SRZD


20/04/2013 09h00

Entrevista completa: torcedor recorda jogos no Brasileirão de 1985
Redação SRZD

Para recordar a campanha fantástica do Bangu no Brasileirão de 1985, o SRZD também entrevistou o torcedor fanático Fabio Menezes. Confira as lembranças dele sobre os jogos do Banguzão no principal campeonato nacional.

SRZD: Antes do início do Campeonato Brasileiro, o Bangu chegou respeitado na competição nacional pelas boas campanhas no Estadual do Rio nos anos 80? 


Fabio Menezes: A campanha do Bangu no ano anterior foi inferior a que cumpriu em 1983, quando brigou pelo titulo estadual. No Brasileiro de 1984, por exemplo, sequer passou de fase e fez despedida melancólica com o Bahia (2-2) em Sao Januário... Castor de Andrade reformulou tudo e montou uma base diferente para 1985...

SRZD: A boa campanha na primeira fase fez a torcida acreditar que na segunda fase poderia passar por uma chave que tinha Internacional e Vasco? Como foram os jogos com esses times?


Fabio Menezes: Confesso que nem para os mais otimistas era possível sonhar com uma campanha daquelas. Quando o Bangu caiu no grupo com o Vasco, Internacional e Mixto eu ja me dava por satisfeito por ver meu time enfrentar o Inter no Maracanã. Morava na Zona Sul do Rio, os times dos meus amigos eram os de grande torcida e o meu jogaria no maior do mundo com um dos maiores do país... Empatou em 1-1 e eu me senti bastante honrado pelo resultado, muito digno, e jogando de igual para igual. Depois foi com o Mixto, em Cuiaba, e goleada por 4 a 1 para, depois vencer o Vasco.... A partir dali as pessoas se animaram, lotavam os treinos, iam em bom número aos jogos, mas veio a frustração no empate, em casa, com o Mixto (1-1)... Depois, nova vitória sobre o Vasco e a ida a Porto Alegre, jogando pelo empate, com o Internacional que tinha o Beira Rio lotado torcendo a favor... 1-1 ate o finalzinho e o Marinho fez o gol da vitória de falta para levar o Bangu as semifinais com o Brasil de Pelotas, em confronto impensável para qualquer um.... 1-0 no Olímpico, gol do Ado fazendo jus ao nome do estádio do Gremio, campo neutro e, no Maracanã, 3-1 implacáveis, com show de futebol e o estádio colorido por torcedores de todo o Rio....

SRZD: Nas semifinais, um adversário teoricamente mais fácil: o Brasil de Pelotas. Após a vitória fora de casa no primeiro jogo, veio a volta no Maracanã. Estádio lotado? Vitória fácil?


Fabio Menezes: O Bangu tornou a vitoria fácil. O time do Brasil era excelente, ganhara do Flamengo de Zico, Mozer etc no interior gaúcho por 2-0 e no Maracanã vendera caro a derrota, apenas 1-0... Era um time aguerrido, passou pelo Ceará e pelo Bahia enfrentando estádios cheios no Nordeste.... O Bangu facilitou a vitória pelo que jogava e como jogava.... Estádio não estava lotado... No máximo 40 mil pessoas, com o apoio de torcedores de outros clubes... Banguenses, legítimos, como eu, se muito dois mil, mas com emocão de dois milhões...

SRZD: Final contra o Coritiba. Derrota na decisão por pênaltis. Quais as lembranças que ficam?

Fabio Menezes: Primeira lembrança que tenho é entrar na arquibancada e ver faixas de torcidas do Volta Redonda, do Madureira... Nem sabia, na época, com 16 anos, que o Madureira tinha torcida, sem brincadeira... Hoje sei que tem e apoia tal qual a do Bangu daquele tempo... Eu via gente com todas as camisas, parecia a selecão jogando... Os banguenses se olhavam felizes, nao acreditavam naquilo, só acreditavam que veriam o time ser campeao do Brasil. Uma das primeiras pessoas que cumprimentei na arquibancada foi o irmão do Ado, que eu havia conhecido na Paraíba quando o Bangu jogou la em 1984, com o Treze. Desgraçadamente, coube ao Ado o fardo de perder aquela penalidade... Jogador aplicado, talentoso, esforçado, e que tinha chegado ao Bangu vindo de boa campanha no Madureira.... Coritiba fez 1-0, mas todos sabíamos que o Bangu viraria... Empatou, o Maracanã explodiu e a vitoria não vinha de jeito algum... Penalidades máximas.... Prefiro esquecer porque sei que minha família ficou triste por mim por um bom tempo... Meu pai - Denis Menezes, na época repórter da Radio Nacional - na volta para casa deu carona a dois companheiros de imprensa de SP e o carro foi um velório...Os dois não notaram que tinha um banguense atrás... Fique uns dois dias sem sair de casa, triste... Sempre que lembro desta noite as lágrimas vem porque acredito que não estarei aqui para ver tudo de novo...


Veja mais sobre:Série ABangu (FutRJ)

Comentários
  • Avatar
    03/06/2013 23:40:23DAVI DE SOUSA MENDESAnônimo

    Rubens como gostas de tomares no cuuu, torcendo e sofrendo para vascuuu e bancuu, como gostas de sempre ficares com cara de cuu

  • Avatar
    23/04/2013 15:27:08Joao Alfredo Leite CostaMembro SRZD desde 06/08/2012

    VOCE RUBENS E QUE E QUE UM SOFREDOR DESPEITADO DE VASCUUU E BANCUU. BANGU VAI SE CHAMAR AGORA DE BANGLUGLU MORREU NA PRAIA NA COPA DO BRASIL MORREU NA PRAIA NESTE CAMPEONATO BRASIL CONTRATEM SALVA VIDAS DA PROXIMA V EZ OU ENTÃ?O PEÃ?AM AJUDA AO RUBINHO E O VASCUU ELIMINADO DO ESTADUAL MADUREIRAAAAAAA 1 x o VASCUUUUU BETIM 1 x o BANCUUUUU OS SOFRIMENTOS TEM QUE CONTINUAR

  • Avatar
    21/04/2013 14:34:16RubensAnônimo

    Esse Sylvio é um mequinha despeitado. O mequinha nunca participou de uma final do campeonato brasileiro e nem de taça Liberdadores da América.. Nos fomos escandalosamente roubados naquele jogo do Curitiba. O gol do marinho foi legitimo, o bandeirinha correu para o meio do campo, e o juiz anulou um gol legitimo.

  • Avatar
    15/04/2013 23:20:13Sylvio FariaAnônimo

    DE QUE ADIANTOU BANGLUGLU COMO SEMPRE E EM TODOS OS ANOS NADA NADA E MORRE SEMPRE NA PRAIA.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.