SRZD


02/05/2013 19h11

'Bernardo estava pronto para morrer', afirma delegado
Redação SRZD

Foto: DivulgaçãoO jogador Bernardo, do Vasco, estava pronto para morrer. É o que diz o delegado José Pedro Costa da Silva, titular da 21ª DP (Bonsucesso) que investiga o caso da suposta agressão sofrida pelo atleta. Bernardo teria sido torturado no último dia 21 depois de ter se envolvido com a esposa do traficante Marcelo dos Santos das Dores, o Menor P, no Complexo da Maré Zona Norte do Rio:

"O Bernardo estava pronto para morrer. Ele só foi salvo pelo alerta do Charles (volante do Palmeiras), que avisou ao Menor P que o crime atrairia a polícia para a favela, que só sairia depois de punir os culpados".

De acordo com o delegado, o traficante também mataria a própria esposa, depois de tê-la amarrada junto ao jogador, sem roupas:

"O Menor P era maluco por ela, que foi salva graças a intervenção de um pastor. O ciúme dele era tanto que queria obrigar que ela fizesse sexo oral no jogador", disse.

O delegado afirmou que, além de Menor P, outros três suspeitos serão indiciados por tortura, lesão corporal grave, sequestro e cárcere privado. Além deles, Cilmar Sales Leite, o Relâmpago, de 31 anos, Fabiano Santos de Jesus, o Zangado, irmão do traficante, e um suspeito conhecido como Thiaguinho ou TH, serão indiciados como co-autores.

Leia também:

- Rio: juiz afirma que propina tomava maior parte do tempo de policiais 


Veja mais sobre:Vasco

Comentários
Comentar