SRZD



Hélio Ricardo Rainho/Carnaval

Hélio Ricardo Rainho/Carnaval

CARNAVAL. Profissional de Comunicação e Marketing, Hélio Rainho veio do teatro, sendo ator e diretor profissional. Autor da biografia do jogador Mauro Galvão e de várias peças teatrais. Nascido na Praça XI, chegou à Portela como jovem compositor nos anos 80 e passou a pesquisar escolas de samba e Carnaval. Idealizador do projeto "Quem És Tu, Passista?", um manifesto pela preservação do segmento, é padrinho dos passistas do Império Serrano e comentarista dos desfiles na Sapucaí. Twitter/Instagram: @hrainho.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



13/03/2014 12h28

Um basta ao anticarnaval
Hélio Ricardo Rainho

Findos os desfiles de 2014, este comentarista e pesquisador de carnaval para, medita, pondera. Por fim, rende-se a uma constatação: o Sambódromo caminha para uma total "descarnavalização"! O princípio da "carnavália", que é a reversão da realidade, a sublimação da vida, o satírico e o lúdico sendo revelados em tom de alegoria na avenida, parece ter perdido o encanto! Reage, minha gente: senão cairemos no alçapão da destruição da verdade do samba, chafurdando num anticarnaval!

O samba - o velho samba mulato velho, procissão festeira dos pobres favelados ao som de rufares de tambor africano - está sendo desprezado e atropelado pelo fascínio televisivo e por uma roupagem comercial que insiste em empastelar a arte popular em forma de DVD espetaculoso para inglês ver. E a escola de samba - coitada! - já não tem mais espaço para mostrar sua verdadeira essência, sendo obrigada a se render a modismos e descaracterizações bizarras em prol de uma espetacularização midiática sustentada pela ditadura da televisão e pelo juízo temerário dos jurados caneteiros.

O que seria, no século XXI, uma "escola de samba", afinal? Não sei... ninguém sabe. Salgueiro e Portela foram, este ano, escolas maiúsculas. Cumpriram todos os quesitos possíveis para isso: tinham sambas de verdade, enredos de verdade, chão de escola de verdade, baterias de verdade e trabalho plástico capaz de agradar aos dois pomos de exigência: requinte estético e grandeza espetaculares, profundidade na tradição e nos valores intrínsecos ao panteão do samba. Foram completas, verdadeiras. Mas não o suficiente para vencerem o "novo carnaval", este que foi "descarnavalizado"...

Sinfônica Império Serrano. Foto: Ary Delgado

Qual seria o destino das escolas de samba de verdade, afinal? Posso citar ao menos duas que vi passando na avenida. Com seus erros e acertos, começo pelos dois Impérios. O chamado "Imperinho", o da Tijuca, numa passagem esplêndida pela avenida, ovacionado, com coro unânime de que "não cairia". Porque não disputou pra não cair: disputou pra voltar no sábado das campeãs. Teve trabalho caprichado, um samba de verdade (raridade no balaio de bruzundangas musicais do Especial deste ano, alguns dignos de pena, cantados como cortejo fúnebre ou berrados como urro de macaco no jardim zoológico!); carros e fantasias lindos e uma comunidade afiada. Adianta isso? Não, não adianta! Faltaram carros alegóricos no feitio "prateleira de supermercado", empilhados de esculturas replicadas (criatividade zero), de acabamento duvidoso, porque é disso que jurado agora gosta. O valente presidente do Império da Tijuca afirmou já não estar certo de querer retornar ao Grupo Especial. Tá certo. Quem sabe fazer não merece botar espetáculo na rua pra gente que não enxerga! Conheço muito sambista de lei que não quer desfilar no Especial também. Ninguém vai considerar, repensar ou pelo menos esconder a cara com vergonha disso?!

Tivemos, na série A, o Império Serrano, que muita gente critica por achar que deve "se modernizar", mas que tem um acerto gigantesco de ser o que muita gente bem vestida, bem patrocinada, "fingida e bem paga" que tem por aí não é: o Império Serrano é um ESCOLA DE SAMBA de verdade! E por isso - por amar a Serrinha, por preservar seu jongo, por ter uma ala de passistas autêntica e comovente (hoje a melhor da cidade), uma bateria de levantar os mortos do Catumbi - o Império vem, há anos, penando num grupo onde, com todo respeito aos demais, ele não cabe. É não cabe não! Se subir, tornar-se-á necessariamente uma vitima da falsa grandeza que o "Grupo da Televisão" (o Especial) impõe a seus desfilantes. É deprimente isso: uma escola com a envergadura e a força de resistência do Império Serrano, em vez de dar aula para tantas outras, sendo sufocada pela descaracterização das demais. A escola que já disse ser "patente", que "só demente é que não vê", conclamando a abrir seu livro quem sabe ler! O mestre sendo obrigado a se emburrecer com os que deveriam ser seus aprendizes. Cabuladores de aula! Dói! Chama-se isto de "modernização"!

Então, se prevalece essa lógica de uma "modernização" que descarnavaliza os desfiles, que tira do cortejo da Sapucaí a autenticidade e a verdade histórica de uma escola de samba em nome de uma suposta "atualização do espetáculo", pergunto eu: porque ainda estamos submetidos ao crivo arcaico e impositivo dos jurados caneteiros, desfilando notinhas pontuais a serem anotadas, somadas e conferidas depois? Por que os empoderamos durante anos, repetindo seus erros, irritando com suas justificativas, trazendo seu olhar distante e frio, seu crivo técnico fajuto para penalizar uma obra do povo, uma arte que eles não dominam e não vivenciam para serem juízes de sua execução?!

Por que o julgamento das escolas de samba é feito de modo tão precário, artesanal, com as mesmas notinhas de 1935 sendo somadas uma a uma, com a novidade do "descarte da menor" sendo vista como "o ápice da tecnologia"?! É contraproducente e contraditório: são Flintstones julgando Jetsons! A comissão de frente de uma escola de samba se descarnavalizou ao ponto de ter carrinho de Fórmula 1 atropelando o lugar que já foi da Velha Guarda, mas a velocidade de aprimoramento dos jurados é em ritmo de marcha ré!

Se estamos aqui na imprensa, como comentaristas, não podemos baixar a cabeça e fingirmos que estamos gostando. Não quero coquetel, não quero salgadinho, não quero bolo: quero confete, serpentina, batucada de gente negra e carnaval de verdade!

Quero samba no pé; fantasias e alegorias lindas e gigantes, sim (obrigado por isso, Joãosinho Trinta!); mas de um enredo conciso e com raiz fincada na essência do carnaval. Sem babar ovo de gente alheia ao samba, celebridades e milionários de outras praias...pra isso temos nossos Cartolas, Zé Kettis, Candeias, Catimbas, Martinhos, Ciatas, Ivones e nomes próprios á festa. Literatos...que o sejam! Mas chega de ETs em letra de samba enredo!!!

Avisem aí aos senhores jurados e aos senhores do monopólio que essa coisa (a eles tão estranha) chamada "escola de samba" não sai na rua pra bajular empresários, nem virar espetáculo de gringo, nem produto comercial, não: isso aí é arte do nosso povo, é essência de nossa história, é gênese da arte e da cultura de nosso país! Que merece respeito e que não tem que se curvar diante de poder nenhum: a Escola de Samba é O PODER! É ela - por ser escola - quem ensina! E os maus alunos que nunca aprenderam as suas lições não podem, de jeito nenhum, transmiti-la nem julgá-la, porque são, lamentavelmente, estrangeiros da festa de seu próprio país!

Facebook Hélio Ricardo Rainho

Twitter @hrainho


Veja mais sobre:Carnaval

Comentários
  • Avatar
    19/03/2014 16:16:32Paulo Rogério VargasMembro SRZD desde 09/03/2013

    Parabéns por seu belíssimo comentário e análise. Estive hoje revendo os desfiles da Vila de 1987 e 1988. Q sambas. Autênticos, verdadeiros, da mais fina flor da raiz do samba. Pena q hoje tenhamos apenas saudades destes tempos em q samba-enredo era algo q valia a pena ouvir e curtir!!! Concordo em gênero, número e grau c vc. Especialmente no tocante à brutal injustiça c o Império da Tijuca. Se aquilo n é carnaval, digno de uma escola de samba da maior qualidade, n sei mais o q é carnaval. Vivemos mesmo na era da pasteurização ou do pastiche ou mesmo da imbecilização em todas as áreas culturais, o q n dizer do carnaval!! Um abrçao e continue produzindo ótimos textos p nosso deleite!!

  • Avatar
    18/03/2014 14:32:09EL AFARMembro SRZD desde 09/01/2013

    Nesse ano de 2014 apenas três escolas tentaram desfilar como escola de samba e foram punidas, primeiro; Salgueiro, depois Portela e por fi Império da Tijuca, e me perdoem as demais, foi só palhaçada! Vide a campeã! e me pergunto: onde está a velha guarda, a baianas, as passistas, as rainhas que saem das comunidades, cade o samba de enredo, cade o enredo? chega!

  • Avatar
    18/03/2014 14:20:44EL AFARMembro SRZD desde 09/01/2013

    E-S-P-E-T-A-C-U-L-A-R! Concordo em tudo o que escrevestes, chegamos num estágio em que não hã mais desfile de escolas de samba, escolas de samba! A própria são clemente nos anos 90 já cantava que virou hollywood isso qui, luzes, câmeras e som e mil artistas na sapucaí! Acho que não tem mais volta, a tendência é piorar, a Tv manda e desmanda porque paga e a LIESCEGA junto com a corja de bandidos das agremiações se vendem , se prostituem por causa do dinheiro da tv e quem ainda tenta fazer samba é penalizada, é rebaixada, perde título porque não fez brodway, mas fez samba. Eu sinto nojo dessa liga e dessa apuração e por isso me afastei há anos do carnaval pois só tem gente bandida. Foi-se o tempo do liberdade, liberdade, do ziriguidum 2001, de contos de areia, yes nós temos braguinha, do bumbum baticunbum prucurundum, já era! agora é segredo, é velocidade, é patronato, é pinicaria, perdeu-se a essência do samba.

  • Avatar
    18/03/2014 14:20:43EL AFARMembro SRZD desde 09/01/2013

    E-S-P-E-T-A-C-U-L-A-R! Concordo em tudo o que escrevestes, chegamos num estágio em que não hã mais desfile de escolas de samba, escolas de samba! A própria são clemente nos anos 90 já cantava que virou hollywood isso qui, luzes, câmeras e som e mil artistas na sapucaí! Acho que não tem mais volta, a tendência é piorar, a Tv manda e desmanda porque paga e a LIESCEGA junto com a corja de bandidos das agremiações se vendem , se prostituem por causa do dinheiro da tv e quem ainda tenta fazer samba é penalizada, é rebaixada, perde título porque não fez brodway, mas fez samba. Eu sinto nojo dessa liga e dessa apuração e por isso me afastei há anos do carnaval pois só tem gente bandida. Foi-se o tempo do liberdade, liberdade, do ziriguidum 2001, de contos de areia, yes nós temos braguinha, do bumbum baticunbum prucurundum, já era! agora é segredo, é velocidade, é patronato, é pinicaria, perdeu-se a essência do samba.

  • Avatar
    17/03/2014 13:14:03Luiz ClaudioMembro SRZD desde 22/11/2010

    O Grupo Especial além de outros julgadores, também precisa de uma oxigenação. Não dá para termos no especial escolas como Mocidade, que vem definhando ano a ano, São Clemente, que não conseguiu virar grande de jeito nenhum e a patética Vila Isabel; e escolas como as tradicionais Império Serrano e Estácio de Sá, além de Viradouro no Acesso!!!

  • Avatar
    17/03/2014 13:04:30Cláudia BauerMembro SRZD desde 19/01/2013

    Vou comentar aqui pq é mais propício, Aghata rs. Sim, to sabendo de uma bomba desde ontem. Preparem-se, pessoal, a Mocidade vem com TUDO!!!

  • Avatar
    17/03/2014 00:54:03AghataMembro SRZD desde 20/05/2013

    PQP!!!! A Mocidade, vai soltar uma bomba, mas uma bomba q vai extremecer os alicerces do mundo do samba no Brasil inteiro e será capas de muiiiiiiiiiiitos jornais. A querida Cláudia Bauer q comenta por aqui tb deve saber do q eu estou falando não é Cláudia?? Q Deus tenha misericórdia dos anti-Mocidade, pois eles ficarão doiiiiiidos, aluxinados, aguardem nos próximo dias. E eu oh!!! To morrendo de rir de felicidade da minha escola ter voltado com todo este poder. Nem nos tempos do nosso eterno Dr. castor aconteceu o q irá acontecer em breve. Como já dizia nosso maravilhoso cantor Wander Pires "Obrigado nosso Patrono".

  • Avatar
    16/03/2014 19:16:59J AvelarMembro SRZD desde 20/02/2012

    TERMINANDO O POST ANTERIOR: Enfim... Entre as melhores coisas do carnaval está este maravilhoso texto do Rainho, bem como a farta cobertura do SRZD sobre o desfile das escolas. Ã? distância, longe do Brasil, foi o melhor e mais eficiente meio de acompanhar as notícias do Grupo Especial! Parabéns a toda a Equipe!

  • Avatar
    16/03/2014 19:14:15J AvelarMembro SRZD desde 20/02/2012

    CONTINUANDO O POST ANTERIOR: [...] Que este sétimo lugar seja uma oportunidade para a Deusa da Passarela refletir sobre as suas escolhas e sobre o rumo que têm assumido os seus últimos carnavais! Pela sua história, a Beija-Flor merece mais autenticidade! Luxo e opulência, sozinhos e desregrados, nunca fizeram nem nunca farão um carnaval de verdade! Que o diga Joãosinho Trinta, que soube combinar luxo, ousadia e criatividade, sem largar mão da tradição! A Unidos da Tijuca descobriu a â??fórmulaâ? do sucesso e conquistou os jurados. O que consegui ver pelos vídeos do YouTube mostrava um desfile muito interessante (como qualquer coisa em que Paulo Barros põe as mãos), mas tomado pela mesmice dos carnavais anteriores assinados pelo carnavalesco. A escola também levou para a avenida um antienredo (Airton Senna, assim como o Boni na Beija-Flor, parece ter servido de pretexto para falar de outras coisas â?? diferentemente do Zico, na Imperatriz, que foi o foco do enredo que o homenageava). Que Paulo Barros consiga se reinventar sem ferir o que se espera de uma autêntica escola de samba â?? para o bem da Tijuca e de todos os que amam o bom carnaval! Quanto à Mangueira, o que houve com a escola? Parece ter sido vítima de um apagão, mesmo tendo a poderosa e competente Rosa Magalhães à frente! E a Vila, que pena!!! Os pouquíssimos minutos de desfile a que consegui assistir no YouTube foram muito tristes! A escola que nos deu Kizomba â?? Festa da Raça, um marco na história do carnaval, não merecia passar por isto! Ainda não consegui assistir ao desfile da Império da Tijuca, mas parece haver um consenso generalizado de que a escola deveria permanecer no Grupo Especial! Ainda quero assistir a trechos da Mocidade e da São Clemente. Pelo que eu tenho lido, a escola de Padre Miguel fez um desfile digno, bem longe dos equívocos e desencontros que têm marcado os seus últimos carnavais. Enfim... Entre as melhores coisas do carnaval está este maravilhoso

  • Avatar
    16/03/2014 19:12:18J AvelarMembro SRZD desde 20/02/2012

    Excelente texto! Trata-se de um verdadeiro manifesto em favor de um carnaval mais verdadeiro, que seja enraizado na tradição do samba e, ao mesmo tempo, na ousadia daqueles que o fazem. Pela primeira vez, passei o carnaval fora do Brasil e só consegui assistir a trechos dos desfiles pelo YouTube. O pouco que consegui ver da Portela foi de impressionar: mais do que fantasias luxuosas e carros imponentes, a escola de Madureira veio com um enredo de verdade, daqueles que nos fazem acreditar que o samba veio ao mundo com a missão de reinventar a nossa história! Materializar a ideia de que a Avenida Rio Branco é um imenso rio â?? â??esse Rio que vem e que vaiâ?, no dizer da própria letra do samba â??, um rio que se sobrepõe a si mesmo no tempo e no espaço para unir dois lados da cidade, foi algo no mínimo genial! Ã? puro poema, é um enredo-poesia! Parabéns aos criadores do enredo e, principalmente, parabéns a todos aqueles que tiveram a oportunidade de assistir a esse espetáculo ao vivo!!! E, claro, parabéns aos componentes da escola â?? o bom e autêntico carnaval agradece! O Salgueiro e a Ilha também encantaram, tanto pela beleza plástica quanto pela força do samba e do enredo! Foram também escolas maiúsculas, para utilizar um adjetivo empregado pelo Rainho em seu belo texto! A Grande Rio parece ter ido bem além do que se esperava, com um enredo que não prometia muito! Pelo que eu consegui assistir, deu a impressão de ter sido, em termos plásticos, uma das melhores escolas de 2014! E não foi só competência plástica: a escola de Duque de Caxias parece ter feito um ótimo carnaval de chão, fugindo daquele tom meio pasteurizado que vinha marcando seus últimos desfiles! Quanto à Beija-Flor, achei-a belíssima como sempre, mas a escola de Nilópolis levou um verdadeiro antienredo (além de um quase antisamba) para a avenida! Que este sétimo lugar seja uma oportunidade para a Deusa da Passarela refletir sobre as suas escolhas e sobre o rumo q

  • Avatar
    16/03/2014 16:53:51AghataMembro SRZD desde 20/05/2013

    Não existe nada mais anti-carnaval do q os ultimos 15 anos dos desfiles do Beija-Flor. Só M... só coisas horríveis, uma escola arrastada, pesada, só mudam a cor da roupa da porta-bandeira, pois todo ano é a mesma roupa, sempre aqueles monstros nas alegorias,q por sinal são a cara da Laila. Nem a LIESA, aguentou esta porcaria. Muuuuuuuuuuuuuuda Beija-Flor se quiser continuar ganhando.

  • Avatar
    16/03/2014 14:45:21Rodrigo DarlanMembro SRZD desde 24/06/2009

    Rainho, que dizeres maravilhosos. Concordo com tudo , mas absolutamente tudo com o que você disse e vou te confessar: é a primeira vez que isto ocorre. Este texto poderia ser meu. Alás, este texto poderia ser de todo e qualquer verdadeiro sambista; ou melhor este texto de fato é NOSSO. Rainho, o porta-voz dos verdadeiros sambistas. Registro aqui meu agradecimento. MUITO OBRIGADO!!!

  • Avatar
    16/03/2014 10:14:06LeonisioMembro SRZD desde 16/03/2014

    Parabéns pelo comentário mas permita-me dizer uma coisa: infelizmente, ou felizmente, o novo sempre vem, certas coisas não podemos barrar ou evitar que aconteçam. Um dia houve Joãozinho Trinta e tudo mudou. O carnaval cresceu tanto que ganhou um palco, o Sambódromo, e assim será. Daqui um tempo, o que hoje é novo também passará, "outros outubros virão outras manhãs plenas de sol e de luz.", disse o poeta. Quem sabe a próxima "onda" do carnaval não seja a autenticidade? Pode acontecer, não é?

  • Avatar
    15/03/2014 19:34:19Douglas GonçalvesMembro SRZD desde 18/06/2013

    Parabéns ao Sr. Rainho grande "desabafo" faço dos seus argumentos os meus. Infelizmente o atual "desfile das escolas de samba" popularmente conhecido como "o maior show da terra" tá uma verdadeira disseminação apática,midiática,pífia, cheia de firulas... O futuro do samba e desse país? Ã? incerto! As únicas escolas que me prendem realmente é Portela, Mangueira, Salgueiro, Mocidade, Império Serrano, Império da Tijuca e União da Ilha. O resto com todo respeito infelizmente estão infectadas...!

  • Avatar
    15/03/2014 17:45:16William FerreiraMembro SRZD desde 23/05/2010

    As manifestações populares, eram realizadas pelas classes excluídas, seu momento de sentir-se grande, se colocarem no lugar dos poderosos... Com o tempo, foram sendo apropriadas pelas camadas da sociedade de maior poder aquisitivo e foram mudando suas características. Assim ocorre com os desfiles! As agremiações que não possuem donos ou patronos e padrinhos, ficam fadadas ao baixo desempenho de resultados no Especial e se por lá chegarem, voltarão ao Acesso. Exemplo disso: Meu complicado Império Serrano, fadado ao esquecimento de sua história nos primórdios dos desfiles, ex força, sem força nem mesmo no acesso! O outro Império fez a Sapucaí tremer, teve o melhor samba e talvez o único do ano, mas nem esse título foi lhe contemplado pelo mídia, que optou por Salgueiro ou Portela. além disso, a escola vinda do acesso a, fez um desfile digno e de boa apresentação plástica, mas obteve notas ruins, piores que da Vila incompleta e da vizinha de bairro, a campeã Unidos da Tijuca, que nem precisa de alegorias pra vencer! A Globo melhorou sim a qualidade dos desfiles de São Paulo, interfere nos do Rio, se manipula eu não sei dizer, mas direciona absurdamente, no mais, não há volta! o poder tem poder, domina e cabe a quem não tem descordar, como nós e aí, ou continuamos irritados com essa escrotice atual, mas assistindo devido ao hábito e a paixão, ou ainda e também irritados, encontremos forças pra nos afastar e desprezar de vez essa loucura tão amada por nós!!!

Comentar