SRZD


22/04/2013 14h20

Clóvis Pê é apresentado no Império Serrano
Redação SRZD

foto: Igor Gonçalves

O novo intérprete do Império Serrano, Clóvis Pê, foi apresentado à comunidade imperiana, neste sábado, 20 de abril, durante a tradicional feijoada da escola.

O evento, que contou ainda com um show do cantor Reinaldo e com as apresentações de Alex Ribeiro e do grupo Art.Com, reuniu também o presidente Átila Gomes e todos os segmentos da verde e branca.

Após sua apresentação oficial, Clóvis Pê entoou sambas antológicos como "Heróis da Liberdade", "Veras que um Filho Teu Não Foge a Luta", "Bum Bum Paticubum Prugurundum e Fala Serrinha - a Voz do Samba Sou Eu Mesmo Sim Senhor", emocionando o público presente.

A Sinfônica do Samba não ficou para trás e também empolgou com a performance de seus ritmistas comandados por mestre Gilmar.

O desfile do Carnaval de 2014 do Império Serrano será desenvolvido pelo carnavalesco Eduardo Gonçalves.

Foto: Igor Gonçalves

Veja também:

- Repórter Maluco cai no samba na feijoada do Império


Veja mais sobre:Império Serrano

Comentários
  • Avatar
    28/04/2013 22:22:11Sidnei JrMembro SRZD desde 11/01/2012

    Segue uma sugestão de enredo: Maracanã Tem como conseguir patrocínio de todos os lados (estado, CBF, FIFA, Eike Batista...) e tem muita história pra contar. Abs

  • Avatar
    25/04/2013 17:51:28Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Espero com este comentário pôr fim ao debate de ideias acerca desta notícia, pelos motivos a seguir. 01 Sobre a deturpação em relação a â??regionalismoâ? entre o Carnaval Carioca e o Paulistano. RJ e SP são nomes de capitais e de estados da federação pertencentes à mesma região sudeste. Não há, portanto, o suposto regionalismo. Reafirmo o que disse com clareza, os dois Carnavais são diferentes. 02 Quanto a um aludido â??compadrismoâ? meu com amigos, familiares e ou com o saudoso presidente de honra eterno da gloriosa Estação Primeira de Mangueira, Mestre Jamelão, nunca existiu isso. Sequer tive a honra de conhecê-los pessoalmente. Quando citei o intérprete Eraldo Caê, o fiz porque em 1998 Caê dividiu a gravação do CD no samba-enredo campeão naquele ano, intitulado â??Chico Buarque da Mangueiraâ?. O fato de agradar-me mais o timbre de voz de Eraldo Caê em relação ao de Clovis Pê, é irrelevante porque isso é subjetivo, pois, trata-se apenas de preferência. 03 Por fim, acerca de â??fundamentarâ? a redação de um texto. Modéstia à parte é o que mais procuro fazer. Para tanto, basta acessar almirptmacae.blogspot.com.br, esclarecendo previamente que não existe texto perfeito â?? quando redigimos tomamos uma série de decisões que são em larga medida subjetivas, influenciadas por nossas posições pessoais, hábitos e emoções.

  • Avatar
    24/04/2013 15:48:37IvanMembro SRZD desde 23/04/2013

    Bom acredito que o INTÃ?RPRETE em questão não precise nem necessite de defesas, apenas de colocações de fatos, pois é evidente, que as pessoas tendem a crer naquilo que leem sem se pautarem nas fundamentações, apenas em argumentos. Acredito e considero que quando afirmamos palavras das pessoas somos próximas a ela, é o caso? Se for o seu, me desculpo perante milhões de pessoas, afinal sou apenas um apreciador e acompanhante da minha querida Verde e Rosa, não sou próximo e nem fui a Jamelão e seus familiares e amigos. Quanto à regionalização citada; 1º me parece que as pessoas no estado não podem adoecer ou ter qualquer infortuno que o tire de seu estado natural..., estranho não.... 2º Comparações carnaval paulistano e carioca: nunca o carnaval paulista tirará o glamour do carnaval carioca, porém, se quiser ser uma pessoa politicamente instruída, verificará o crescimento do carnaval paulista (com todos os problemas que teve no ano de 2012) enquanto que infelizmente o carnaval carioca sobrevive de passado e de sua história, de sua colocação enquanto um dos maiores espetáculo da terra, assim sabemos que tudo que não há investimento e planejamento tende a tornar-se obsoleto, prova disso, verifique o dia de desfile de SP e do Rio, a diferença de organização é nítida, princípio básico para qualquer classificação de bom ou ruim, por favor só fale do que você conhece.

  • Avatar
    23/04/2013 18:59:05Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Reafirmando minhas opiniões sobre fatos atinentes à notícia em questão, que podem sim ser democraticamente contra argumentadas, pois, não se tratam de dogmas: 01 Deixei claro que considero o intérprete-puxador Clóvis Pê, de razoável a bom. 02 Em 2001 tal intérprete-puxador além de dividir voz no CD da gravadora da LIESA com Mestre Jamelão, Clovis Pê o fez enquanto um dos coautores do samba-enredo â??A Seiva da Vidaâ?. Sendo, por conseguinte, natural o aludido gesto do Mestre Jamelão de pôr o chapéu em Clovis Pê. Nada mais que isso. 03 Uma coisa é ser um puxador-intérprete bamba no Carnaval Carioca, outra no Paulistano. 04 Eu deixei claro, o samba da parceria liderada pelo saudoso compositor-bamba Ary do Cavaco regravado por Wander Pires foi um samba concorrente, e, não, o samba vencedor. 05 Por fim, considero ter sido desnecessária a pretensa â??defesaâ?? da qualidade vocal do intérprete-puxador Clovis Pê, que, em momento algum foi desrespeitado enquanto tal. O mesmo em relação à coirmã e vizinha Coroa Imperial. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé um aficionado pelo mundo samba, torcedor-amante da Majestade do Samba ou da Águia Altaneira ou ainda da Águia Guerreira de Oswaldo Cruz e Madureira.

  • Avatar
    23/04/2013 18:03:30IvanMembro SRZD desde 23/04/2013

    Entendo e respeito à opinião de todos, afinal vivemos em um país democrático. Todavia, vamos aos fatos e como a premissa é incontestável, â??contra fatos não existem argumentosâ?: 1. Acompanhei o processo de chegada de Clóvis Pê a serrinha, não vi ou li nada demais, apenas vários fãs e pessoas que gostam do trabalho dele, incentivando-o para estar bem na escola; 2. Quanta qualidade razoável, vejamos: 6 anos de Mocidade Alegre, sendo um bicampeonato e dois vice. Todavia, foi mérito da escola Mocidade Alegre, porém, os dados dos jurados, acesso livre na net, mostram que em 6 anos de escola o intérprete em questão tirou apenas um 9,75, sendo assim justificado: â??a melodia é muito difícil, todavia o cantor oficial da escola o desempenhou com maestria sem desafinar ou sair da harmonia com a escola e a bateriaâ? 3. Quanto a sucessões, somente o futuro poderá nos revelar, sabemos que profissionais do samba não se criam apenas pela voz, mas sim pelo quanto e quão profissionais são; 4. Nunca ouvi ou presenciei uma apresentação em que Clóvis Pê, estivesse mal, porém isso é passivo de que ocorrerá, vejamos: sábado no programa da Globo â??Altas horasâ? nosso talentosíssimo Xandy do Revelação (ou ele ñ é, pq não estava bem nesta data?) não estava com o seu tom habitual, notava-se que ele estava roco, isso ocorre porque somos humanos e podemos ficar doente ou ocorrer algum infortuno que nos tire de nosso estado normal. Ainda na ocasião, o samba enredo em questão não foi o vencedor da disputa; 5. Quanta a Jamelão, acompanho minha querida Verde e Rosa desde dos anos 90, em várias ocasiões na quadra da Mangueira nosso saudosíssimo bamba do samba e único Jamelão, referenciou Clóvis Pê, a qual me recordo com muitas saudades, foi a reverência de nosso Jamelão na Sapucaí, quando ele tirou seu chapéu, no desfile de 2001, e colocou na cabeça de Clovis Pê, para quem conheceu ou sabe de história, entende o quanto isso era

  • Avatar
    23/04/2013 17:58:49IvanMembro SRZD desde 23/04/2013

    difícil, para não dizer impossível de acontecer por parte do Jamelão e ainda, tem a entrevista, no mesmo ano, no mundo do samba com Miro Ribeiro, onde Jamelão diz que â??este garoto tem talento ele é bom; 6. Para finalizar, o bom e o ruim, o feio e o bonito, dentre outros antônimos, é da ótica de cada um, e cada um deveria conclui-las a partir de fatos não de achismo, afinal ninguém perdeu nada para ter quer procurar e achar.

  • Avatar
    23/04/2013 11:36:44Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    A filosofia político-administrativa do presidente Átila Gomes na vizinha-coirmã tem-se revelada boa, correta e eficiente. Agora, especificamente em termos digamos de marketing na apresentação do intérprete-puxador Clovis Pê, cuja qualidade vocal é de razoável para boa, está superestimada. Porque se sabe que o então 1º intérprete-puxador substituto do saudozíssimo Mestre Jamelão era Eraldo Caê, e, não, Clovis Pê. Que, considero não estar à altura de suceder o bamba e um dos melhores do mundo do samba, Nêgo. Tanto que, em 2010 sob o enredo â??Derrubando fronteiras, conquistando liberdade... Rio de paz em estado de graçaâ? dos carnavalescos Amauri dos Santos e Alex de Oliveira, Clovis Pê gravou muito mal o samba concorrente na Majestade do Samba da parceria liderada pelo saudoso Ary do Cavaco, que acabou sendo regravado excelentemente pelo bamba Wander Pires. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé um aficionado pelo mundo samba, torcedor-amante da Águia Altaneira ou da Águia Guerreira de Oswaldo Cruz e Madureira.

  • Avatar
    22/04/2013 14:56:19AntonioMembro SRZD desde 28/06/2011

    E o enredo até agora nada.... Já estamos saindo atrás das demais... vamos lá Serrinha. Defina-se !!!!

Comentar