SRZD



Cadu Zugliani

Cadu Zugliani

CARNAVAL. Jornalista, trabalha no Sportv há 7 anos e na TV Globo há 18. Compositor campeão da Mangueira em 2004, 2015 e 2016. Louco, amante, apaixonado por Carnaval, onde já fez de tudo um pouco, ou muito.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



16/02/2013 17h52

Quase colocando tudo a perder
Cadu Zugliani

No carnaval, prestamos atenção a alguns fatos que passam desapercebidos para alguns, mas que podem pesar demais na hora do resultado. São erros, "atravessadas", bossas mal executadas e desencontros harmônicos que podem custar pontos preciosos, mas que, em alguns casos, acontecem fora dos olhos dos jurados.

Foi isso que aconteceu com o Império da Tijuca, campeão incontestável do grupo A numa subida mais do que merecida. Um problema que poucos notaram quase colocou tudo a perder. Mestre Capoeira montou três bossas para o desfile, duas delas sustentadas pelos atabaques. Para a realização de bossas como essas é preciso que andamento e ritmo estejam integrados e que haja um perfeito entendimento entre carro de som e bateria, para não dar chance ao azar. Mas o Imperinho deu.

Durante a execução da bossa do refrão principal, quando a bateria parava e mantinha só algumas batidas compassadas, o cantor Pixulé se perdeu completamente e desmantelou a bateria no meio da paradinha. A "atravessada" durou todo o refrão e o problema só foi corrigido na volta dos surdos na cabeça do samba.

A sorte é que isto aconteceu entre os módulos 1 e 2 de julgamento. A partir deste momento, a confiança desabou como um castelo de areia no vento, a bateria não fez mais as bossas (lindas, por sinal) e passou quase reta pelos outros módulos. Mestre Capoeira só parava os surdos, numa bossa mais simples, para justificar a passagem pelos julgadores seguintes. Como o ritmo da bateria estava muito bom, não houve problema de perda de pontos. Mas fica a dica para que os intérpretes e carros de som redobrem a atenção no andamento e se concentrem no canto, especialmente durante a execução das bossas.

Leia outro texto do blogueiro Cadu Zugliani:

- Kizomba na Roça


Veja mais sobre:Carnaval 2013

Comentários
  • Avatar
    26/02/2013 20:04:42daiana alvesMembro SRZD desde 26/02/2013

    Ã? se garantindo em pessoas como vc Andre , q interpretes do carater do Pixulé , fazem o que bem entendem.Ã? obvio que , aos ouvidos daqueles que n acompanhou os ensaios da Escola , esse foi um erro da Bateria pois , ng esta ali pra julgar tom nem andamento do intérprete. Como uma Bateria que reproduz uma bossa impecavelmente , esta errando ? Vc notou falha sonora dentro da bossa ? Duvido ! Ã? mt facil subir na vida , prejudicando aos outros.Uma pessoa que desfila emcima do carro de som , ao inves de ir ao lado , para n cansar , jamais vai se esforçar pra acompanhar a Bateria (mesmo que tenha ensaiado um zilhao de vezes.) Vai levar do jeito q sua competencia permite , e o resto que se dane. Esteja certo de que o Mestre Capoeira , se preocupa e mt em agradar ao publico , as falhas aconteceram em frente ao mesmo , que ainda assim foram à loucura.Se houvesse ocorrido em frente aos jurados , provavelmente alteraria as notas no quesito harmonia, somente.Se na opiniao de alguns , as notas n foram justas , o q dizer sobre a Bateria nao ter tirado 40 nos outros anos em que veio igualmente impecavel ? Ng mrc esses que se dizem entendedores mas só sabem dizer asneiras.

  • Avatar
    26/02/2013 19:45:26edna alvesMembro SRZD desde 26/02/2013

    Ainda bem que os jurados não tiraram ponto da bateria! Parabéns a bateria do Império da Tijuca, que conseguiu segurar com sabedoria o andamento e brilhou na avenida!

  • Avatar
    26/02/2013 19:40:04edna alvesMembro SRZD desde 26/02/2013

    Concordo com o Ricardo... Ja fui ritmista e entendo q para uma bossa ser perfeita, além de uma excelente maestria, o carro de som deve estar afiadissimo com a bateria, principalmente o intérprete, no caso da escola o problema foi q o pixule não segurou... Fez firula demais e no momento das bossas!!! Ainda bem que não deu pra tirapalhrar ponto!!!

  • Avatar
    21/02/2013 14:19:53Ricardo AtensoMembro SRZD desde 01/09/2011

    Quem tava lá viu. Ou melhor, ouviu. O Pixulé deu mole de novo. Não foi a primeira vez que fez isso. Ja tinha feito na Conde de Bonfim e em outros desfiles. O inacreditável é ainda ganhar o prêmio de melhor intérprete. Se liga Império da Tijuca, no especial se ficar com o Pixulé é porrada na certa!

  • Avatar
    19/02/2013 14:39:00RicardoMembro SRZD desde 30/10/2012

    Desapercebido mesmo, Carlos Alberto Machado. O FATO de a bateria ter cometido esse erro, insuficiente para tirar o brilho da Império da Tijuca, foi que passou DESPERCEBIDO aos ouvidos dos jurados. Somente uma pessoa com pouca (nenhuma) sensibilidade musical, e harmônica, não perceberia o ocorrido. Bola fora desse site. Eu estava com meu comentário quase finalizado e, de repente, a página atualiza-se. Assim, fica fácil ganhar ($$$$$) às custas do internauta. Tudo bem, que não estou pagando pelo serviço diretamente, mas já andei lendo e isso pode ser considerado delito.

  • Avatar
    19/02/2013 13:45:46Lucas Hélio TeixeiraMembro SRZD desde 19/02/2013

    Cado, esse problema não aconteceu só com a Império da Tijuca, aconteceu com varias escolas que fizeram paradinhas no refrão principal. A culpa não foi do intérprete ou da bateria, mas sim do som que atrasava. O som da sapucaí compromete muito a harmonia das escolas em vários momentos parece que a bateria ou o puxador atravessaram devido ao som da sapucaí.

  • Avatar
    18/02/2013 08:51:08carlos alberto machadoMembro SRZD desde 16/04/2009

    Desapercebido ou despercebido,Sr Cadu? O som não se propaga ou existe mágica dop julgador não escutar e tudo fica maravilhoso ,como o site pontuou no dia e os julgadores deram nota máxima em tudo.O Império da Tijuca é uma escola que tem se organizado e fez um bom desfile,bom ,não perfeito.Aliás ,estes"detalhes" não fogem aos olhos,mas sim,Ã?s orelhas dos julgadores.

  • Avatar
    18/02/2013 01:05:07Carlos AlbertoMembro SRZD desde 28/01/2013

    Andre, cala a boca, vai. A bateria não errou em nada. Fez a bossa que foi repetida milhões de vezes nos ensaios e o idiota do Pixule, um imbecil que se acha um gênio, estava dando tchauzinho pra galera, se desligou de seu trabalho e viajou no andamento. E essa peça ainda ganhou prêmio! Quem lhe deu o premio é surdo...e parece que vc tb!

  • Avatar
    16/02/2013 20:26:22Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Conforme prometi, acaba de ser postado em meu blog almirptmacae.blogspot.com.br, um texto analisando a conjuntura de três agremiações do Carnaval Carioca em relação ao ano de 2014 cujo título é: â??As perspectivas de mudanças na Portela, Estação 1ª de Mangueira e Mocidade Independenteâ?. Tal texto foi devidamente enviado aos meus contatos através de meu E-mail [email protected] Saudações carnavalescas, Almir de Macaé, torcedor-amante da Águia Guerreira de Oswaldo Cruz e Madureira.

  • Avatar
    16/02/2013 19:30:42andreMembro SRZD desde 04/11/2010

    com todo respeito ao mestre capoeira a bateria atravessou feio nos módulos 1 e 2 e ditos pelos propios ritimistas que desfilaram que tambem atravessou na saida do segundo recuo e a ecola perde-se os pontos que deveria o resultado seria outro.

Comentar