SRZD


13/05/2013 09h53

Mostrando um Brasil desconhecido, longa 'Walachai' chega ao cinemas
Marina Nardino

Foto: DivulgaçãoRevelando uma parte do Brasil que ainda parece ser desconhecida pelos próprios brasileiros, o filme "Walachai - Um Brasil ainda desconhecido", de Rejane Zilles, estreia no dia 24 de maio em circuito nacional. A província fica localizada a 70 km de Porto Alegre, mas nada lembra o movimento, cores e sons da capital gaúcha.

Proporcionando uma viagem no tempo, o filme mostra a vida da população de Walachai, uma comunidade rural isolada, onde vivem descendentes de imigrantes alemães que falam um antigo dialeto da região do Hunsrück, hoje raro na Alemanha. O dialeto é passado de foram oral de geração para geração e é a primeira língua da população de Walachai. Apesar de viverem dentro do Brasil, muitos moradores desconhecem a língua portuguesa e, até mesmo, as próprias raízes europeias.

A diretora Rejane Zilles, que morou na comunidade até os nove anos, revelou ao SRZD que apesar das dificuldades e da vida simples que tinha em Walachai, não queria deixar o local e até hoje guarda a vontade de retornar.

Foto: Divulgação"Minha família saiu de Walachai quando eu tinha apenas nove anos. Eu não queria ir embora de forma alguma. Sofri na escola, não falava português direito, pois só tinha aprendido o dialeto. Apesar na minha vida hoje não se encaixar mais em Walachai, eu sempre tive vontade de voltar. Tenho convicção de que só consegui fazer o filme por ser de lá e falar o dialeto. Minha família aparece no filme, fiquei hospedada na casa de parentes, isso me ajudou muito", explicou a diretora.

Rejane contou que resolveu filmar em Walachai após perceber o espanto que causava ao contar sua história. Em seu roteiro, a diretora buscou focar no dialeto, explicando os motivos da população para não falar português. O filme faz parte do projeto de continuidade do curta-metragem "O Livro de Walachai", que retrata a peculiar trajetória do professor e agricultor Benno Wendling, um homem humilde que passou anos registrando toda a história de Walachai num livro escrito à mão.

"Quando comecei minha pesquisa, fui até a casa do professor Benno Wendling e pedi sua obra emprestada. Falei que levaria para fazer cópias e entregaria em três dias. O professor ficou chocado: 'Você vai copiar e me trazer em três dias? Eu demorei nove anos para escrever!'. A população é humilde, vive na roça, não tem conhecimento nem mesmo de máquinas copiadoras", contou.

Antes de lançar o longa-metragem nos festivais de cinema, nacionais e internacionais, Rejane fez questão de apresentar o filme para a comunidade que originou a história.

"Fiz a primeira sessão do filme lá em Walachai, no salão paroquial. Foi lindo! Eles ficaram muito impressionados. Entregamos uma cópia do DVD para cada um deles que participou do filme", revelou Rejane.

O filme chega aos cinemas do circuito nacional no dia 24 de maio. Confira o trailer oficial:

Leia também:

- Somos tão Renato Russo


Veja mais sobre:Cinema

Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.