SRZD


21/11/2011 13h23

Mestre de bateria da Imperatriz registra queixa contra presidente
Redação SRZD

Foto: Rafael Menezes - SRZDEm nota pública divulgada no site de relacionamentos Facebook, mestre Marcone relatou a agressão que disse ter sofrido do presidente da Imperatriz Leopoldinense, escola na qual comanda os ritmistas desde 2007. Segundo Marcone, Luizinho Drumond desferiu três tapas em seu rosto após ter se queixado de que o mestre não atendeu a um pedido de entrevista de uma equipe de imprensa que estava na quadra, na noite do último dimingo.

O diretor de bateria afirmou no relato que não teve conhecimento da presença de jornalistas no local e registrou um Boletim de Ocorrência na 21ª DP, no bairro de Bonsucesso. Após o ocorrido na quadra, ritmistas abandonaram o ensaio da agremiação. A Imperatriz Leopoldinense ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso. O SRZD-Carnaval tentou contato com a assessoria de imprensa da escola e também com mestre Marcone, porém, não obteve êxito.

Leia a íntegra do relato de Mestre Marcone:

"Bom dia!! Venho nesse momento agradecer em primeiro lugar à DEUS, por ter me dado tudo que me deu até hoje, e depois a SWING DA LEOPOLDINA por ter me dado o prazer de trabalhar à 4 anos tendo sempre ao final um bom resultado. Nosso trabalho sempre foi feito com respeito e diálogo, nunca houve nenhum tipo de situação que nos levasse a ter uma atitude parecida.

Ontem, passamos por uma situação muito complicada fui chamado até a sala da presidência, pelo diretor de carnaval WAGNER TAVARES DE ARAÉJO, para "SUPOSTAMENTE" dar uma entrevista à um "repórter" de uma emissora de TV que se encontrava na quadra. Chegando na sala da presidência,fui recebido pelo Sr. presidente LUIZ PACHECO DRUMOND me questionando o por que eu não teria dado uma entrevista à um "reporter" que se fazia presente na quadra. Como venho fazendo á 4 anos, chego à imperatriz 2 h antes de começar o seu ensaio técnico e em nunhum momento tive o conhecimento que existia algum profissional de imprensa querendo fazer alguma matéria em relação a SWING DA LEOPOLDINA.

Sempre respeitamos qualquer tipo de profissional da imprensa. O presidente LUIZ PACHECO DRUMOND, não me deu em nenhum momemto o meu direito de se quer dizer que eu não tinha conhecimento que algum repórter gostaria de fazer uma matéria, fui AGREDIDO COM 3 TAPAS NO ROSTO pelo PRESIDENTE DA IMPERATRIZ, que ainda se dizia no momento, ser o DONO da escola, e que era completamente intocável. Após esse fato, me dirigi até a 21DP, e fiz um BO contra o agressor de lá fui encaminhado ao IML para fazer o exame de corpo de delito. sempre trabalhei busacndo o melhor para a IMPERATRIZ, nunca pensei que um comande de uma agremiação fosse ter esse tipo de comportamento. É lamentável uma atitude como esta. Nunca tivemos nenhum de estrutura e apoio para que esse fato viesse acontecer, somos POBRES e moramos na COMUNIDADE, mas nem por isso deixamos de respeitar o próximo.

Hoje me sinto FELIZ por ter feito em 4 anos uma TRANSFORMAÉÉO na BATERIA da IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE. Independente de qualquer situação, eu MARCONE SACRAMENTO junto à toda DIREÉÉO DE BATERIA, e RITMISTAS, temos a cosciência que o nosso trabalho sempre foi bem feito.

Agradeço a MINHA ESCOLA por ter me dado esses 24anos de AMOR e RESPEITO. pois lá aprendi tudo que mostrava hoje no carnaval, agradeço também ao Sr. PRESIDENTE LUIZ PACHECO PACHECO DRUMOND por ainda conduzir esta escola de Samba. Mesmo que faça de uma forma agressiva.

Respeito não se adquiri com violência ou dinheiro, o homem para ser respeitado, é preciso em 1º lugar se dar o respeito. Agradeço a todos dessa Agremiação e peço para que em qualquer tipo de situação que não se cale! temos o direito de se espressar, obrigado por tudo! Marcone Sacramento."