SRZD


10/06/2013 00h03

Centenário de Pé Rachado ganha sessão solene
Redação SRZD

Foto: DivulgaçãoSebastião Eduardo do Amaral, mais conhecido como Pé Rachado se imortalizou como um dos maiores nomes do samba paulistano. Presidente da tradicional escola de samba Vai-Vai e da Barroca Zona Sul, agremiação em que foi fundador, teve seu nome marcado na história do Carnaval de São Paulo.

Em memória a este grande defensor da cultura afro-brasileira que se estivesse vivo completaria cem anos, uma sessão solene acontecerá no próximo dia 14, sexta-feira, às 18h, no Plenário Primeiro de Maio na Câmara Municipal de São Paulo.

Na ocasião, serão exibidos documentários da trajetória de Pé Rachado em um encontro que contará com a participação de diversos sambistas, entre eles, Zé Carlinhos, Dorinho Marques e Seu Carlão do Peruche.

Com a presença dos pavilhões e representantes das velhas guardas de várias escolas de samba, será lançado o livreto-biografia "Alegrias e Tristezas de um Sambista".

De autoria de Thiago Praxedes, que além de diretor de bateria e percussionista é pesquisador da história do samba e das manifestações afro-brasileiras, a obra enaltece várias passagens da carreira de Pé Rachado.

Há mais de uma década, Thiago realizou uma série de pesquisas e visitas para concluir o trabalho que para ele possui um sabor especial. Seu padrinho Binha, que também atuou como diretor de bateria, era filho caçula de Pé Rachado.

"Pé Rachado foi um grande sambista e merece nossa homenagem. Durante vinte e cinco anos comandou a Vai-Vai, e o grande responsável por transformar o cordão em escola. Desfilou pelo Camisa Verde e Branco em 1974 ao lado do amigo Inocêncio Tobias, foi ritmista da Mangueira e diretor de harmonia. Fundou a Barroca Zona Sul, agremiação que dirigiu nos primeiros anos com seu filho Lobão e fez da escola um modelo em formação de sambistas e administração", afirma o autor da biografia que faz questão de manifesta a importância em divulgar um pouco da história daqueles que fizeram parte e contribuiram para a criação e a evolução do nosso Carnaval.

Aberta ao público em geral, a  sessão solene que tem o apoio cultural do vereador Orlando Silva e da União das Escolas de Samba Paulistanas, terá ainda homenagens especiais, coquetel aos convidados e participação da bateria da Vai-Vai, comandada pelo mestre Tadeu.

A Câmara Municipal de São Paulo fica no Viaduto Jacareí, 100, na Bela Vista.


Comentários
Comentar