SRZD


17/03/2014 19h35

Mestre de bateria aguarda decisão da diretoria sobre seu futuro na Renascer
Ana Carolina Pinto

O mestre de baterira da Renascer de Jacarepaguá, Dinho, recebeu proposta de uma escola do Grupo Especial fora do Rio de Janeiro. No comando da bateria da escola de Zona Oeste há dois anos, Dinho passou por grandes dificuldades para treinar seus ritmistas. No ano de 2012, o mestre teve apenas quatro meses para treinar para o Carnaval 2013, quando estreou na escola, e colocar a bateria alinhada para desfilar na Sapucaí no grupo especial. No ano seguinte, Dinho também enfrentou problemas nos ensaios devido às obras na quadra. Apesar disso, o mestre conquistou as notas máximas no desfile.

Foto: Reprodução de Internet

Dinho disse ao SRZD-Carnaval que não vai divulgar o nome da escola que o procurou por questão de ética, já que seu contrato com a escola termina no final do mês de março.

Quando questionado se ele quer sair do Rio ou ficar, Dinho esclareceu que tem muitas dúvidas com relação a parcerias e entrosamento que já tem com seus ritmistas. Disse também que "pular de galho e galho não é bom profissionalmente para mim. Será que vale a pena?"

O mestre agradeceu a amigos e referências carnavalescas que ele acompanha: Meste Marcão (Salgueiro), Thiago Diogo (União da Ilha), mestre Lollo (Curicica), mestre Washington Paz (Inocentes de Belford Roxo), mestre Léo (Tradição), mestre Maurão(Rocinha), Andrézinho da Mocidade e mestre Paulinho(ex-Vila). "Tenho consciência de dever comprido e de vestir a camisa da Renascer de Jacarepaguá, mas ainda tenho muito que aprender", conclui Dinho.



Comentários
  • Avatar
    18/03/2014 11:36:11Cinthia SouzaAnônimo

    Que seja bom pro mestre esses novos rumos e que ele continue fazendo o belo trabalho que faz, não esquecendo da comunidade.

  • Avatar
    17/03/2014 21:43:56Phelippe Beija FlorMembro SRZD desde 22/02/2012

    ACHO

  • Avatar
    17/03/2014 20:47:28ludmila fiuzaAnônimo

    Bom que ele pense em sua carreira profissional mas,sobretudo que ele não esqueceu de enaltecer o pavilhão que defende até o presente momento, também gostei que ao citar nomes de outros mestres mostra à parceria e união promovida pelo carnaval, que aliás tem essa finalidade! Boa matéria.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.