SRZD


15/04/2012 17h59

Sem ressaca: com dois gols de Deivid, Fla vence e pega Vasco nas semis
Redação SRZD

Foto: Divulgação/VipcommCom um time totalmente modificado - sem a presença dos astros Ronaldinho Gaúcho e Vagner Love, poupados -, o Flamengo venceu o Americano, neste domingo, por 2 a 1, no Engenhão. Os gols foram marcados por Deivid (dois), Diego, que empatou para os visitantes, e Kléberson. Com a vitória, o Rubro-Negro garantiu a classificação às semifinais da Taça Rio em primeiro lugar e agora enfrentará o Vasco, no próximo domingo. O resultado rebaixou o Americano para a Segundona do Campeonato Carioca.

De pênalti, Rubro-Negro abre o placar com Deivid

Com um início de forte marcação - o que dificultava bastante a saída do Americano do campo de defesa -, o Rubro-Negro tinha maior posse de bola, mas pecava em alguns erros de passe. A primeira finalização da equipe de Joel Santana veio aos sete minutos, quando Thomás fez boa jogada e finalizou de fora da área. Dois minutos depois, Deivid fez um bom trabalho como pivô e rolou para Kléberson; pentacampeão chutou forte e bola bateu no travessão, indo para fora. Aos dez, Galhardo deu passe que passou por toda a área e sobrou para Diego Maurício, que foi derrubado pela zaga americana: pênalti. Na cobrança, o camisa 9 flamenguista bateu no cantinho direito de Erivélton: 1 a 0 para o Fla, que se distribuía melhor em campo.

Os visitantes, no entanto, queriam dar a resposta: aos 12, Adalberto desviou cobrança de escanteio, obrigando Felipe a espalmar bonito para evitar o empate.

Até os 20 vinte minutos, nenhum lance de mais perigo: apesar dos cariocas serem mais incisivos até então, esbarrava em alguns erros, enquanto o time do Norte Fluminense esperava boas oportunidades para o contra-ataque, mas aproveitava - e assustava - com as jogadas aéreas.

Diego Maurício se apresentava bem no ataque. Com 27, ele girou a la Vagner Love em cima do marcador alvinegro e chutou; redonda bateu em Adalberto, que afastou o perigo do segundo. Aos 31 minutos, Kléberson de novo: mandou uma bomba de esquerda e goleiro da equipe de campos a espalmar com dificuldade.

Com 43, Luiz Antônio lançou Thomás, que driblou Erivélton, porém, na hora de ampliar o marcador, se desequilibrou e mandou para fora. Terminou assim o primeiro tempo: 1 a 0 para o Flamengo.

Empate do Americano, mas Kléberson e Deivid, de novo, tranquilizam torcida

Na volta do intervalo, o Americano procurava trabalhar mais a bola. No entanto, o time da Gávea, jogando repleto de jovens jogadores, continuava melhor, técnica e taticamente. Os dez minutos iniciais se mostravam, apesar da postura das equipes, lentos, visto que o Fla apenas administrava a partida, e buscava, em alguns momentos, o segundo tento.

A falta de objetividade flamenguista foi castigada aos 25. Bola cruzada na área e Diego só escorou, empatando o jogo no Engenhão.

Com 27, a resposta rubro-negra: Negueba, que havia acabado de entrar no lugar de Diego Maurício, que saiu vaiado após errar muito, sobretudo na segunda etapa, invadiu a área, rolou para trás e Thomás chutou para fora.

Negueba queria fazer as pazes com a torcida e com "Papai Joel", que nem no banco o deixou em algumas oportunidades. E, aos 31 minutos, o camisa 17 fez ótima jogada, avançando pela direita e cruzando na medida para Kléberson, que apareceu pelo meio para cabecear e desigualar o placar: 2 a 1.

O Americano resolveu ir ao ataque, e, portanto, se expora na defesa. Renato, que voltava à equipe após uma cirurgia no coração, fez lindo lançamento aos 39 para Darío Bottinelli; argentino invadiu a área, mas bateu cruzado, direto para a linha de fundo. Aos 42 minutos, o Hermano, querendo se redimir do lance anterior, deu passe açucarado para Deivid, que, de novo, deixou sua marca: 3 a 1 e fim de papo.



Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.