SRZD


02/07/2013 20h38

Petrópolis: em reunião com manifestantes, prefeito se diz favorável a redução de passagem
Redação SRZD

Rubens Bomtempo. Foto: DivulgaçãoO prefeito Rubens Bomtempo anunciou, nesta segunda-feira, em mais uma reunião com um grupo de jovens manifestantes, que Petrópolis aderiu ao Programa Brasil Transparente. Bomtempo ofereceu espaço para a participação da sociedade no grupo de trabalho formado para a implementação da Lei de Acesso à Informação (LAI) na Prefeitura.

 "A participação popular é um grande instrumento da democracia para o diálogo e o acesso à informação. O grupo é muito importante para dar andamento ao processo de transparência às informações públicas do executivo. Precisamos criar e fomentar essa cultura", afirmou o prefeito ao informar que Petrópolis foi um dos primeiros municípios a aderir imediatamente ao Brasil Transparente.

A possibilidade de redução da tarifa do transporte público para R$ 2,50 também foi um assunto abordado durante o encontro, que contou com a participação de cerca de 20 pessoas ligadas ao movimento. Bomtempo destacou que é preciso levar o debate para o Conselho Municipal de Transporte (Comutran).

"Sou a favor da redução, mas é preciso estudar muito bem as planilhas do custo do transporte para que o sistema não fique deficitário e desorganizado", explicou Bomtempo. O grupo vai participar da reunião do Comutran, que acontece dia 9, às 18h30, na CPTrans.

Em relação ao déficit habitacional do município, o prefeito informou que já está em andamento a construção de mais de 1,6 mil casas populares na cidade pelo Programa Minha Casa, Minha Vida nos bairros Carangola e Caetitu, onde esta semana um terreno foi desapropriado pela Prefeitura. Bomtempo também citou a recuperação do PAC da Estrada da Saudade, que irá reassentar 164 famílias do bairro e promover uma das maiores intervenções do município.

Sobre as questões de saúde, Bomtempo sugeriu uma visita do grupo ao Hospital Alcides Carneiro e também divulgou que já repassou para o Fundo Municipal de Saúde R$ 54 milhões para a recuperação do setor. A verba de R$ 1 milhão que seria usada no Carnaval serviu para o pagamento do 13º e do salário de dezembro dos trabalhadores do HAC, que estava atrasado, além da compra de insumos.



Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.