rede social" e "O discurso do rei", os favoritos.

Em seguida, o bem humorado Kirk Douglas anunciou a vencedora do prêmio de melhor atriz coadjuvante: Melissa Leo, por "O vencedor", como todos já esperavam. Então, Justin Timberlake e Mila Kunis apareceram para anunciarem os vencedores de melhor animação em curta metragem, que foi para "The lost thing" e melhor longa animado para "Toy story 3". Nenhuma surpresa. A Academia seguiu a mesma linha nos prêmios de melhor roteiro, apresentados por Javier Bardem e Josh Brolin. O adaptado foi para "A rede social" e o original, para "O discurso do rei", que já tinham sido premiados pelo Sindicato dos Roteiristas americanos.

Dando uma pausa na sequência de prêmios, Anne Hathaway cantou "On my own", sem Hugh Jackman (quando ele foi o apresentador, os dois fizeram um número musical e era esperado o mesmo para este ano). Subiram ao palco, então, Russel Brand e Helen Mirrem. Os dois anunciaram o dinamarquês "Em um mundo melhor" como o melhor filme de língua estrangeira. Em seguida, Reese Whiterspoon subiu ao palco e anunciou o nome de Christian Bale como o melhor ator coadjuvante, por "O vencedor". Não surpreendeu ninguém.

Prêmios técnicos

Na sequência, vieram os prêmios técnicos. Hugh Jackman subiu ao palco com Nicole Kidman e os dois anunciaram a melhor trilha sonora, que foi para "A rede social", o segundo prêmio do filme na noite. Melhor edição de som e mixagem de som foram para "A origem". Os troféus foram entregues por Matthew McConaughey e Scarlett Johansson, que apareceu. A presença dela era uma incógnita, já que o seu pai está internado. Saindo de cena o casal, entrou Cate Blanchett para anunciar os vencedores de melhor maquiagem, que foi para "O lobisomem", e figurino, que ficou para "Alice no país das maravilhas".

Dadas as estatuetas, começaram as apresentações das músicas indicadas a melhor canção original: "We belong together", de "Toy story 3", e "I see the light", de "Enrolados". Em seguida, Jake Gyllenhaal e Amy Adams entregaram a estatueta de melhor documentário de curta-metragem para "Strangers no more" e melhor curta-metragem para "God of love". Antes de anunciarem os indicados de melhor documentário, Anne Hathaway e James Franco brincaram e chamaram um vídeo que colocava os diálogos dos filmes como se fossem parte de um musical. O vídeo cômico soou como uma crítica à ausência de musicais no ano passado. "Eu estava dormindo? Houve algum?", disse Anne.

Oprah Winfrey foi quem anunciou o prêmio de melhor documentário. "Lixo extraordinário", sobre o trabalho do brasileiro Vik Muniz no lixão de Gramacho, concorria, mas perdeu para "Inside job", que era mesmo o favorito. Mal deu tempo para os brasileiros lamentarem e Anne Hathaway anunciou uma surpresa: o humorista Billy Cristal, que já apresentou o Oscar várias vezes. Super aplaudido, ele entrou no palco para chamar um vídeo sobre a história da cerimônia. Pouco comovente, a festa voltou a ter ritmo com os atores de "Sherlock Holmes", Robert Downey Jr. e Jude Law. Eles deram o prêmio de edição para "A rede social" e melhores efeitos visuais para o filme "A Origem". Mais um prêmio técnico para o longa de Christopher Nolan.

Éltimos da noite

Mais cantoria. Jennifer Hudson apresentou as duas músicas restantes: "If I rise", de "127 horas", e "Coming home", de "Country song". Esta última cantada por Gwyneth Paltrow, aparentemente nervosa, mas educadamente aplaudida pela plateia. Aproveitando o gancho, o prêmio de melhor canção original foi entregue para "We belong together", de "Toy story 3". Em seguida, um dos momentos mais aguardados da noite: Celine Dion entrou no palco para cantar "Smile", enquanto aparecia no telão o clássico vídeo com os grandes nomes do cinema mortos no ano anterior. Houve, então, uma homenagem especial à Lena Horne, anunciada por Halle Berry.

Foi Hilary Swank e Kathryn Bigelow que apresentaram o prêmio de melhor diretor. Tom Hooper, por "O discurso do rei", foi o vitorioso. Na sequência, Annete Bening apresentou outro vídeo-homenagem, dessa vez aos vencedores do Oscar honorário. Ela saiu do palco, porque agora era a hora do prêmio de melhor atriz, que ela também concorria. Jeff Bridges entregou a estatueta à Natalie Portman, por "Cisne negro". Na ordem lógica das coisas, Sandra Bullock entregou o prêmio de melhor ator a Colin Firth, por "O discurso do rei".

Para o prêmio mais importante da noite, o de melhor filme, subiu ao palco ninguém menos do que Steven Spielberg. Concorriam dez filmes, mas o vencedor foi "O discurso do rei". A festa terminou como começou: sem nenhuma surpresa.

Confira a lista de vencedores:

Melhor filme
O DISCURSO DO REI

Melhor ator
COLIN FIRTH - O DISCURSO DO REI

Melhor atriz
NATALIE PORTMAN - CISNE NEGRO

Melhor diretor
TOM HOOPER - O DISCURSO DO REI

Melhor ator coadjuvante
CHRISTIAN BALE - O VENCEDOR

Melhor atriz coadjuvante
MELISSA LEO - O VENCEDOR

Melhor roteiro original
O DISCURSO DO REI

Melhor roteiro adaptado
A REDE SOCIAL

Melhor filme em língua estrangeira
EM UM MUNDO MELHOR (Dinamarca)

Melhor animação
TOY STORY 3

Melhor curta-metragem de animação
THE LOST THING

Melhor documentário
INSIDE JOB

Melhor documentário de curta-metragem
STRANGERS NO MORE

Melhor curta-metragem
GOD OF LOVE

Melhor direção de arte
ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

Melhor figurino
ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

Melhor maquiagem
O LOBISOMEM

Melhor trilha sonora
A REDE SOCIAL

Melhor canção original
WE BELONG TOGETHER - TOY STORY 3

Melhor edição
A REDE SOCIAL

Melhor fotografia
A ORIGEM

Melhores efeitos visuais
A ORIGEM

Melhor edição de som
A ORIGEM

Melhor mixagem de som
A ORIGEM


Veja mais sobre:CinemaOscar

Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.