SRZD


22/08/2012 10h50

A difícil tarefa de um compositor
Thiago Lacerda

Sem dúvidas compor um samba enredo não é tarefa para qualquer um. Os compositores das escolas de samba têm a difícil missão de traduzir em versos a história que será contada na avenida pela sua agremiação. E vencer uma disputa de samba requer muito mais do que ser autor de uma grande obra. O fato é que o processo de escolha de um samba enredo não é tão simples como muitos imaginam. Por isso não basta apenas ter talento para compor, é preciso montar uma boa equipe para dividir as tarefas e os gastos (que são altíssimos!) para chegar com força na disputa.

- Clique aqui para ouvir os sambas que estão na disputa para o Carnaval 2013

Vida de compositor não é fácil. O primeiro desafio é propriamente o da criação de sua obra. A letra tem a obrigação de contar o que o enredo da escola se propõe de forma criativa. Os desenhos melódicos devem encaixar aos versos criados de forma a facilitar o canto dos componentes. Sem dúvidas a parte da criação de um samba enredo é a mais difícil de todas. Nesse momento o talento dos compositores é primordial. Não há dinheiro que compre o talento. Ele é um dom e ponto.

Após muitos riscos, rabiscos e discussões sem fim o samba enredo é criado. O segundo passo importante é o de dar vida à obra. A gravação do samba enredo em estúdio é fundamental para que todos tenham uma positiva primeira impressão. Por isso é nessa fase que os gastos começam a ganhar grandes proporções. Contratar um bom intérprete é importante para que se tenha uma boa qualidade de gravação.

Depois das intermináveis horas de estúdio é chegada a hora da divulgação das obras ao grande público. Os sites de carnaval recebem os sambas para disponibilizarem em primeira mão. Outra forma de divulgação são os cd´s que são distribuídos para amigos, diretores de escolas e para tantas outras pessoas. O desejo para que a recém-obra criada caia no gosto popular é o primeiro passo de incentivo para o início da disputa.

É na quadra que a disputa começa pra valer. E também é nessa hora que os gastos atingem a valores incalculáveis. Os bons intérpretes são contratados a peso de ouro por alguns compositores. E o palco não se resume apenas ao intérprete oficial. Temos também os intérpretes de apoio, cavaquinistas e violonistas. O sucesso de cada apresentação depende muito da qualidade dos cantores e do talento dos músicos que compõe o grupo.

Não podemos esquecer-nos da boa e velha política. E ela é muito importante! Estar bem politicamente com a escola também é um fator crucial para que o objetivo seja alcançado. São muitos pré-requisitos para estar em condições de vencer uma disputa de samba. E isso nos faz pensar se realmente certos pontos dentro deste processo são realmente importantes para que a melhor obra seja escolhida.

O fato é que muitas das vezes a escolha do samba não atinge a expectativa dos torcedores e, principalmente, dos compositores. Nem sempre a melhor obra vence e tal fato acaba levando a uma desmotivação natural para muitos compositores de talento. O processo de escolha de samba enredo deve ser revisto. Hoje um compositor de talento sem recursos para competir não tem a menor chance de vencer. Muitas das vezes um bonito samba acaba sendo cortado prematuramente por conta dos compositores não poderem arcar com os altos custos de uma disputa.

A situação passa a ser preocupante, pois é notória a diminuição de sambas que hoje concorrem nas escolas de samba. Muitos compositores simplesmente desistiram de compor. Outros simplesmente se juntam a outros compositores numa parceria poderosa para que a concorrência não seja grande ou mesmo para dividir seus custos de forma mais acessível. Tal fato faz com que menos obras de qualidade entrem nas disputas. E o leitor poderia argumentar: Mas o importante não é ter pelo menos um bom samba em cada disputa independente da qualidade dos outros sambas?

Sim, o importante é que se tenha um grande samba e que o mesmo seja escolhido. Porém tal situação tem tornado as disputas de samba chatas e, muitas das vezes, óbvias. A magia das disputas em que ficávamos na dúvida em saber qual obra seria escolhida por uma determinada escola vem a cada ano se perdendo. Além disso, as escolas acabam perdendo público por conta de um crescente desinteresse no processo de escolha do samba enredo.

Não tenho a solução para esse caso. Apenas penso que o processo de escolha de samba enredo deva ser revisto. Não podemos ter bons compositores parados por não terem condições de bancar uma disputa. Vejo que muitos compositores acreditam que levar uma grande quantidade de torcida para a quadra ou soltar fogos podem fazer de sua obra campeã independente de sua qualidade. Será que isto está certo? Como reverter essa situação? O fato é que muitas coisas devem ser pensadas para que as disputas voltem a ser mais interessantes. Essa coluna é em homenagem aos verdadeiros compositores das nossas escolas de samba que a cada ano superam todas as dificuldades de uma disputa.


Veja mais sobre:Carnaval 2013

Comentários
  • Avatar
    04/09/2012 23:44:43Thiago LacerdaMembro SRZD desde 12/06/2012

    Ana, Obrigado pelos elogios. Fico feliz de poder ter traduzido um pouco dessa saga de cada compositor. Admiro muitos compositores e vejo o quanto é sofrida essa maratona de disputa para eles.. Um grande abraço , Thiago

  • Avatar
    03/09/2012 23:48:25Ana MartinsMembro SRZD desde 03/09/2012

    Olha, li seu artigo encaixando-me em TUDO o que foi citado!!! Tomei até a liberdade de publicá-lo na página do facebook da Ala dos Compositores do G.R.C.E.S. Mocidade Alegre e tenho certeza de que, assim que todos os compositores lerem seu artigo, te aplaudirão de pé... assim como eu fiz!!! Parabéns e obrigada por traduzir toda epopéia que é ter um samba concorrendo em uma eliminatória!

  • Avatar
    26/08/2012 18:30:00angicaMembro SRZD desde 29/08/2011

    só disputa samba enredo quem tem grana, resumo da história, sambista que normalmente é pobre, não pode mais concorrer a samaba enredo, só empresários com grana é permitido isso.

  • Avatar
    24/08/2012 11:18:37Wagner ProfissionalMembro SRZD desde 24/08/2012

    Ã? um previlégio poder ter o dom de compor os hinos que serão cantados por milhares de pessoas de todo mundo, não reclame, porque no meio de mais de 200 milhões de brasileiros, apenas um grupo de 4,5 ou ate mesmo de 6 pessoas estarão aptas a ganhar uma grande final nas escolas de samba. Sem falar que entrarão para histório e para a galeria de composotores campeões nas suas respectivas agremiações...!

  • Avatar
    24/08/2012 08:47:18Ernani PeixotoMembro SRZD desde 08/04/2009

    Inversão de papeis. Vejam o que está acontecendo com essa cidade, (trecho retirado da reportagem de â??O Globoâ?, 24/08/2012, â??Escolas de samba reagem à proposta de candidato do PSOL.â? Ã? fato que para o ser humano para ganhar visibilidade ele perde qualquer sentido, caráter, honestidade, etc. O Rio que conheci que lutava pela democratização do País, estado de vanguarda na política nacional, hoje virou, na verdade, nem sei como classificar tamanho absurdo. Vejamos, olha o que certos candidatos ao governo da nossa cidade e Diretores de algumas agremiações e artistas da área estão falando do candidato do PSOL, ...estão querendo moralizar o carnaval!...manifesto de repúdio ao candidato. ...um evento dessa envergadura não pode correr risco de aventuras,(aventura de que?),... Interferência no que o artista está fazendo, nem pensar é censura!!!! Criar censura prévia na secretária de cultura, é política dirigista, que lembra o tempo do stalinismo( não meta o nome dele nessa baixaria, sem vergonha), â??lamentável e autoritáriaâ?, o candidato revela a essência do seu programam de governo de intervenção total do estado na liberdade de pensamento...( eu quase chorei com tamanha crueldade), me faz pensar que todos que estão nesse limo são pessoas muito bem informadas, esclarecida e de um nível cultural e de informação convincente. Se a declaração â??...Dei exemplo da Ilha de Caras, mas poderia falar dos enredos sobre o Rock in rio, Coreia, temas que não têm contrapartida cultural_ afirmou_ Censura seria se eu determinasse o tema. As escolas podem escolher o enredo que quiserem. Mas, para receber dinheiro público, tem que ter contrapartida cultural. E tem que ter prestação de contas desses dinheiros...â? se esse tipo de declaração foi interpretada como um absurdo!!!! Eu como professor fico sem saber que princípios devo ensinar aos meus alunos, os valores mudaram, e os princípios de honestidade para com que paga imposto nessa c

  • Avatar
    24/08/2012 00:11:07Guilherme Xavier SalgueiroMembro SRZD desde 05/10/2009

    Excelente percepção, ótimo enfoque. Mas há um risco em querer deixar somente pessoas ligadas à escola para torcerem; conheço gente que nunca tinha pisado numa quadra de escola de samba e após convite com o intuito de participar de uma disputa, ficou apaixonada e começou a frequentar os ensaios. isso é atrair novos torcedores para a agremiação. Também sou a favor de acabar com adereços, torcer é cantar o samba, é sambar no meio da quadra, demonstrar alegria e simpatia, sinal de que aquela obra caiu no gosto do folião. Induzir pessoas por meio de oferta de bebida, ou comida, quiçá outros regalos, não é legítimo, torna a disputa artificial. Mas como foi dito, qual escola não quer ter seu bar movimentado, sua quadra lotada? Estamos indo para um caminho sem volta. Creio que até os compositores de "escritório" fazem samba por amor, mas tratam-no como um negócio. Se não fosse por amor, muitas parcerias de peso, mas que não ganham, não enfrentariam longos períodos de disputa, políticas internas, resultados tendenciosos, eliminação precoce, e no ano seguinte estariam lá outra vez. Temos que encarar o fato de que o carnaval já é um negócio há um certo tempo, não há mais espaço para o amadorismo no sentido essencial da palavra. Ã? se acostumar ou ficar revoltado para o resto da vida!

  • Avatar
    23/08/2012 12:28:58GLORIOSOMembro SRZD desde 12/04/2009

    Belo texto,parabéns,mas acredito que seja mais um grito sem éco,pois no modelo atual é que as escolas estão lucrando muito e por isto,o acham muito bom e obrigado. Fato percebido nitidamente nas quadras,onde os primeiros sambas a serem eliminados,são realmente os de menores torcidas e que não são cantados por intérpretes do especial. Ao contrário,os cantados por intérpretes do especial,permanecem nas disputas porque interessa as escolas,pois estando em suas quadras...não podem estar em outras,é óbvio e ésta situação nunca poderá se reverter,tendo em vistas as parcerias campeãs em um ano,quando no momento do recebimento da cobiçada grana (real motivo das disputas das parcerias de escritórios de sambas),pois eles não disputam sambas e sim,grana,os sócios separam uma bôa parte de cada um para ser investida nas contratações das torcidas organizadas-pagas e nos intérpretes,sendo em muitas,mais de dois intérpretes do especial no mesmo samba nas suas disputas de grana seguintes e em mais de uma escola,como se fosse uma aplicação financeira,conseguindo cada vêz mais,aumentar ano a ano seus "investimentos". A solução? já falei a muito tempo e repito: basta todos os compositores que quizerem concorrer,assinarem um têrmo,abrindo mão de toda e qualquer premiação ou direito financeiro em relação ao samba,para que este valor seja integralmente destinado as suas respectivas escolas....ué? o cara não ama a escola? não diz que faz por amor? então terão que provar...pois os que realmente amam suas escolas,com certeza estarão lá,pois aí sim,saberão que estaram participando em igualdade de condições,de uma disputa de SAMBAS DE ENREDO com compositores de verdade,pois com certeza os escritórios perderão suas razões de existirem,fecharão as portas e os comprositores sumirão....

  • Avatar
    23/08/2012 10:07:20JOSEMAR LUCIANOMembro SRZD desde 07/04/2009

    PQP.... O THIAGO ESCREVEU TD E MAIS UM POUCO SOBRE A DIFÍCIL TAREFA DE (SER) UM COMPOSITOR DE SAMBA ENREDO... FAÃ?O MINHAS AS PALAVRAS DELE..... VLW THIAGO

  • Avatar
    22/08/2012 23:29:23Julio PageMembro SRZD desde 22/08/2012

    Sensacional... Ã? exatamente isso!!!

  • Avatar
    22/08/2012 15:24:52Souza NiuMembro SRZD desde 22/08/2012

    A torcida "contratada" teria que ser estinta, assim como adereços (bandeiras, esculturas, bolas, etc.) e pra torcer, somente quem seja vinculado à escola, podendo assim sabermos qual samba é o preferido dentre os componentes . porque agente vê gente que não tem nada a ver com a escola, e muitas das vezes nem sabem o samba pelo qual estão torcendo, que na minha opinião empobrecem a disputa e não engrandece a mesma.

  • Avatar
    22/08/2012 13:33:31Julinho di OjuaraMembro SRZD desde 13/04/2009

    Matéria sensacional, o pior é que com estes tipo de disputa as já um dia famosas ALA DE COMPOSITORES se desfizeram, interessante em outrora ao ouvir um samba vc identificar a escola. No meu modo de ver isso podia mudar se as escolas inserissem em seus ensaios os sambas concorrentes, tipo to na quadra, teve sorteio e entre um samba e outro já popular, cantariamos o nosso samba em disputa. Acabaria com esta promiscuidade monetária que aflige e afsta os verdadereiros bamas. Assim como as parcerias seriam formadas através de sorteio na própria ALA DE COMPOSITORES. Porém isso é um sonho que um dia quem sabe volte a se tornar realidade !.

Comentar