SRZD


01/03/2011 18h36

Especiais Barracões: Caprichosos quer vencer com sua gente humilde
Geissa Evaristo

A Caprichosos de Pilares prestará no sábado de carnaval uma homenagem bem humorada e com a irreverência, que lhe é peculiar, para população do subúrbio do Rio de Janeiro. Querendo voltar ao Grupo Especial, o enredo "Gente Humilde" do carnavalesco Amauri Santos e do diretor de carnaval Paulinho do Ouro, levará 1.800 componentes para a Marquês de Sapucaí contando a história de pessoas que, mesmo vivendo em um lugar que muitas vezes é esquecido, ainda trazem em sua fé a esperança de dias melhores.

- No desfile da Azul e Branco de Pilares veremos a história, os costumes, os talentos e as conquistas de uma população que assina: suburbanos cariocas - esclarece o carnavalesco.
 
1º Setor
 
"Final do século XIX, fim da escravidão no Brasil: cada negro livre, porém sem trabalho e sem moradia. O cenário do centro da cidade do Rio de Janeiro era de superpopulação, com ruas estreitas e muito trânsito vindo do porto. O Poder Público, sem saída para os problemas desse caos urbano e, junto a isso, um surto de epidemias demoliu as moradias: "cabeças de porco", cortiços, oficinas de fundo de quintal, ou seja, afastando a classe menos favorecida do Centro para uma reforma sanitária e urbana (inspirada na arquitetura e urbanismo franceses); dando início, assim, ao famoso "bota abaixo". Surge, então, a ocupação das freguesias que, pouco a pouco, vão se transformando em bairros urbanos com a extensão das linhas ferroviárias para a locomoção dos trabalhadores ao Centro da Cidade. E nasce assim o subúrbio carioca, com uma identidade própria, dentro de uma cidade considerada a capital cultural do país".

Iniciando o desfile estará a comissão de frente que fará uma coreografia de dança de rua: o famoso "street dance", onde a dança será apresentada como uma manifestação do subúrbio carioca e suas influências que marcaram época, demonstrando em sua coreografia a dança da malandragem carioca e o estilo charme da dança de rua acompanhados por um tripé. Logo atrás, a tradicional ala das baianas. Intitulada "Grito de liberdade", representará o negro, que, no final do século XIX, comemora sua liberdade e ocupa o centro do Rio a fim de reconstruir sua vida. O casal de mestre-sala e porta-bandeira, como virou tradição, também estará neste primeiro setor do desfiel representando a reformulação do centro do Rio de Janeiro, no estilo francês - o "Bota Abaixo" -, realizado pelo prefeito Pereira Passos em 1906. Fechando, o abre-alas "O sol renascerá mais uma vez" onde a construção da estrada de ferro que possibilitou a locomoção dos trabalhadores do subúrbio até o centro da cidade do Rio de Janeiro será mostrada.
 
2º Setor
 
"Onde moro não tem turistas, não tem famosos, e nem sai fotos nas revistas... Mas nos jornais sim, ah isso sai e muito... Também, da forma que a violência vem crescendo!!! Precisamos combatê-la, e isso é fato! Mas será que o tal "carro de aço" que sobe o morro para extinguir o mal, não poderia ter também um acoplado a reboque que levasse educação, saúde e alimentação. Poderíamos ter menos foras da lei".

No segundo setor, a falta de olhar do governo sobre educação, saúde e transporte serão apresentados. As tradicionais brincadeiras que existem nos locais humildes e os sonhos dessas pessoas também serão lembrados como: a a brincadeira de soltar pipas e jogar pelada e o mosquito da dengue. Fechando o setor, a famosa feira livre será ilustrada em forma de alegoria através da hora da xepa, que acontece no final da feira onde é o momento de aproveitar as promoções dos vendedores, para as mercadorias não encalharem!
 
3º Setor
 
"Uma promessinha aqui, uma macumbinha ali... Afinal, aqui vive um povo que, apesar de esquecido, traz em sua crença a esperança de construir um futuro melhor"

A religiosidade dos moradores será apresentada neste terceiro setor. As quermesses, realizadas pelas diversas igrejas do subúrbio do Rio de Janeiro, o dia de São Cosme e São Damião, comemorado pela criançada, recolhendo saquinhos de doces pelas casas, os dízimos cobrados nas igrejas, os seguidores que se fazem de "santinhos" para conseguir seu objetivo, os terreiros de candomblé, religião tradicional e muito praticada em diversos bairros Zona Norte do Rio, o pagamento de promessas e a identificação do carioca com seu padroeiro, o guerreiro São Jorge, que, assim como ele, "mata um dragão a cada dia" para sobreviver a tantas adversidades será apresentada no coração da escola: a bateria dos mestres Zumbi e Alexandre. Encerrando o setor, o terceiro carro alegórico "Minha fé ninguém vai abalar"
 
- Esse terceiro carro alegórico é coreografado por Roberta e Sandryni. Em determinado momento do desfile as 150 composições do carro se formarão em Jesus Cristo - esclarece Amauri Santos.
 
4º Setor
 
"Muita coisa mudou. Nos almoços de domingo era sagrada aquela galinha caipira preparada com tanto carinho pela minha mãe. Lembro que os vizinhos se reuniam para conversar até altas horas, amigos jogavam dominó ou sueca pelos bares, enquanto "molhavam a palavra numa boa". Mas criaram uma lei que secou do lado de cá, pois ninguém bebe no subúrbio morando na Zona Sul. Certas coisas só aconteciam no subúrbio como, por exemplo, pintar a casa no natal, usando o 13º salário. Existia certo orgulho do lugar onde morávamos. Eram "casas simples, com cadeiras na calçada, e na fachada escrito em cima que é um lar".

A cultura da favela e do subúrbio será apresentada nesse quarto e último setor. O almoço de domingo das famílias do subúrbio onde é servida uma bela macarronada com galinha, o vendedor de pamonhas, uma marca registrada, o Piscinão de Ramos, a Maria Preta - balão feito de jornal pelas crianças, a quadrilha de salão, dançada nas festas de São João, o funk que expressa liberdade em seu ritmo dançante, os bate-bolas fantasiados que são comuns nas ruas do subúrbio carioca em dias de Carnaval e os jogos de sueca, por exemplo, estarão representados nesse último setor que contará com a alegoria "Eu só quero é ser feliz", onde os dois lados da cidade: o pobre e o rico, numa transformação realizada por uma coreografia humana serão mostrados.

Organograma do desfile

Comissão de frente - Dançando para não dançar

Baianas - Grito de Liberdade

1º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira - A moda francesa

Abre-Alas - O sol renascerá mais uma vez

2º Carro - A hora da xepa

Passistas - Santinhos do Pau Oco

Bateria - Guerreiros de Jorge

3º Carro - Minha fé ninguém vai abalar

4º Carro - Eu só quero é ser feliz

Velha Guarda - Jogadores de Sueca


Veja mais sobre:Grupo de Acesso A

Comentários
  • Avatar
    02/03/2011 18:21:05cleversonAnônimo

    REALMENTE O PRESIDENTE Ã? UM CARA DIFICIL, ELE BRIGOU NA Ã?POCA QUE ELA CAIU COM O POVO DA LIESA E TAMBEM BRIGOU COM OS ORGANIZADORES DA TRASMISSÃ?O QUE NO ANO EM QUE DESCEU SEU DESFILE NÃ?O FOI TELEVISIONADO,. O CARA Ã? UM PÃ?SSIMO ADMINISTRADOR E AFUNDOU A ESCOLA, MAS CREIO QUE ESTE ANO A CAPRICHOSOS VAI DAR A VOLTA POR CIMA. CHEGOU CAPRICHOSOS!!!!

  • Avatar
    02/03/2011 10:34:50andreMembro SRZD desde 04/11/2010

    ENQUANTO A CAPRICHOSOS CONTINUAR COM ESSE PRESIDENTE ELA NUNCA VAI SAIR DESSE ACESSO A TENDENCIA E SO DESCER MAIS EU NÃ?O ENTENDO O QUE ACONTECE EM PILARES ESSE PRESIDENTE FAZ O QUE FAZ E AINDA CONSEGUE SER REELEITO E MUITO TRISTE VER A ESCOLA DO JEITO QUE TA OS ENSAIOS COMPLETAMENTE VAZIO SEM NINGUEM NA QUADRA MAU TEM BATERIA QUE SE DIGA DE PASSAGEM TA MUITO RUIM MESMO NÃ?O TEM CAIXA MEUS MESTRE SE LIGA NÃ?O FIQUEM FAZENDO BOSSAS EMCIMA DE CAIXAS SE VCS NÃ?O TEM CAIXAS BOAS E SE LIGA NO ENRENDO GENTE HUMILDE COISA QUE VCS NÃ?O SÃ?O NEM UM PUCO BOA SORTE?

  • Avatar
    02/03/2011 09:06:31Leonardo Dantas do Amaral BertinattoAnônimo

    Também acho esquisito a Caprichosos ter sido vice em 2007 e quase cair depois. Ano passado emocionou e levantou a Sapucaí e pessou longe do acesso. Mas torço muito pra ela esse ano. O samba é ótimo, alegre e vai contagiar. Boa sorte, Pilares!

  • Avatar
    01/03/2011 23:12:32marcoAnônimo

    A grande caprichosos deve ter brigado com a liesa ou vem trabalhando muito errado...Ã? muito tempo levando FERRO no acesso pra uma agremiação do porte de PILARES!!!Boa sorte pilares...

  • Avatar
    01/03/2011 22:20:47genárioAnônimo

    é a escola que eu to torçendo para que consiga voltar para o grupo especial...ja faz um tempo que a caprichosos ta aí, a última vez no especial foi em 2006 com o enredo do espérito santo, aliás que nem merecia ter caído..mas isso é passado e to apostando na caprichosos este ano

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.