SRZD



Chico Junior - Gastronomia

Chico Junior - Gastronomia

GASTRONOMIA. Jornalista, escritor, carioca, viajante. Trabalhou nos principais veículos cariocas, dentre eles, Correio da Manhã, Pasquim, O Dia, Jornal do Brasil e O Globo. Foi um dos fundadores do jornal Repórter, um dos ícones da imprensa alternativa no final da década de 1970. Ã? autor dos livros Roteiros do Sabor Brasileiro e Roteiros do Sabor do Estado do Rio de Janeiro, além de editar o portal Viagem e Sabor. E-mail: [email protected]

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



12/12/2011 11h05

Catupiry, um dos símbolos da gastronomia nacional, faz 100 anos
Chico Junior

catupity_100 anos_divulgação

Catupiry, que em tupi-guarani significa excelente, foi o nome brasileiríssimo que o imigrante italiano Mário Silvestrini deu ao requeijão que ele começou a fabricar em novembro de 1911, na cidade de Lambari, em Minas Gerais, onde também começou o processo industrial do produto. Em 1949, passou a ser produzido em São Paulo, onde está atualmente a sua matriz.

Nesses 100 anos de produção, e com fábricas em Minas, São Paulo e Goiás, o nosso Catupiry se firmou como referência em requeijão e virou, sem sombra de dúvidas, um dos símbolos da gastronomia nacional, parceiro inseparável de uma boa goiabada, transformado-se no "romeu e julieta", uma das sobremesas preferidas dos brasileiros. Mais que isso, é reconhecido pelo Dicionário Internacional de Queijos "Les Fromages", editado pelas Editions Larousse, como o "o requeijão do Brasil". E em 1997 foi reconhecido publicamente como Marca Notória pelo INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial).

No início, o requeijão era consumido puro, com pães, torradas e sobremesa. Por ser um produto versátil, logo despertou a criatividade das donas de casa e chefs brasileiros, gerando uma infinidade de receitas culinárias, inclusive a já famosa pizza de Catupiry.

A receita é um segredo

Embora os ingredientes básicos sejam conhecidos - leite fresco selecionado, creme de leite, massa coalhada e sal - a  técnica de fabricação é mantida em segredo desde 1911. O tempo de cozimento, a temperatura durante o processo de fabricação, a dosagem e a alta qualidade dos ingredientes utilizados também fazem parte da receita.

"Ao Catupiry'

Por ter baixo teor de acidez, o Catupiry se tornou um ingrediente indispensável para inúmeros pratos. Assim, surgiu a expressão "ao Catupiry" nos restaurantes. Da cozinha doméstica à cozinha profissional e industrial foi um pulo. A empresa concedeu, para alguns fabricantes de congelados e pizzas o direito de imprimir a logomarca nos rótulos das embalagens, como garantia de qualidade.

Camarão na moranga com Catupiry

camarao na moranga com catupiry_divulgação

Assim, segue uma das receitas mais tradicionais que usam o Catupry, o camrão na moranga. Outras receitas podem ser obtidas no site da empresa: www.catupíry.com.br.

Ingredientes
1 abóbora média tipo moranga (cerca de 3 Kg)
3 colheres (sopa) de azeite
1 cebola grande picada
500g de camarão médio, limpo
3 tomates maduros, sem pele e sem sementes, bem picados
3 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 e meia xícara (chá) de leite
1 colher (sopa) de salsa picada
sal e molho de pimenta a gosto
1 sachê de Catupiry (250g)
 
Modo de Preparo
Com a ajuda de uma faca bem afiada corte uma tampa na abóbora. Retire as sementes. Lave bem a abóbora e tempere seu interior com sal. Embrulhe a abóbora e a tampa com papel alumínio, de maneira que fique bem fechada. Coloque a abóbora numa assadeira e cozinhe em forno médio (180ºC), preaquecido, por cerca de 2 horas ou até que, espetando a polpa da abóbora com um garfo, ela esteja macia. Retire do forno. Para eliminar o líquido que se forma dentro da abóbora, vire-a com a abertura para baixo. Reserve.

Recheio
Numa panela, aqueça o azeite. Junte a cebola e refogue até começar a dourar.  Acrescente os camarões e refogue-os rapidamente. Junte os tomates e cozinhe em fogo baixo, panela tampada, até começarem a desmanchar. Junte a farinha dissolvida no leite e cozinhe mexendo sempre até encorpar. Acrescente a salsinha, o sal e o molho de pimenta.  

Montagem
Espalhe o Catupiry pela parede da abóbora. Recheie a abóbora com o refogado de camarão quente e cubra com a tampa da abóbora. Leve a abóbora ao forno médio (180ºC) por cerca de 10 minutos ou até que aquecer o Catupiry.  Sirva a seguir.

Dicas Catupiry
Ao invés de usar o forno, prepare a abóbora no fogo: numa panela grande, com água até a metade, coloque a abóbora. Tempere a água com sal. Cozinhe a abóbora em panela tampada até que (cerca de 2 horas), enfiando-se um garfo, ele entre sem dificuldades. Ao invés de colocar a abóbora com recheio no forno, mantenha a abóbora aquecida com Catupiry no forno, despeje o recheio de camarão bem quente e sirva em seguida. Substitua o camarão por carne seca desfiada ou frango.
 


Veja mais sobre:Gastronomia

Comentários
  • Avatar
    16/12/2011 18:46:19Bell do haras ecobioAnônimo

    Camarao no Jirimum ...que delicia!!!!! aqui no haras todo mundo gosta... e se vc for amante do cavalo e so nos contactar... ([email protected] ) O rei da Marcha Picada.... *****Catupiry o jovem de 100 anos !!!!!

  • Avatar
    12/12/2011 15:30:31Yara LeiteAnônimo

    Catupiry é tudo de bom! Delicia. O prato que meus filhos mais gostam que eu preparo, é o camarão com Catupiry na moranga, mas faço paté, tortas, peixes, e com Catupiry nada dá errado. E em Lambari só tem tudo de bom!

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.