SRZD


02/03/2014 03h17

Nenê espalhou sensualidade pelo Anhembi
Redação SP

Uma das mais tradicionais escolas de samba do Brasil, a Nenê de Vila Matilde, mostrou novamente a força de sua comunidade e rasgou o chão na pista de desfiles do Anhembi.

Os casais que viveram amores proibidos em diversas épocas pelos cinco continentes foram o tema o primeiro setor do Carnaval concebido pelo artista Pedro Alexandre, o Magoo. Na comissão de frente, um grande baile de máscaras com belos figurinos apresentados pelos bailarinos.

André Guedes e Janny Moreno, primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, realizaram um exibição exuberante na condução do pavilhão azul e branco.

O abre-alas trouxe a lendária história de amor entre Orfeu e Eurídice. O vermelho e o laranja, predominantes na cabeça da escola, formaram um belo conjunto visual.

As baianas da Vila Matilde, pela primeira vez, não apresentaram-se nas as cores da escola. O vermelho e o branco, representando o amor e a guerra, compuseram o figurino.

Cleópatra e Marco Antonio, Olga Benário e Luiz Carlos Prestes, Oswald de Andrade e Pagu, Joaquim Nabuco e Eufrásia Leite estiveram estampados nos figurinos das alas da primeira metade da apresentação.

Os grandes bailes, promovidos pela marquesa de Santos, serviram como pano de fundo para a alegoria de número 3, a ostentação e as cenas de adultério que faziam parte destes eventos, chamaram a atenção do público.

Os romances vividos nas artes, cinema, música e teatro vieram em seguida. Uma grande escultura representando Romeu e Julieta foi o destaque no quarto carro.

Alguns componentes, em duas alas, apresentaram-se sem chapéus, o que pode comprometer a avaliação neste quesito.

Renato Sudário, mestre de bateria da Nenê e Déborah Caetano, a rainha, representaram Napoleão Bonaparte e a sua amada Desirée.

A batucada da Vila Matilde deu um show de cadência, com destaque para o belo desenho do naipe de tamborins no acompanhamento do samba, interpretado por Agnaldo Amaral, que fez sua estréia com o microfone principal.

Com um desfecho bem carnavalesco para a epopéia do amor contada pela escola, a paixão do Pierrô pela Colombina foi retratada no encerramento do desfile.

- Vídeo: largada e grito de guerra

- Vídeo: compacto do desfile

- Ouça o áudio do desfile



Comentários
  • Avatar
    02/03/2014 16:44:11Rogerio CarvalhoMembro SRZD desde 09/01/2013

    Realmente a escola veio correta, pouquíssimos erros, mas faltou aquela pegada de nenê. O resultado virá com certeza, mas zona leste precisa da pegada da zona leste pra não se tornar fria.

  • Avatar
    02/03/2014 12:58:04DanAnônimo

    Desculpa contradizer, adoro a nene de vila matilde, fez o seu melhor desfile em alguns anos, mas na arquibancada F a escola passou arrastada, desanimada demias. Talvez por conta muito do samba que não ajudava. Evoluiu muito bem sim, mas a harmonia foi muito irregular...isso já no final do desfile. Sem düvidas, deve ficar em uma boa colocação....ainda bem, já chega de ver tantas escolas tradicionais no acesso.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.