SRZD


02/09/2013 17h00

Senador cobra explicações sobre fechamento da FAMEG
Tauan Saturnino | Blog do Magno

Foto: ReproduçãoO episódio da Faculdade de Medicina de Garanhuns (Fameg), impedida de funcionar há sete anos por decisão do Ministério da Educação (MEC), não mobilizou apenas políticos pernambucanos. O senador Vicentinho Alves (PR), do Tocantins, fez um requerimento ao MEC, em 2011, pedindo explicações sobre a paralisação das atividades da instituição, mas até agora não obteve resposta.

No documento, Vicentinho cobra explicações sobre vários pontos obscuros relacionados ao caso. A Fameg foi impedida de funcionar no período em que tentou migrar do sistema de ensino pernambucano para o federal, conforme exigido pela legislação. Na ocasião, o MEC considerou que instituição não poderia funcionar por estar vinculada ao Governo do Estado, apesar de suas instalações estarem em boas condições.

Dentre os questionamentos feitos pelo senador estão o descumprimento de itens do edital SERES/MEC 01/2011, que versa sobre as condições para a migração do sistema de ensino estadual para federal. O item 2.2.1 do referido edital garantiria o funcionamento normal das instituições de ensino superior até que a migração do sistema de ensino estivesse resolvida.

Outra questão abordada diz respeito à contradição entre o fato do Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC), entidade à qual pertence a Fameg, ter sido avaliado com nota 4 - em uma escala que vai de 1 a 5 - pelo MEC e mesmo assim ter suas atividades suspensas em Garanhuns.

Por fim, o senador questiona o que o Ministério da Educação pretende fazer para sanar o prejuízo dos mais de mil estudantes que passaram no vestibular da Fameg e estão, até o momento, impedidos de estudar.


Comentários
  • Avatar
    03/09/2013 16:06:11carlos calvino souto brasilAnônimo

    Uma injustiça causada por disputa territorial tem sido a causa de tamanha injustiça. Não existe problemas com as instalações que estão entre as mais modernas do País com 8 laboratórios de última geração, um corpo docente formado por doutores e mestres de alta qualidade.Existe uma blindagem em algum setor do MEC que não permite que o óbvio aconteça.E só fazer cumprir o Edital SERES/MEC 01/2011 E O PROBLEMA SERÁ SOLUCIONADO.A sociedade de Garanhuns e Região prejudicada está se mobilizando para pressionar o MEC a responder as reais causas que estão usando para obstacular a migração. Clamamos por justiça. Já teríamos 120 médicos sendo entregues à sociedade brasileira.

  • Avatar
    02/09/2013 21:11:46carlos sadAnônimo

    AS Perguntas estão sem resposta até a data de hoje, porque não há respostas para tamanha discrepância. Impedem o funcionamento de uma FACULDADE DE MEDICINA eficiente em todos os sentidos e importam Médicos ineficientes.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.