SRZD


10/05/2012 13h10

John Travolta se defende de acusação de assédio sexual
Redação SRZD

Foto: Getty ImagesAcusado de assédio sexual por um massagista, John Travolta nega o crime. Para provar sua inocência, ele mostrou que não estava no local onde teria ocorrido o fato. O advogado do terapeuta corporal afirma que o ator encontrou seu cliente no Beverly Hills Hotel, às 10h da manhã do dia 16 de janeiro. No entanto, o site "TMZ" obteve registros de voo que revelaram que o astro deixou Los Angeles na noite anterior, em 15 de janeiro, pousando em Nova York na data citada.

A página também obteve notas fiscais do restaurante Mr Chow, em Nova York, onde Travolta teria jantado no dia 16. Além da conta de US$ 382, ele pagou uma generosa gorjeta de US$ 100.

Além dessa acusação, outro massagista, não-identificado, também entrou com uma uma ação judicial contra o ator.

"A segunda alegação 'anônima' é tão absurda e ridícula quanto a primeira. Nosso cliente será plenamente vingado na corte por ambas essas alegações absurdas e fictícias", disse o advogado do astro, Martin Singer.

Okorie Okorocha, advogado que iniciou a ação, disse que, após protocolar o primeiro caso, aparecerão várias outras possíveis vítimas do artista.

"Vou protocolar por cada vítima. O sr. Travolta tem sido capaz de evadir-se da Justiça, e vai desafiá-la comigo, mas não tenho medo", afirmou Okorocha.

Leia também:

- Robert Rey é acusado de assédio sexual em produtora de seu novo programa



Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.