SRZD


15/08/2011 12h18

Cresce número de evangélicos sem vínculo com igreja
Redação SRZD

O número de evangélicos que não mantêm vínculo com nenhuma igreja cresceu, como mostrou reportagem da "Folha" desta segunda-feira. Segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares, do IBGE, eles passaram de 4% do total de evangélicos em 2003 para 14% em 2009, um salto de 4 milhões de pessoas.

A queda da proporção de católicos e protestantes históricos e a alta dos sem religião e neopentecostais também confirmam tendências registradas na década passada. Os sem religião foram de 5,1% da população para 6,7%.


Comentários
  • Avatar
    30/08/2011 08:28:54JosefinaAnônimo

    O que na verdade tem que ser entendido é o amor de Cristo por nós...ainda que o cristão não seja de fato pertencedor de uma denominação as atitudes dele é que serão julgadas por Cristo quando Ele vier. Muitas vezes o cara é o maior "crentão" cheio de fé aparentemente e quando você vai ver o coração dele...nada salva. Faço parte hoje dessa estatistica de cristãos fora de um denominação, e consigo compreender e viver muito mais intensamente o amor de Deus.....Reflitam nisso...

  • Avatar
    25/08/2011 13:48:52Joseclei NunesMembro SRZD desde 25/02/2010

    Grandes coisas essa pesquisa...Num mundo onde a religião que mais cresce, é a islamica, o Brasil segue o lado inverso...Num pais onde as pessoas ouvia bossa nova e hoje ouve funk, nada me surpreende esse crescimento...Com toda mídia e todo marketing dos lideres evangélicos, é provável que isso aconteça...Como diz o ditado, "A propaganda é alma do negócio."

  • Avatar
    21/08/2011 14:08:12AneAnônimo

    Eu vi e presenciei nessas igrejas neopetencostais, cheias dessas doutrinas gedozianas, pastores levarem meninas menores para seus gabinetes para aplicar esses questionários malucos que perguntam sobre o passado e a vida sexual dos recém chegados a igreja, com o objetivo, segundo eles de libertar essas moças de "pactos do passado". Vou logo avisando! se fizer isso com filha minha, denuncio á polícia, processo por constrangimento à menor, denuncio ao Ministério Público e vou aos jornais!

  • Avatar
    21/08/2011 13:58:49Ane - continua...Anônimo

    ... Procuramos outra igreja, conversamos com o pastor e entramos em comunhão. meses depois o pastor começou a mudar, a pregar coisas estranhas, como confessar pecados dos antepassados etc. fez uma reunião com a igreja e outros pastores convidados, comunicou que a finalidade daquela reunião era limpar a igreja e seus amigos estavam ali para expulsar os demônios ocultos, mandou a igreja ficar em silêncio, não devíamos orar, e tinhamos que esvaziar nossas mentes, seus aigos passaram a invocar vários demônios e mandar que se manifestassem, nada aconteceu. terminou a reunião. Quando fui questioná-lo sobre essa doutrina, ele me apresentou um questionário baseado nas doutinas de Neuza Itioka, Rebeca Braun e cézar Castelhano, o questionário era sobre o passado da pessoa, quantos bocas beijou, quantas relações sexuais a pessoa teve, se fez sexo anal etc. fiquei escandalizada! e desistimos mais uma vez! Agora sirvo ao Deus vivo, ao evangelho que encontrei na Bíblia, creio na Graça de Deus e em mais nada. Prefiro servir a Deus em casa que me entregar aos domínios de desequilibrados que rasgaram a bíblia e só fazem o que lhes dá na telha!

  • Avatar
    21/08/2011 13:45:26AneAnônimo

    Sou de família evangélica, nascida e criada na igreja. Tive um real encontro com Deus somente depois de adulta, servi a Deus durante muitos anos na mesma igreja. Um dia meu pastor resolveu inserir a igreja num movimento chamado G12, surgiu com uma doutrina estranha de maldição hereditária, demônio de herança familiar, ritual de renúncia, unção nas extremidades do corpo etc.minha família e eu decidimos não participar desses rituais, comunicamos a ele e passamos a ser perseguidos e humilhados publicamente. sofremos assédio moral durante quase um ano até que desistimos.

  • Avatar
    20/08/2011 23:48:40Milton dos Santos Batista JrMembro SRZD desde 12/05/2009

    Antigamente quando se perguntava a religião de alguém que não sabia ao certo o que era, a pessoa respondia "católico". Hoje as pessoas respondem "evangélico". Assim é fácil, né? Não tendo uma vivencia de comunidade com os irmãos, pulando de igreja em igreja (sim, as doutrinas são diferentes) fica mais fácil parecer "santo", pois fica mais difícil as pessoas verem seus erros e imperfeições. Sim, "religião não salva" como diz o clichê, mas a vivência de uma religião nos aproxima do outro e serve para nosso crescimento humano e espiritual. Se assim não fosse, os cristãos não se reuniriam em comunidades. Esse papo de ser cristão sem igreja é desculpa para servir ao próprio umbigo.

  • Avatar
    20/08/2011 20:24:12Juraci S. Iamanaka de FariaAnônimo

    Glória a DEUS, que as pessoas estão abrindo seus corações para o AMOR, que é o Senhor DEUS.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.