SRZD


04/11/2011 18h02

Reitoria da USP corta energia elétrica do prédio ocupado por alunos
Redação SRZD

Foto: Reprodução de InternetNa tarde desta sexta-feira, a reitoria da Universidade de São Paulo (USP) decidiu cortar a energia elétrica e a internet do prédio ocupado pelos estudantes desde a madrugada de quarta-feira. De acordo com a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), os alunos tentavam ligar um gerador, mas não sabiam como operá-lo e se acontecesse alguma coisa, a responsabilidade seria da reitoria.

Na quinta-feira, a Justiça determinou a reintegração de posse do prédio da reitoria, no entanto, os alunos ainda não foram notificados da decisão, mas a partir do momento que isso acontecer, eles terão 24 horas para deixar o prédio.

Uma reunião feita mais cedo entre a direção da universidade, os alunos e o Sintusp terminou sem acordo, e por isso, a ocupação continua. Eles discutiram a saída da PM do campus e a revisão dos processos abertos pela universidade contra estudantes e servidores.

Para o diretor do Sintusp Magno Carvalho, o encontro convocado pela direção da universidade foi uma "farsa" porque eles exigiram que a reitoria fosse desocupada para que a conversa prosseguisse. Para Carvalho, a USP fez isso com objetivo de alegar que a reunião com os funcionários foi feita, mas que por falta de negociação, a polícia iria intervir. Ele acredita que a universidade esteja apostando em um "confronto sangrento".

O estudante de letras Rafael Alves, que estava presente na reunião, afirmou que ocupação vai permanecer enquanto o convênio com a PM continuar.

De acordo com a decisão da 9ª Vara da Fazenda Pública, a reintegração da reitoria deverá ser feita sem violência e com toda cautela necessária à situação, mediante participação de um representante dos ocupantes e da autora para a melhor solução possível. Se os alunos não se retirarem, a juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti autoriza como medida extrema o uso de força policial. Ela faz uma ressalva dizendo que espera bom senso de ambas as partes para uma melhor convivência no campus.


Veja mais sobre:BrasilSão PauloUSP

Comentários
  • Avatar
    05/11/2011 08:34:55Pedro BaldiAnônimo

    Esses maconheiros travestidos de revolucionários tem que levar muita porrada. Ã? um absurdo vermos este levante contra a reitoria de uma universidade tão famosa pelo motivo que foi. Aí a gente vê como a esquerda se mobiliza. Os alunos que realmente querem estudar ficam calados. Porrada neles.

  • Avatar
    04/11/2011 20:08:41irapuanMembro SRZD desde 17/08/2012

    Ninguem toma providência porque 99% dos alunos são filinhos de papai, pois se fosse em uma escola pública a policia já teria entrado e dado umas porradas em todo mundo e já estaria tudo resolvido, só lamento em tudo isso é que esse bando de marginais que estará comandando o pais no futuro, triste brasil.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.