SRZD



Rachel Valença

Rachel Valença

CARNAVAL. Carioca, historiadora, filóloga e jornalista. Mestre em Língua Portuguesa pela Universidade Federal Fluminense. Coautora do livro "Serra, Serrinha, Serrano: o império do samba". Pesquisadora do projeto de elaboração do dossiê "Matrizes do samba no Rio de Janeiro", para registro do samba carioca como patrimônio cultural do Brasil. No Império Serrano há 40 anos, foi ritmista e vice-presidente da escola.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



10/03/2014 17h09

Ainda sobre a apuração...
Rachel Valença

Muito se tem escrito sobre o julgamento das escolas de samba. Este ano, embora a vitória da Unidos da Tijuca, seguida de Salgueiro, Portela, União da Ilha, Imperatriz e Grande Rio, não tenha sido nenhum absurdo, o fato é que o surpreendente insucesso da campeã de 2013, a Vila Isabel, deixou patente a fragilidade dos critérios utilizados no julgamento.

A primeira coisa que me vem à mente é uma imagem dos jogos olímpicos. Nas disputadas provas de ginástica olímpica, terminada a apresentação de cada concorrente, espera-se... a nota. Isso mesmo. Os julgadores têm um tempinho relativamente curto para atribuir uma nota, que aparece num painel eletrônico e desperta emoções e reações dos participantes e do público. Há aplauso, há descontentamento, há choro, há comemoração, bem ali, no ato! No carnaval, muito ao contrário, as notas só são conhecidas dias depois e as justificativas, só quando todo mundo já enterrou a mágoa e a revolta.

Julgar nunca é fácil e uma série de fatores e de subjetividades acaba sempre se imiscuindo até no mais imparcial dos julgamentos. Porque, para além dos critérios técnicos, existe o gosto pessoal de cada um. Mas absurdo é absurdo e não se discute. Será que há alguém que goste mais de ala sem fantasia ou de composições de carro alegórico de cueca? Se, terminado o desfile, aparecessem num painel as notas 9,9 ou 10 para fantasias e alegorias nessas condições, garanto que o julgador pensaria duas vezes antes de cometer tal absurdo.

Desfile Império da Tijuca. Foto: Ary Delgado

Antes de mais nada, seria preciso que as escolas fossem avaliadas por seus pares, como manda a boa norma acadêmica, por exemplo. Pessoas relacionadas ao samba, que militam nessa área, dificilmente exporiam seus nomes à chacota e à execração, dando notas levianamente. Por outro lado, essas seriam as pessoas mais indicadas para julgar, por terem a vivência do assunto ou do quesito que lhes cabe avaliar.

Não queremos ser avaliados por bailarinas, porque não dançamos balé. Não queremos ser avaliados por maestros, porque nossa "orquestra" tem outras características. Não queremos ser avaliados por artistas plásticos ou por letrados, porque seus títulos não nos garantem a sensibilidade necessária para entender e avaliar nossos fazeres. Queremos ser avaliados por sambistas, por gente que saiba o que é fundamental na dança do par que carrega o símbolo da escola, por gente que seja capaz de avaliar a concepção e a confecção das fantasia, por gente que possa julgar a beleza e a adequação de um samba ao enredo e ao desfile.

Há julgadores que aí estão há 25 anos. Convido os leitores à tarefa de levantamento dos nomes dos jurados na era do Sambódromo e ao desempenho deles. Numa rápida olhada, pelo menos dois nomes desses dão 10 a determinadas escolas ano após ano. Não é admirável que essa nota não varie? Tanta constância faz pensar... Mas a cada ano lá estão os fiéis defensores e estranhamente ninguém os impugna!
Compreendo a revolta e a tristeza do presidente da Império da Tijuca, sei exatamente como se sente porque já o senti na pele. É horrível a sensação de ter feito tudo direito e ver que isso não é o suficiente. Dói demais e desanima. O que uma derrota nessas condições pode significar na trajetória de uma escola é fácil de imaginar se pensarmos no abismo que existe entre o Grupo Especial e a Série A. É quase a diferença entre o tudo e o nada.

E, por falar nisso, finalizo dando plena razão ao leitor Glaucio, quando reclama da falta de acesso ao quadro de notas da Série A. Se não conseguimos anotar durante a apuração - tarefa desafiadora! -, não a temos até agora. Não saiu nos jornais nem se encontra no site da Lierj, o mínimo de transparência que se poderia esperar. No ano que vem, está decidido: vou à Praça da Apoteose, assistir à apuração da Série A, com chuva ou com sol, com cansaço ou com doença, mas não fico dias e dias sem poder analisar o resultado.


Veja mais sobre:Carnaval 2014

Comentários
  • Avatar
    18/03/2014 12:50:52Fernando GomesMembro SRZD desde 15/01/2010

    Tinha um carro da União da ilha em que o destaque e a estrutura em que este se apoiava começou a despencar no último módulo, onde o jurado bruno chateaubriand estava. Eu da minha casa vi. Todos da transmissão comentaram. Não é que o dito jurado me vai e dá nota 10 para as alegorias da Ilha.

  • Avatar
    18/03/2014 12:35:59Fernando GomesMembro SRZD desde 15/01/2010

    Ã? verdade... Já há vários anos que o jurado bruno chateobriand dá nota 10 para as alegorias da Unidos da Tijuca.

  • Avatar
    16/03/2014 01:05:52Rodrigo DarlanMembro SRZD desde 24/06/2009

    Phelipe da Beija, Você tocou num assunto sério. Mangueira não tem que se preocupar em ganhar campeonato e sim em ser cada vez mais Mangueira. Se Mangueira ao vir quanto mais Mangueira e ficar longe do campeonato, o problema evidentemente não está com a Mangueira e sim com os conhecimentos e critérios que os jurados operam. Mangueira está tentando se enquadrar em um enquadre que é conflituoso para ela própria, ou seja, não consegue vir para ganhar ( e nem vai conseguir) e nem vem sendo ela mesma ( o que é uma lástima). E digo: neste sentido piorou neste último ano. Mangueira nem se quer desfilou em 2014, ficou de molho no morro que é o Olimpo dos deuses do samba. O que a Rosa Magalhães fez com a Mangueira é crime, juntamente com a nova administração. Ivo não chegou a este ponto, aliás várias ressalvas para ele, várias.

  • Avatar
    13/03/2014 12:09:23Phelippe Beija FlorMembro SRZD desde 22/02/2012

    rodrigo darlan seja sincero e respondo a quanto tempo a mangueira nao faz um carnaval pra ser campea??? e me arrisco a dizer uns dez anos como vc entao pode reclamar de nao ser campeao pensa ai meu querido

  • Avatar
    13/03/2014 12:07:19Phelippe Beija FlorMembro SRZD desde 22/02/2012

    td mundo sabe q a beija em 2014 nao foi brilhante fato mas tdos sabem q as notas nao condiz com a avenida outro fato agora falam tanto de enredos com sinceridade ja vi enredo sobre microcosmo revista de fofoca(salgueiro) novela da globo (s.Clemente) silvio santos (tradiçao) cabelo (vila) e por isso eu digo criticar a beija flor por falar do boni e ridiculo eu ate nao o homenagearia pq vejo enredos melhores mas nao foi nenhum absurdo e so pra terminar zico, senna, maysa, tom jobim ,jorge amado, pode e roberto carlos nao perai ne jegue vale titulo cavalo e pessimo acho q tem q se pensar no q se fala antes de julgar

  • Avatar
    12/03/2014 18:33:07Allan SouzaMembro SRZD desde 12/03/2014

    Sou a favor de que tripliquem o número de julgadores, e que no dia da apuração se sorteie quarenta desses jurados, e que somente a nota deles sejam validadas, anulando os que ficarem de fora do sorteio.

  • Avatar
    12/03/2014 16:16:55AntonioMembro SRZD desde 28/06/2011

    Soun imperiano e sei exatamente como é ser rebaixado injustamente. Raquel, as notas da serie A sairam no extra de quinta-feira. estão todas lá... abraços... Viva nosso Império....

  • Avatar
    12/03/2014 10:20:03Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    ATENÃ?Ã?O! AVISO AOS NAVEGANTES: Mais adiante, eu faço questão de repetir (entre aspas) o comentário postado na última 2ª feira, dia 10/03/2014, pelo leitor deste prestigioso site que se identifica apenas pelo nome composto André Luiz. Com quem, se não me equivoco, já divergimos duramente em opiniões, conceitos e ideias. Tudo, de forma democrática e respeitosa. Haja vista, tratar-se de uma questão de justiça acerca de digamos regras, que aqui todos e todas nós devemos seguir. â??Prendendo-me ao assunto proposto "Conjunto da Obra", coloco Salgueiro e/ou Portela em 1º lugar, pois foram Escolas de SAMBA e emocionaram pelos desfiles e sambas-enredo. Em 2º U. da Tijuca, pela correção e técnica do desfile. Colocaria a Mocidade no lugar da Grande Rio. E não rebaixaria a Império da Tijuca. Ponto final!!! No mais, passadas as alegrias, as tristezas e emoções da competição; espero que os colegas leitores do SRZD, valorizem este espaço democrático prendendo-se as matérias propostas, respeitando os colunistas, e principalmente, os outros leitores e agremiações!â?. Almir de Macaé.

  • Avatar
    12/03/2014 10:16:40Tedy - "A marca do Carnaval é ela!"Membro SRZD desde 12/04/2012

    E se o "titio" Fernando Horta da Tijuca ficar amigo dos jurados, (ui, ui, ui), já viram né?!... Podem acreditar "caros" torcedores da Mocidade, se a Tijuca ganhar de novo, a Beija continuará a ter 12 títulos do mesmo jeito, a Portela 21, já a Mocidade... (rsrs)

  • Avatar
    12/03/2014 10:02:32Tedy - "A marca do Carnaval é ela!"Membro SRZD desde 12/04/2012

    Se é pra indicar enredo, o enredo da escola da aghata pode ser assim, ENREDO:... "Mocidade 5 títulos, a Tijuca agora já tem 4. Daqui a pouco até a Tijuca que passou 70 anos sem ganhar, vai ter mais títulos que a Mocidade,... KKKKKKKKKKKKKKKK. Chooooora noiada!...KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.

  • Avatar
    12/03/2014 00:51:46AghataMembro SRZD desde 20/05/2013

    Sugiro q o enredo do Beija-Flor em 2.015, seja sobre Boninho.

  • Avatar
    12/03/2014 00:31:28Rodrigo DarlanMembro SRZD desde 24/06/2009

    Só para encerrar os comentários sobre esta matéria. Tem sido ótimo a Beija Flor expor o ocorrido de terem realmente planejado a sua saída do desfile das campeãs. Estes encontros de jurados, combinações de notas sempre ocorreram e a chateação de parte de integrantes da Beija não é tanto o fato deles terem ocorrido, mas em função de tais práticas terem sido usadas contra ela enquanto eram certas que seriam a favor tal como sempre fora. Ocorre que as tais reuniões ocorreram e com consentimento da liesa que aprovou o afastamento da Beija das campeãs para proteger a imagem dela e principalmente da homenageada em questão: a nossa querida Rede Globo de comunicações. Boni ao falar destas reuniões e resoluções deu boas idéias para a realização de uma avaliação compatível com o tamanho do espetáculo e de modo a amenizar as práticas de fraude do resultados. VALE A PENA LEVARMOS EM CONSIDERAÃ?Ã?O as propostas de Boni que podem ir perfeitamente ao encontro das suas.

  • Avatar
    11/03/2014 22:34:08Rodrigo DarlanMembro SRZD desde 24/06/2009

    Sempre Beija, não vou discutir o óbvio e com quem nada sabe. O Supercampeonato tem haver com a praça da apoteose e a idéia era premiar a escola que melhor utilizasse aquele espaço de modo que os únicos quesitos a serem avaliados eram os quesitos técnicos ( sem entrar nada correlacionado com a plástica) . Meu querido, eis aí um campeonato evidente, pois nenhuma escola conseguiu fazer nada com aquele espaço destinado a ser o ápice de todo o desfile, tal como imaginado pelo famoso arquiteto que projetou a avenida ( este sim mangueirense doente que eu sei). Mangueira deu a volta na avenida e foi apoteótica tal como o nome do espaço ainda hoje sugere que seja. Foi o melhor desfile técnico, aliás , vamos combinar, se todos os anos fosse só os quesitos técnicos ( desde 1932), meu caro, Mangueira teria mais de cinquenta campeonatos brincando porque os vídeos dos carnavais passados não enganam: QUE MARAVILHA ERA VER A MANGUEIRA NA AVENIDA!!! Naquela época o campeonato das escolas de samba era mais considerado pela maioria da população, quase todo mundo torcia para alguma escola e acompanhava estes desfiles. Este , por exemplo da Mangueira, deu quase 100 % de audiÃ?NCIA para a MANCHETE. Após a palhaçada da Imperatriz seguida da palhaçada e falta de caráter da Beija Flor virou isto que aí está: apatia geral pelo resultado das escolas de samba e isto ocorre até com quem faz os desfiles de escola de samba. TUDO VIROU MARMELADA!!!

  • Avatar
    11/03/2014 21:38:29Vitor hugo da Silva FrançaMembro SRZD desde 10/11/2009

    Belíssimo texto. Perfeito! Sem mais.

  • Avatar
    11/03/2014 13:20:21Beija SempreMembro SRZD desde 20/01/2013

    Alexandre, desculpe, mas, magnífico é um termo, a meu ver, muito forte pra o trabalho do Renato e da Marcia esse ano! Na boa, até agora não entendi o que deu nesse cara e em sua mulher! Não acredito que as duas últimas alegorias da sua escola tenham sido idealizadas e confeccionadas por estes dois! Não acredito mesmo! Sinceramente, eram, por baixo, tétricas de tão mal enjambradas, mal acabadas, mal elaboradas. Toscas mesmo! Acho que todo aquele relaxamento impresso ali naquelas duas alegorias se deu por serem as mesmas as alegorias do patrocinadores, já que ali estavam representados os carros da Nissan. Como o Renato deve ter sido obrigado a colocá-las no desfile, ele as fez de qualquer jeito, com raiva mesmo. Portanto, as notas em alegorias e adereços do Sal foram corretíssimas. Desculpe.

Comentar