SRZD



André Bernardo

André Bernardo



* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



05/04/2011 18h18

Autor de 'Amor e Revolução', Tiago Santiago fala sobre a ditadura militar no SBT
André Bernardo

A novela "Amor e Revolução" ainda nem estreou no SBT, mas já entrou para a história da teledramaturgia brasileira como a primeira do gênero a retratar o tumultuado período da ditadura militar. O mais longe que a TV Globo conseguiu chegar até hoje foi na minissérie "Anos Rebeldes", escrita por Gilberto Braga e Sérgio Marques em 1992. "Todo mundo que conheço tem uma história interessante sobre o regime militar para contar. Nem sei se vou ter tempo para contar tantas histórias", brinca Tiago, 48 anos, que planeja escrever uma novela sobre os anos de chumbo da ditadura militar desde 1995, quando ainda não passava de colaborador de autores como Carlos Lombardi e Antônio Calmon. "Na época, eu ainda não tinha poder de fogo para emplacar uma novela na emissora", lembra.

De lá para cá, Tiago Santiago já passou pela Record, onde escreveu quatro novelas e supervisionou uma quinta, e chegou ao SBT. Na emissora de Silvio Santos, assinou contrato até 2013 para escrever quatro novelas de 180 capítulos ou três de 240. A primeira delas - a versão de "Uma Rosa Com Amor" - já foi ar, em 2010. Apesar de ter à sua disposição o acervo radiofônico de Janete Clair e outro texto de Vicente Sesso, "Minha Doce Namorada", Tiago afirma que, daqui para frente, só quer escrever tramas originais, como as que escreveu para a Record, como "Prova de Amor", entre 2005 e 2006, e "Caminhos do Coração", entre 2007 e 2008. "Já tive duas experiências com 'remakes' e acho que me saio melhor com novelas originais", afirma, referindo-se a "Bicho do Mato", da Record, e "Uma Rosa com Amor", do SBT.

André Bernardo - O que motivou você a escrever uma novela sobre um período tão conturbado da história recente do Brasil quanto a ditadura militar?

Tiago Santiago - Eu tenho esse tema em mente desde 1995. Na ocasião, sugeri essa ideia ao Herval Rossano. Mas, na época, eu não era autor, era colaborador. Ou seja, não tinha poder de fogo para emplacar uma história dessas na TV Globo. Para conquistar meu espaço na TV, tinha que sair da Globo. E foi o que fiz anos depois. A ditadura militar é um tema que, ainda hoje, mobiliza a sociedade brasileira. Está mais atual do que nunca.

AB - Por que há tão poucas novelas e minisséries retratando os anos de chumbo da ditadura militar. A que atribui isso?

TS - É realmente difícil de entender porque esperaram quase 20 anos, desde a estreia de "Anos Rebeldes", para tocar novamente no assunto. Neste meio tempo, alguns autores, como Aguinaldo Silva e Lauro César Muniz, trataram o tema, mas de forma pontual, em novelas como "Senhora do Destino" e "Cidadão Brasileiro". Quanto ao porquê disso, não sei dizer. As feridas ainda não cicatrizaram. Os ex-torturadores ainda estão por aí. A novela nem estreou e muita gente já me parabeniza nas ruas pela coragem de falar sobre a ditadura militar em uma novela. Dramaturgicamente falando, é um período muito rico em conflitos e perseguições. Todo mundo que conheço tem uma história emocionante para contar a ditadura militar. Estudei Ciências Sociais na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e muitos dos meus professores foram perseguidos pelo regime miliar. Emoção, aliás, é o que não vai faltar em "Amor e Revolução". No momento, estou escrevendo o capítulo 65 e a previsão é que a novela tenha 180 capítulos. Acho que 180 capítulos vão ser poucos para contar tanta história.

AB - Você consegue se manter imparcial ao escrever uma novela como "Amor e Revolução"?

TS - Não, ninguém é totalmente neutro, não é verdade? Politicamente, me considero um democrata. Nunca me filiei a nenhum partido político. Sou essencialmente um novelista. O meu objetivo é mostrar os dois lados do regime. O público pode ter certeza de que os dois lados serão representados com o máximo de realismo e fidelidade possível. Mas é claro que, como um democrata que repudia a tortura, não posso apoiar a ditadura. Como um brasileiro que cresceu na época dos generais e que pertencia a uma família de classe média que não podia votar para presidente, guardo um repúdio muito grande em relação à ditadura militar. Neste sentido, a minha posição ideológica vai transparecer em alguns momentos da trama.

AB - Pela primeira vez (em muitos anos), uma novela do SBT será exibida ao mesmo tempo em que é escrita e gravada. O que muda na prática para você?

TS - Quero aferir a opinião do público. É sempre bom saber do que o público está gostando. E do que ele não está gostando. Estou atento, por exemplo, à questão da violência. Antes de a novela estrear, vazaram algumas cenas na web. Cenas que mostram exatamente cenas de tortura. Mas a novela não tem só cena de tortura. Vai ter muito beijo na boca também! (risos) Se eu sentir algum tipo de rejeição por parte do público, posso fazer ajustes na trama.

AB - É verdade que, se depender de você, "Amor e Revolução" vai ser a primeira novela da TV brasileira a mostrar um beijo gay?

TS - O público GLS gosta de se ver retratado nas novelas em geral. E eu, particularmente, sempre incluo personagens homossexuais nas minhas novelas. Acho importante discutir esse tema, até como uma forma de combater a homofobia. Tenho ampla liberdade do SBT para tratar o tema que eu quiser com naturalidade e transparência. A classificação indicativa de "Amor e Revolução" é 14 anos. Por isso mesmo, não escrevi nenhuma cena que possa dar margem a uma reação contrária à novela. Vou ter sempre um cuidado muito grande na abordagem deste tema até mesmo para não afugentar o público mais conservador. Não quero melindrar ninguém.

AB - Como é o seu relacionamento com o Silvio Santos? Ele chega a dar palpites em suas novelas?

TS - O Silvio fala comigo muito ocasionalmente. Foi ele que aprovou o tema da novela. Mandei a sugestão por e-mail e, duas semanas depois, ele respondeu por e-mail. Foi ele também quem aprovou a contratação do (Reynaldo) Boury.  Até hoje, acho que só tive quatro conversas com o Silvio e todas elas em momentos muito importantes. Quanto ao elenco, ele não deu palpites. A ideia de escalar o Tiago Abravanel (neto de Silvio Santos) foi nossa. Ninguém da família deu qualquer sugestão. Na hora, pensei: "Quem sabe não é um incentivo a mais para o Silvio assistir à novela?" (risos)   

AB - A partir do próximo dia 11, o Canal Viva reprisa a novela "Vamp". Qual é a lembrança mais forte que você guarda de sua primeira incursão pelo gênero?

TS - "Vamp" foi a primeira novela em que trabalhei como roteirista, em 1991. Escrevia dois capítulos por semana. Foi um fenômeno de audiência, um megasucesso. Foi uma experiência muito boa. Puxa, quando eu tiver tempo, vou dar uma olhada no Canal Viva. (risos)  


Comentários
  • Avatar
    01/11/2011 18:09:41mirian fatima de lima gomesAnônimo

    ENTENDO PERFEITAMENTE O CONTEXTO DELA. ADOREI ATÃ? AGORA. OBS: SÃ? FIQUEI TRISTE Q NÃ?O CONSEGUI ENCONTRAR AQUI EM PORTO ALEGRE - RS O CD DA NOVELA AMOR E REVOLUÃ?Ã?O. SE FOR POSSIVEL GOSTARIA DE COMPRAR OU GANHAR. MEU ENDEREÃ?O: RUA JACKSON DE FIGUEIREDO,1292 BAIRRO SARANDI - PORTO ALEGRE - RS FONE: 051 33657879. ANDEI TRES VEZES EM TODAS AS LOJAS E NÃ?O CONSEGUI. DESDE JÁ AGRADEÃ?O. UM ABRAÃ?O MIRIAN

  • Avatar
    27/06/2011 20:28:59carla cristinaAnônimo

    a novela esta otima emossionante perdi meus avós na ditadura em 1970 eles foram torturados e mortos e minha mae filha deles foi pra adoçao ela sofre ate hoje por isso, "eles nao deixaram ematomas e sicatrizes so nso torturados mas deixaram tambem na geraçao deles."

  • Avatar
    27/04/2011 16:30:10Tereza MariaAnônimo

    Está muito boa a trama da novela e a realidade nos fatos retratados...........Seria bom que se transformasse essa novela Amor e Revolução em DVD.

  • Avatar
    15/04/2011 13:52:37Ailton de SouzaAnônimo

    Nos dias de hoje em São Paulo - capital não esta sendo diferente, vejam o prefeito de São Paulo, esta colocando em cada cargo de alto escalão da prefeitura um militar, são coroneis em todas as subprefeituras, entre outros cargos que ele coloca militares para administrar, vejam no tempo dos generais os militares conseguiram conter a inflação? Conseguiram conter o bandidismo na nação? nada, eles não fizeram nada que fosse para o fim de ajudar o povo brasileiro, e agora em são Paulo, onde formos tem um militar administrando uma unidade do setor publico, São Paulo esta voltando a epoca de 1964, epoca de Ademar de Barros, Laudo Natel, Paulo Egydio Martins, Olavo Setubal e Paulo Malufi, epoca aurea de Romeu tuma. é esse São Paulo que nós queremos?

  • Avatar
    15/04/2011 13:45:34Ailton de SouzaAnônimo

    Quero parabenizar a direçãol do SBT e Tiago Santiango pelo lançamento de amor e revolução, novela essa que não perdi nenhum capitulo, mesmo sabendo que devo dormir cedo devido o trabalho no dia seguinte não deixo de assisti-la, pois vivi a epoca dos generais, uma epoca não de chumbo, mas negra em nosso pais, sou democrata, não gosto do comunismo, não gostei da ditadura militar, os militares não souberam administrar o pais, ou não sabe administrar nada, além de seus quarteis, por isso são militares, conheci pessoas que foram torturadas, uma amiga psicologa teve os seus lindos seios todo queimados com bitucas de charutos acesso, uma outra, teve os seus seios cortados inteiro com arame de aço quente, quando um coronel a pegou e laçou um de seus seios e cortou, deixando - a praticamente louca, uma amigo tinha que beber urina dos militares ali no Ibirapuera, etc e etc. Esse era o regime que tinha em nosso país, não queria Russi, China e nem cuba na epoca, mas tbém não era esse o país que queria para nossa gente, vim conhecer a ditadura ja em 1974 pois ainda era um adolescentes, participei de uma festa em 2001 quando foi homenageado os mortos politicos na vala do cemitério de Perus, uma classe com 28 alunos do II grau desapareceu em uma escola que estudei na Mooca - São Paulo no ano de 1980 final da ditadura militar, mas ainda havia repreensão, Romeu Toma ainda era o diretor do Deops. e pensar que o povo paulista vou naquele senhor naquela epoca, falta de conhecimento, sabedoria. ele foi um homem escolhido para defender o país, mas não para torturar nossa gente, e ainda saber que o Lula uma dia fez defesa a ele, dizendo que nunca torturou ninguem, ele pode não ser torturado, mas na epoca que era candidato dizia que tinha sido torturado. Tiago, continue retratando nossa história, não omita nada, conte tudo mesmo, mas procure ser verdadeiro, contanto tudo que sabe e que estudo e pesquisou, fale a verdade. Publique, faça propaganda dessa nove

  • Avatar
    11/04/2011 23:23:06Fernando CardosoAnônimo

    Li que alguns militares inconformados, pois a novela Amor e Revolução estar mostrando torturas praticada no governo desses patetas, que estão assinando um abaixo assinado para tirá-la do ar. Ora, esses militares idiotas, que me desculpem os idiotas por essa comparação, não entenderam que os tempos são outros, e que estamos num goveno democrático, então calem as bocas, e se estão insatisfeitos com o que estão peçam para sair de onde encontram, como vocês não tem coragem por serem covardes, AS FORÃ?AS NÃ?O LHES PERTENCEM ELA Ã? DO POVO BRASILEIRO, E SÃ?O MANTIDAS PELO NOSSOS IMPOSTOS.

  • Avatar
    09/04/2011 23:39:50Fernando CardosoAnônimo

    Não perco um só capítulo dessa novela, quero sugerir que o SBT, transforme esses capítulos da novela Amor e Revolução em DVD, quero quardar essa história como sendo um dos melhores momentos da televisão brasileira, e que tão bem vem retratando os piores momentos que a nossa Nação sofreu nos tempos da ditadura militares, onde estamos vendo com os depoimentos das torturas que foram praticadas pelo covardes, com a utilização da res publica. Sugiro ainda, que façam o lancamento de um CD com todas as músicas que estão fazendo da trilha sonora, ouvindo-as me reporto ao tempo da luta pela democracia no Brasil, com os companheiros dos Correios e Telégrafos no Rio de Janeiro. Sinto-me orgulhoso em ter participado da democratização do País, e fico ao inteiro dispor desse criador da novela, para dar esclarecimentos como foi a participação dos anistiados politicos dos correios e telégrafos nessa luta do retorno da soberania do povo brasileiro. Golpes NUNCA MAIS. Fernando Cardoso

  • Avatar
    09/04/2011 20:14:28Rosáurea VenturaAnônimo

    Achei maravilhosa a ideia da novela,pois ainda há muitas coisas obscuras sobre este assunto.Estou me emocionando bastante,pois meu pai foi preso político,era considerado "Mentor Intelectual"(rssss).Sofremos bastante.Se precisar de depoimento,irei com o maior prazer.Um abraço.

  • Avatar
    06/04/2011 23:13:40Fernando CardosoAnônimo

    Assisti o segundo capítulo da novela Amor e Revolução, fico impressionado com a precisão dos fatos que estão sendo retratados, como disse no e-mail anterior conheci diversas pessoas que foram torturadas pelos golpistas, como por exemplo Elza Monerat, e que me falou sobre essa TERRÍVEL CADEIRA DO DRAGÃ?O. Como sempre o depoimento final dos torturados são sempre fortes, e nos causam indignação, revolta e asco dos torturadores e usurpadores da consciência humana, esses militares que fizerem isso jamais terão paz, pois, a tortura e algo que não se pode aceitar de forma nenhuma, é abominável, os que praticaram foram e sempre serão considerados eternos covardes, e merecem sofrem as mesmas torturas por que passaram os presos políticos, por essa razão o povo brasileiro deve estar atento, e jamais aceitar que fascínoras como pratiquem novamente o que ocorreu no País, temos ainda uma dívida para os que morreram e foram torturados nas mãos dos torturadores, e necessário saber que foram eles, para punir esses responsáveis, principalmente os que mataram Dona Lida Monteiro, funcionária da OAB do Rio do janeiro que foi assassinada covardamente pelos militares. Como não poderia ser diferente novamente me emocionei, ficando revoltado com tamanhas arbitrariedades que foram mostradas na novela, e que foram realizadas pelos covardes da ditadura, parabéns para o Diretor Tiago Santiago, obrigado por mostrar ao Brasil o que aconteceu naquela fatídica época, você está dando uma verdadeira aula de história, Portanto, VIVA A DEMOCRACIA, que foi obtida para o povo brasileiro através de muita luta, e os que morreram nessa luta, jamais seram esquecidos, e aos que praticaram essas atrocidades, só lhes desejo: O FOGO ETERNO DO INFERNO E QUEIMEM SUAS ALMAS NO FELIZ ENCONTRO COM O SATANÁS. Atenciosamente. Fernando Cardoso

  • Avatar
    06/04/2011 10:01:02josé camposAnônimo

    assisti o 1ºcapítulo da novela amor e revolução e estou me vendo desde já um fã do elenco,um assistente assíduo, nasci e cresci em meio a esse tempo da ditadura,mas não conseguia tanto conhecimento a exemplo de imagens da tal "ditadura", ouvindo falar achavam que se falava com exageros,mas todo vendo o quanto o nosso jesus cristo foi perseguido por fariseus,nosso tão generoso e sonhador por melhoras e justiça como é o nosso povo,viu tanto sofrimento em seus dia-dias, o quanto foi pre ciso morrer pessoas inocentes só por descordar desses generais, majores e outros tantos oficiais com espiritos demôníacos. pois não conhecia a humildade de ser mi sericordioso e respeitar direitos.

  • Avatar
    06/04/2011 09:35:03Sandra de Cássia RomãoMembro SRZD desde 06/04/2011

    Não tive condições de assistir o primeiro capítulo da novela. Gostaria de saber se o SBT vai reprisa-lo, pois quero acompanhar a novela e justamente não assistir o primeiro capítulo é muito chato. Obrigada e Parabéns pela coragem de mostrar uma pequena parte do que foi nossa história recente.

  • Avatar
    06/04/2011 09:22:53paulo roberto garcia higuera de almeidaAnônimo

    Nussa, aquele delegado lembra mesmo oFleury...ta loko...eu entreino movimento em 69, na cidade de São Paulo e até aqui o relato é fidelíssimo. Pena que a trama sofre com o padrão S.S. de baixa qualidade. Se vê que o orçamento é minímo. Parece até novela da extinta TUPY ou Excelsior...Pouco dinheiro para uma grande trama...

  • Avatar
    06/04/2011 09:18:49valeria possadaguaAnônimo

    Parabéns ao autor da novela, me emocionei muito ao assitir o primeiro capitulo, nasci dois anos antes desse período escuro e perverso de nosso país, mas conheci muitas pessoas que sofreram com a ditadura militar, foram torturados e guardam vivos em suas lembranças imagens crueis de companheiros que tombaram pela liberdade e por uma sociedade mais justa. Espero que um dia a justiça realmente seja feita, que estes EX TORTURADORES que ainda andam por ai soltos paguem por seus crimes e que a sociedade brasileira nunca se esqueça que ainda temos muitos FACISTA, CRIMINOSOS e PRECONCEITUOSOS espalhados pela política nesse país, e que só através da conscientização e preparação das novas gerações é que teremos a oportunidade de colocá-los na cadeia. Indenização é pouco para as famílias que tiveram suas vidas destroçadas pela Ditadura, ao verem seus filhos e maridos serem arrancados do seio familiar e desaparecerem como fumaça. TORTURA NUNCA MAIS !!! Depois ainda dizem que nossa Presidenta é uma terrorista !!! Os militares fizeram o mesmo que Hitler, queriam exterminar toda uma geração de corajosos jovens que tombaram em busca de um mundo melhor !! Parafraseando Chico: "Amanhã vai ser outro dia".... Mais uma vez quero parabenizar a Direção e todo elenco da novela !!

  • Avatar
    06/04/2011 08:00:50carlaAnônimo

    parabéns uma ótima novela quem sabe agora a população na frente da urna escolha melhor seus candidatos e pense no sofrimento das pessoas que passaram pela ditadura militar para ter um brasil melhor .

  • Avatar
    06/04/2011 03:53:33RicardoAnônimo

    Será que nesta novela mostrarão tambem os crimes e justiçamentos cometidos pelos terroristas, ou vão coloca-los como bonzinhos inocentes, ? será que vão falar dos crimes de Lamarca , ? e do carro bomba no quarte do II exercito que matou o sentinela Mario Kosel filho. Será que esse rapaz vai falar disso tambem ou vai fingir que não sabe?

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.