SRZD

Eleições 2008: Campos

| Eleições 2010 | 31/07/2008 00h00

A candidata do PMDB, Rosinha Garotinho, é a nova prefeita de Campos. Em uma eleição marcada por disputas judiciais, a candidatura de Arnaldo Vianna (PDT) foi indeferida, e todos os 104.491 votos dirigidos a ele foram considerados nulos.

Resultado final:

Rosinha Garotinho (PMDB) - 78,91% (118.248 votos)

Professora Odete (PC do B) - 17,99% (26.952 votos)

 Paulo Feijó (PSDB) - 2,46% (3.686 votos)

Marcelo Vivório (PRTB) - 0,64% (968 votos)

 

É o maior município em extensão territorial do estado do Rio de Janeiro (área total 4.031.910 km) e também a maior cidade do interior fluminense com mais de 420 mil habitantes, sendo cerca de 320 mil eleitores.

Campos é a maior produtora de petróleo do país. Na localidade há um importante pólo de exploração de petróleo e gás natural da Petrobras. Das sete usinas de açúcar e álcool do estado, seis estão no município. Na região também esta a maior parte da indústria de cerâmica do Rio de Janeiro.

A atividade petrolífera na plataforma continental contribuiu para o desenvolvimento da economia local, surgiram atividades comerciais e de prestação de serviços.

O município após a instalação da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) e outras instituições de ensino transformou-se em um pólo universitário com os mais variados cursos.

Como a principal cidade do norte fluminense, Campos, dispõe de três emissoras de televisão afiliadas as principais do Brasil (Rede Globo, SBT e Record). Além de diversas emissoras de rádio e cinco jornais locais.

As eleições de 2006 para prefeitura

Em 2005, a justiça decidiu afastar o prefeito eleito pelo PDT devido à comprovação de irregularidades e abusos econômicos. Assim, Campos teve uma eleição suplementar para os cargos de prefeito e vice-prefeito em 2006.

O atual prefeito do município é Alexandre Mocaiber (PSB) eleito no segundo turno com cerca de 30 mil a mais que o adversário dele, Geraldo Pudim.


Candidatos a prefeitura:

Arnaldo Vianna (PDT) - campista nascido em 4 de novembro de 1947. É formado em Medicina pela Faculdade de Campos, especialista em neurocirurgia.

Foi vereador de Campos (1993 a 1996). Depois foi vice-prefeito da cidade durante os anos de 96 a 98. Também ocupou a cadeira da prefeitura como prefeito interino no período de 1998 a 2000.

Entrou para história do município ao conquistar mais de 140 mil votos ao ser eleito prefeito em 2000. Nas últimas eleições foi o candidato a deputado federal mais votado do PDT em todo estado.

Arnaldo Viana foi casado com a atual candidata a vereadora Ilsan Santos Vianna com quem teve um filho, Caio Santos Vianna.

O Ministério Público Eleitoral pediu a impugnação da candidatura do ex-prefeito campista. O pedido é baseado na lista de inelegibilidades do Tribunal de Contas do Estado, na qual Viana é réu em seis processos transitados em julgado, sendo quatro referente a prestação de contas e dois sobre relatórios de inspeção, instaurados no período de 2006 e 2007.

Paulo Feijó (PSDB) - Tem 52 anos é engenheiro mecânico formado pela Universidade Católica de Petrópolis. Trabalhou na Rede Ferroviária Nacional, onde formou sua base eleitoral. A carreira política começou como vereador de Campos, em 1989. Foi reeleito vereador em 1992, sendo o presidente da Câmara Municipal no ano seguinte.

Nas eleições de 1994, foi eleito deputado federal obtendo 35 mil votos e reeleito no cargo em 1998 com 72 mil votos e em 2002 com mais de 110 mil votos.

Em 2000 e 2004 disputou o cargo de prefeito de Campos, ficou em segundo lugar no número de votos.

Paulo Feijó é casado com Rosane Feijó e pai de Lívia e de Paulo Fernando, ambos formados em Direito.

Rosinha Garotinho (PMDB) - nascida em Itaperuna no dia 6 de abril de 1963 Rosângela Barros Assed Matheus de Oliveira foi a primeira mulher a ser eleita governadora do Rio de Janeiro, em 2002. Foi a sucessora de Benedita da Silva, que exercia o cargo em razão da renuncia de Anthony Garotinho, marido de Rosinha, para disputa a Presidência da República.

Durante o governo de Garotinho ela foi secretária de Ação Social e Cidadania.

Rosangela passa a ser chamada de Rosinha quando o marido se elege prefeito em 1988. Na campanha para o governo do estado substituiu o nome Rosinha Matheus por Rosinha Garotinho para ter sua imagem associada a do marido, sendo eleita no primeiro turno.

Ela é professora formada pelo Colégio Batista Fluminense. Trabalhou como radialista em Campos, nas rádios: Difusora, Continental, Cultura e Litoral. No Rio de Janeiro, trabalhou nas rádios Tupi e FM O Dia. Apresentou o programa Simplesmente Rosinha na TV Bandeirantes.

O casal tem quatro filhos: Clarissa, Wladimir, Anthony e Clara. E eles ainda adotaram outros cinco: Aparecida, Altamir, Amanda, Wanderson e David.

A candidatura da ex-governadora a prefeitura de Campos esta ameaçada em razão do pedido de impuganação feito pelo Ministério Público.

Rosinha responde a ações civis públicas, duas por contratos de terceirização realizados no período de 2003 a 2006, bem como é citada em inquérito da Polícia Federal que investiga compra de votos.

Em julho, a peemebista e seu marido tiveram os bens bloqueados judicialmente. A juiza Maria Paula Gouvêa Galhardo, da 4ª Vara de Fazenda Pública da Capital, responsável pela decisão concedeu esta liminar na ação que acusa o casal de ter cometido improbidade administrativa e desvio de verbas públicas ligadas ao Projeto Saúde em Movimento da Secretaria Estadual de Saúde.


Outros candidatos na disputa


Ainda estão concorrendo ao cargo de prefeito de Campos Marcelo Vivório (PRTB), professora Odete (PC do B) e Vanderson Gama (PCB).