SRZD


25/10/2011 11h56

Prefeitura anula contratos de cooperativas de vans após denúncias
Redação SRZD

A Prefeitura do Rio anulou os contratos já firmados com cooperativas de vans para operar o STPL (Sistema de Transporte Público Local), que estava em fase de organização na cidade. O prefeito Eduardo Paes alegou que os motoristas pré-cadastrados pelas cooperativas é que são os verdadeiros operadores das linhas. A decisão foi tomada após recentes denúncias veiculadas sobre a máfia das vans, na Zona Oeste.

De acordo com o decreto, para que os contratos sejam assinados é necessário que os permissionários e eventuais motoristas auxiliares apresentem certidões comprovando que não possuem antecedentes criminais. A medida valeria também para cooperativas, o que fez com que algumas alterassem os contratos para poder participar das licitações.

Será necessário que os permissionários fizem uma tabela organizando horários e escala de motoristas, para honrar o que foi acordado com o STPL. Os veículos serão equipados pela Fetranspor com validores do bilhete único para levarem passageiros que moram em locais não servidos por linhas de ônibus. Uma operação foi realizada na tarde da última segunda-feira. 40 veículos foram apreendidos



Comentários
  • Avatar
    25/10/2011 17:28:38Arthur FragaAnônimo

    Qual será o critério para os "antecedentes criminais"? Marido que não pagou pensão é criminoso? Quem não foi julgado e não teve sentença transitada em julgado também será alijado, ao arrepio da Constituição? Cuidado com este estado de denuncismo para que não se cometam injustiças e se propiciem ações judiciais contra a Prefeitura que, se perder, pagará indenizações com O NOSSO DINHEIRO!

  • Avatar
    25/10/2011 17:23:15Arthur FragaAnônimo

    O Marcelo Freixo, do PSOL (!!??) deveria pedir a cabeça do vereador do PT que estava na reunião, POIS FOI ELE QUE A CONVOCOU! O problema das vans estava em ebulição e estes eram os representantes dos cooperativados. Como agir então? O Freixo já começa a campanha dele a prefeito mostrando como vai agir: DENUNCISMO, OFENSAS, AGRESSÃ?ES, ETC. E TAL! Não voto nele nem morto. E afinal, o que é o PSOL?

  • Avatar
    25/10/2011 15:04:25SergioAnônimo

    Por mais que eles ainda não tivessem qualquer crime na Justiça, essas pessoas foram citadas na CPI e mereciam atenção especial. O Dalcemir Barbosa, acusado pela mesma CPI de ser um dos líderes da milícia que domina Rio das Pedras é outro parceirão do Cabral e da empresa Cobra Coral que ganha as licitações do Cabral. Quem pode esquecer o Hélio Ricardo, o "Gringo" que é responsável por uma violenta guerra de cooperativas na região, ele inclusive parceiro do Eduardo Paes e do Sérgio Cabral, já está na Polinter do Grajaú acusado de envolvimento com a milícia. - Mas como a Mídia é corruptta além de ser igual a justiça do Rio que bajula o Cabral não abre um inquérito contra ele, e nã dá em nada. - O Cabral mandou matarem o Jornalista de CopaCabana Ricardo Gama. No entato até hoje o Beltrame não mandou investitgar. O Da Patríca Juíza só foi a frente pois, a Federal ameaçõu entrar no Caso por pressão dos magstrado estão nvestigando. Em síntese o Rio de Jeneiro a corrução atingiu o nível do Nordeste. Como a Educação já está o Nível de lá. Falta pouco.. # Os hipócritas não permitem o usuário Fjunior publicar a mensagem toda, mas os sábos hão de entender pq!

  • Avatar
    25/10/2011 15:02:38SergioAnônimo

    Por mais que eles ainda não tivessem qualquer crime na Justiça, essas pessoas foram citadas na CPI e mereciam atenção especial. O Dalcemir Barbosa, acusado pela mesma CPI de ser um dos líderes da milícia que domina Rio das Pedras é outro parceirão do Cabral e da empresa Cobra Coral que ganha as licitações do Cabral. Quem pode esquecer o Hélio Ricardo, o "Gringo" que é responsável por uma violenta guerra de cooperativas na região, ele inclusive parceiro do Eduardo Paes e do Sérgio Cabral, já está na Polinter do Grajaú acusado de envolvimento com a milícia. - Mas como a Mídia é corruptta além de ser igual a justiça do Rio que bajula o Cabral não abre um inquérito contra ele, e nã dá em nada. - O Cabral mandou matarem o Jornalista de CopaCabana Ricardo Gama. No entato até hoje o Beltrame não mandou investitgar. O Da Patríca Juíza só foi a frente pois, a Federal ameaçõu entrar no Caso por pressão dos magstrado estão nvestigando. Em síntese o Rio de Jeneiro a corrução atingiu o nível do Nordeste. Como a Educação já está o Nível de lá. Falta pouco.. # Os hipócritas não permitem o usuário Fjunior publicar a mensagem toda, mas os sábos hão de entender pq!

  • Avatar
    25/10/2011 15:01:08FjuniorAnônimo

    O Outro lado que a imprensa do Rio (SRZD e GLOBO) Não mostram é que: Em 2008, Eduardo Paes se reuniu com supostos chefes da "máfia das vans" Neste domingo, a Rede Globo denunciou mais detalhes da máfia das vans na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Controladas por grupos de milicianos, eles mantêm, de acordo com a reportagem, um complexo sistema de propinas e extorsões que envolve policiais militares, políticos e motoristas. Mesmo circulando de maneira irregular, as vans são ignoradas pelas autoridades e circulam graças ao "arrego" pago semanalmente a policiais. O mais chocante é que esses mesmos líderes milicianos se reuniram em 2009 com o então prefeiro recém-eleito Eduardo Paes para, em tese, garantir a vitória de seus grupos na licitação das linhas de vans (veja foto abaixo). CPI das Milícias Na ocasião de reunião coma milícia, Eduardo Paes garantiu aos líderes das cooperativas (Milicianos) denunciadas na "máfia das vans" que elas teriam preferência no processo licitatório das linhas de cada região. A intenção era manter as linhas nas organizações de trabalhadores, ignorando o fato de que elas mantinham laços estreitos com milicianos. Anterior ao encontro, a CPI das Milícias já denunciava algumas das pessoas que aparecem reunidas com Paes e com o vereador Adílson Pires (PT-RJ). Inclusive há um deles que chegou a ser 'presidente' da portela, e foi preso é amigão do Paes e do Cabral. Em 2009 mostra Eduardo Paes negociou cooperativas com líderes milicianos. Na internet há foto do Paes com o César Moraes Gouveia, o "César Cabeção", que é o presidente da Rio da Prata em Campos Grande, cooperativa vencedora da licitação de 10 linhas na Zona Oeste e citada na matéria da Rede Globo como responsável por uma grande rede de propinas a policiais militares. Ele também foi citado na CPI das Milícias como um dos líderes da máfia de transportes da Zona Oeste. Por mais que eles ainda não tivessem qualquer crime na Justi

  • Avatar
    25/10/2011 14:58:30sergioAnônimo

    a Secretaria Municipal de Transportes esclareceu que todos os participantes do processo licitatório que concedeu às cooperativas o direito de circular na Zona Oeste estavam de acordo da lei. Apesar de terem sido citados na CPI das Milícias, eles ainda não tinham sido condenados por qualquer crime e atendiam aos requisitos previstos pela Justiça. A secretaria, no entanto, garantiu que, caso as irregularidades sejam comprovadas, as licitações serão suspensas. "Por mais que eles ainda não tivessem contra si qualquer crime na Justiça, essas pessoas foram citadas na CPI das Milícias e mereciam atenção especial. Não é por menos que, entre as pessoas com as quais a Prefeitura negociou, há pessoas presas e foragidas", criticou o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ), responsável pela investigação. O vereador Adílson Pires (PT-RJ), à esquerda de Paes, também esteve na reuniãoModelo perigoso Em nota, o Sindvans-Rio criticou o modelo de licitações adotado pela Secretaria de Transportes, no qual cooperativas ou empresas podem concorrer pelas linhas de cada região. Para o sindicato, a licitação deveria ser aberta aos trabalhadores autônomos, que são vítimas dos esquemas de extorsão das cooperativas. "Os trabalhadores autônomos legalizados são vítimas e reféns desse sistema que o crime organizado, há mais de uma década, explora com mão de ferro", criticou o Sindvans, que pressiona Eduardo Paes para rever as licitações que deram poder às cooperativas lideradas por milicianos. A Secretaria de Transportes explicou que o modelo proposto pelo sindicato não é aplicável, já que não permitiria ao poder público controlar o número de veículos destinados a cada região e os itinerários adotados pelos motoristas. O Outro lado que a imprensa do Rio (SRZD e GLOBO) Não mostram é que: Informe JBHoje às 11h50 - Atualizada hoje às 14h38 Em 2008, Eduardo Paes se reuniu com supostos chefes da "máfia das vans" Jornal do

  • Avatar
    25/10/2011 14:55:31FjuniorAnônimo

    a Secretaria Municipal de Transportes esclareceu que todos os participantes do processo licitatório que concedeu às cooperativas o direito de circular na Zona Oeste estavam de acordo da lei. Apesar de terem sido citados na CPI das Milícias, eles ainda não tinham sido condenados por qualquer crime e atendiam aos requisitos previstos pela Justiça. A secretaria, no entanto, garantiu que, caso as irregularidades sejam comprovadas, as licitações serão suspensas. "Por mais que eles ainda não tivessem contra si qualquer crime na Justiça, essas pessoas foram citadas na CPI das Milícias e mereciam atenção especial. Não é por menos que, entre as pessoas com as quais a Prefeitura negociou, há pessoas presas e foragidas", criticou o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL-RJ), responsável pela investigação. O vereador Adílson Pires (PT-RJ), à esquerda de Paes, também esteve na reuniãoModelo perigoso Em nota, o Sindvans-Rio criticou o modelo de licitações adotado pela Secretaria de Transportes, no qual cooperativas ou empresas podem concorrer pelas linhas de cada região. Para o sindicato, a licitação deveria ser aberta aos trabalhadores autônomos, que são vítimas dos esquemas de extorsão das cooperativas. "Os trabalhadores autônomos legalizados são vítimas e reféns desse sistema que o crime organizado, há mais de uma década, explora com mão de ferro", criticou o Sindvans, que pressiona Eduardo Paes para rever as licitações que deram poder às cooperativas lideradas por milicianos. A Secretaria de Transportes explicou que o modelo proposto pelo sindicato não é aplicável, já que não permitiria ao poder público controlar o número de veículos destinados a cada região e os itinerários adotados pelos motoristas. O Outro lado que a imprensa do Rio (SRZD e GLOBO) Não mostram é que: Informe JBHoje às 11h50 - Atualizada hoje às 14h38 Em 2008, Eduardo Paes se reuniu com supostos chefes da "máfia das vans" Jor

  • Avatar
    25/10/2011 14:04:24fjuniorAnônimo

    Não é nada disso q os jornais e jornalistas corrupttos estao dizendo. A vdd é q Paes fez muitos topiqueiros falirem e ficarem endividados e sabe q isso é a próxima arma política contra ele.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.