SRZD



Laíla

Laíla

CARNAVAL. Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, nasceu em 1943, no Morro do Salgueiro, situado na Tijuca, no Rio. Foi lá que o hoje renomado Diretor de Carnaval e Harmonia teve seu primeiro contato com o samba e o Carnaval, e onde criou, nos anos 50, uma Escola de Samba Mirim, chamada Independentes da Ladeira, que foi um grande sucesso na época, funcionando como espécie de trampolim para o convite feito pelo Acadêmicos do Salgueiro. Líder nato e apaixonado por seu trabalho, Laíla acumulou profundos conhecimentos harmônicos e melódicos ao longo dos seus 54 anos de atividade; tendo trabalhado, ainda, como cantor, músico e compositor. A primeira junção de sambas-enredo foi feita por Laíla, em 1975, em "As Minas do Rei Salomão"; e de lá para cá, todas as junções de sambas-enredo feitas por ele, nas diversas escolas por onde passou, foram sucesso. Há 45 anos trabalha como produtor do CD de sambas-enredo das Escolas de Samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro, e há 26 é o Diretor Geral de Carnaval e Harmonia da Beija-Flor de Nilópolis, onde criou, em 1997, a vitoriosa Comissão de Carnaval da Agremiação.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



29/11/2013 10h03

Vídeo-blog: 'Não é bom fazer mudanças na escola próximo ao Carnaval', diz Laíla
Laíla

Faltando pouco tempo para o Carnaval, o fluxo de trocas nas escolas, aparentemente, aumentou. Cid carvalho saiu da Vila Isabel, Luizinho Andanças deixou a Mocidade.

Em seu vídeo-blog Laíla fala dessa situação e faz um alerta: "Acho que a gente não deve mandar um profissional embora indevidamente, e nem o profissional deve se sentir dono daquilo que não é".

Assista!


Veja mais sobre:Carnaval 2014Laíla

Comentários
  • Avatar
    09/12/2013 21:31:30ROBERTO MORGADOMembro SRZD desde 09/12/2013

    Sensacional. Polêmico o depoimento, mas com muitos pontos coerentes. Ressalto o brilhantismo da oração final quando alerta que "o profissional não deve se sentir dono daquilo que não é(seu)" e nem tampouco de maneira injustificada a agremiação, seja ela qual for, deve dispensar seus profissionais. Agora, super-coerentes também os comentários realizados, pois sem salário e sem condições de trabalho, ninguém agüenta... Ã?timo vídeo e ótimos comentários.

  • Avatar
    01/12/2013 16:16:20Oscar SantosMembro SRZD desde 10/04/2012

    O Laila foi muito diplomático. Gostaria de saber qual seria a atitude dele se a Beija Flor atrasasse o salário dele e dos funcionários de baixa renda como ele mesmo citou, 1, 2 ,3, 4 meses, se no barracão não tivesse madeira, ferro, tecido, cola, resina, por falta de crédito com os fornecedores, se cortassem a luz, a água. Os profissionais que saíram da escola antes do Cid, foi pelo mesmo motivo; só para relembrar: Rosa Magalhães, o coreógrafo Marcelo Missailidis, a assessora de imprensa e o fotógrafo (que se transferiram para a Beija Flor), a porta bandeira, o mestre sala, o intérprete, o Diretor de bateria Paulinho, além de outros menos expressivos. Assim como o Cid, todos tentaram e muito, conversar com os dois presidentes e nada. Todos tomaram um calote de vários meses de salários. Todos foram buscar sobrevivência em outras escolas. E acredito, acertaram. Os que ficaram e os que chegaram estão passando pelo mesmo processo. O Cid teve mais coragem. Não tem dinheiro para o carnaval, mais tem dinheiro para bancar a vida fútil e luxuosa da família que comanda a Vila Isabel. Na Portela, da qual faço parte, a administração anterior era a mesma coisa. O ex presidente deixou uma dívida quase impagável, a qual está sendo negociada, com a finalidade de restaurar a credibilidade portelense. Na Mangueira idem. Todos do mundo do samba conhecem a realidade de algumas escolas. Além de não cumprirem com os compromissos, humilham, ameaçam, agridem, xingam, gritam. Se apropriam das verbas públicas e privadas, se intitulando donos. Ledo engano. Um dia a casa cai. Na Vila Isabel a casa caiu. Felizmente nem tudo está perdido. Não existe fórmula mágica, o que existe é honestidade, seriedade, dignidade, competência, amor ao samba e aos sambistas. Parabéns Cid Carvalho, parabéns Chiquinho da Mangueira, parabéns Sergio Procópio.

  • Avatar
    30/11/2013 10:30:04Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Eu manterei minhas opiniões, conceitos e ideias acerca destas entrevistas periódicas que passaram a ser feitas com o diretor geral de Carnaval & Harmonia da Beija Flor, mestre Laíla, as quais eu não sei por que cargas dâ??água este prestigioso site apelidou de â??vídeo-blogâ?. Isto, porque, para dar sentido de blog para tais entrevistas, a competente editora & repórter deste site, jornalista Luana Freitas, deveria comunicar ao mestre que os leitores e as leitoras do site se manifestam sobre o â??vídeo-blogâ? dele. Isto, para que o mestre atendesse ou não a tais manifestações, conforme fazem os demais blogueiros e blogueiras. Aqui, atenção, eu não faço questão alguma de que os meus comentários sejam respondidos. Quanto a esta entrevista apelidada de â??vídeo-blogâ?, eu temo, ainda que ele seja gabaritado para tal, que as ponderadas declarações do mestre Laíla sobre uma medida de filosofia político-administrativa de uma coirmã como a atual campeã em relação à saída do carnavalesco Cid Carvalho venha ser interpretada como â??indevida ingerênciaâ?. Haja vista, ser público e notório que a agremiação de Noel é comandada pelas mãos de ferro da aburguesada, oligárquica, antiética, cínica e caloteira dupla de presidente de â??honraâ? e presidente executivo. Afinal, mestre Laíla tem todo moral para tal. Porém, o fato é que ele a despeito de todo seu gabarito é injustiçado na própria Deusa da Passarela onde deveria ser o presidente inclusive da LIESA. Almir de Macaé.

  • Avatar
    29/11/2013 14:49:06Tedy - "A marca do Carnaval é ela!"Membro SRZD desde 12/04/2012

    Gostei muito dessa entrevista do Laíla. ... Bom, o Cid Carvalho não tinha outra alternativa. O Cid disse num rede social, que estava se quer sem material pra trabalhar, ou seja ele não tinha como trabalhar. Ele disse que estava pagando do próprio bolso pra os funcionários do barração pra poder conseguir fazer alguma coisa dentro do barracão. Sem salário, sem material de trabalho, e com o descaso do presidente da Vila, a única alternativa foi pedir demissão. ..... Já o presidente da Vila, foi tão cara de pau, que disse que não devia nada ao Cid. Mas, disse na mesma entrevista que o Cid já havia recebido 30% do que era seu por direito. ... Ué, esta aí uma contradição, se pagou apenas 30% é porque o Wilsinho ainda deve 70% ao Cid. Foi a mesma coisa com a Rosa, onde o presidente da Vila disse que não devia nada a ela, e depois disse que tinha uma dívida ainda com a Rosa, ou seja esse presidente da Vila vive de cair em contradições nas próprias mentiras. .... Mas, no fundo o Cid Carvalho foi bastante ingênuo, ou estava sem proposta de trabalho naquele momento, pois estava na cara, que ele iria levar um CALOTE, se o Wilsinho não respeitou nem a Dona Rosa Magalhães, que deu o título a Vila, que tem anos de carreira, diversos títulos no Carnaval. ... Se o Wilsinho não respeitou nem a Dona Rosa, porque iria respeitar o Cid, que apenas estava chegando na Escola?!

  • Avatar
    29/11/2013 13:43:44RogérioMembro SRZD desde 26/05/2009

    Ã? isso mesmo conversando se entende, também acho que patrocínio sempre é bem vindo e a Beija-flor é prova disso que enredo patrocinado da samba sim! Bem que o Carvalho poderia voltar pra casa digo pra Beija-flor de onde nunca deveria ter saído, lá ele era respeitado e era muito bem quisto!!!

Comentar