SRZD


28/04/2013 20h03

Defesa de Bola atribui condenação à imprensa e diz que vai recorrer
Redação SRZD

Foto: TJMGA defesa de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, condenado a 22 anos de prisão em regime fechado pelo homicídio e ocultação de cadáver de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes de Souza, atribuição a condenação à imprensa e vai recorrer da decisão.

Os advogados de Bola vão argumentar que houve irregularidades durante o o processo e que a decisão foi contrária às provas que constam nos autos. Érico Quaresma, principal advogado do ex-policial, declarou que já manejou o recurso e que a imprensa deveria repensar seu comportamento pois o prejulgamento tem influência no resultado.

De acordo com as regras de progressão de regime prisional, Bola poderá pedir para cumprir pena em regime semiaberto após cumprir dois quintos de sua pena, o que corresponde a aproximadamente nove anos. Enquanto aguardava o julgamento, ele já cumpriu três anos.

Na senteça, a juíza Marixa Fabiane Lopes classificou Bola como "agressivo" e "impiedoso" afirmando que o réu tinha plena consciência da gravidade de seu ato, mas ainda assim agiu amparado pela certeza da impunidade.

Além de Bola, também foram condenados pelo assassinato de Eliza Samudio Luiz Henrique Romão, o Macarrão, ex-secretário do goleiro, Fernanda Castro, ex-namorada do jogador e Bruno. Dayanne Souza, ex-mulher do atleta também foi julgada e foi a única absolvida.

Leia também:

- Bola é condenado a 22 anos pela morte de Eliza Samudio


Veja mais sobre:Caso Eliza Samudio

Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.