SRZD


04/04/2014 19h34

Mocidade faz arrecadação de alimentos em apresentação de Paulo Barros
Redação SRZD

Foto: DivulgaçãoNo próximo dia 12 de abril, sábado, o público que quiser acompanhar a festa de apresentação de Paulo Barros, novo carnavalesco da Mocidade Independente de Padre Miguel, não pagará ingresso. Para participar do evento, basta levar um quilo de alimento não perecível. A escola realizará uma campanha de arrecadação de alimentos, que serão doados a moradores da comunidade Vila Vintém, Ipê Branco e Ipê Amarelo.

A verde e branca de Padre Miguel retoma neste mês de abril, as atividades de seu Departamento Social. O setor, que está sob o comando do psicopedagogo Dhíiego Gervazoni e coordenação de Fabíola Oliveira, busca integrar ações beneficentes à comunidade ao cotidiano da escola.

Segundo Fabíola, que também é musa da escola, a dupla pretende fazer o melhor para a comunidade que representa a essência da Mocidade.

O Departamento Social da escola promete novas ações em vista dos independentes.


Veja mais sobre:Mocidade

Comentários
  • Avatar
    09/04/2014 12:02:45Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    No final homenageando a Mocidade Independente, o saudoso maestro regente da então orquestra/bateria Nota 10, mestre Coé, a obra musical nota máxima a da parceria dos compositores-bambas Beto Corrêa, Dico da Viola, Jefinho e Marquinhos Índio o último enredo do casal de carnavalhescos Renato Lage e Márcia Lávia Lage, na Mocidade, em 2002. Antes, sucedendo brilhantemente ao intérprete Paulinho Mocidade em 1994, o gogó de ouro Wander Pires ficou na agremiação da estrela-guia de Padre Miguel até 1999. Depois passou por diversas agremiações até retornar duas vezes à Mocidade onde só ficou um ano em cada vez, em 2006 e 2009. Por isto em 2010 e 2011 ficou fora do Carnaval Carioca. Porém, sendo abençoado ou privilegiado ele passou por diversas agremiações em 2000 (Salgueiro), 2001 (União da Ilha), 2003, 2005, 2007 e 2008 (Grande Rio), 2012 (Porto da Pedra) e 2012, 2013 e 2014 (Imperatriz). Onde consta que não permanecerá em 2015 por ter brigado. Agora a letra do sambão O Grande Circo Místico o último cantado por Wander Pires na Mocidade em 2002: â??Hoje tem alegria/Sonho da criançada? (Tem sim senhor)/Hoje o céu é de lona/Vamos dar gargalhada, meu amor (REFRÃ?O). Ã? show, que euforia/Festa na cidade/O grande circo místico chegou, ô ô/De mãos dadas com a Mocidade/Abra as cortinas do seu coração/Nossa arte é vida, cheia de emoção/Vem sonhar acordado/Esse mundo encantado/Ã? fascinação. Palhaço e sambista/Em estado de graça/Pro malabarista, aplauso da massa/E o trapezista, bailando no ar, ô.../E na cartola, a surpresa o que será? (REFRÃ?O). Taí o real picadeiro/A cada instante/Uma viagem além da imaginação/Ã? nobreza e cultura, magia, ternura/Uma doce ilusão/Mãe de toda arte, seduz os meus olhos/Teu chão de estrelas/Aonde chega é felicidade/Quando vai embora, é um mar de saudadeâ?. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    08/04/2014 18:40:46BoadSambaMembro SRZD desde 10/01/2010

    Podiam arrecadar serra elétrica para cortar os pés dos sambistas. Pois este carnavalesco não sabe o que é uma escola de samba, faz tudo coreografado.E como tem muita gente que é macaco de imitação na vida vai e copia a mais de 10 anos e acha ele ainda um genio!Eita mocidade besta!

  • Avatar
    08/04/2014 16:43:12Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Uma vez que eu não me incomodo com as infrutíferas tentativas de me ofender e de desqualificar os meus comentários â?? conforme ocorreu anteriormente - sempre praticadas por certa imbecilizada/desclassificada/envergonhad ora adepta da agremiação da estrela-guia de Padre Miguel. Como forma de homenagem à Mocidade Independente, ao gogó de ouro Wander Pires e ao maestro regente da então orquestra Nota 10 mestre Jorjão a atual bateria Não Existe Mais Quente, relembrarei a íntegra da letra da obra musical nota máxima a parceria dos compositores-bambas Dico da Viola, Jorginho Ganem e Jefinho concernente ao enredo do Carnaval 1994 criado e desenvolvido pelo carnavalesco Renato Lage intitulado Avenida Brasil, Tudo Passa, Quem Não Viu?: â??Vem cantar e sambar/Com a Mocidade/De carona na estrela/Rasgando o coração dessa Cidade (REFRÃ?O). De lá pra cá/Daqui pra lá/Eu vou (ai como vou)/Com meu amor/Vou viajando/Nessa Avenida/Pela faixa seletiva/No sufoco dessa vida/â??Tudo passa , quem não viu?â??/Uma confusão de coisas/Assim é Avenida Brasil. Linha Vermelha/Vem cortando a Maré/Ã? a bailarina da cidade. Ziguezagueando eu vou/Outra vez com a Mocidade (BIS). Do importado à carroça/O contraste social/nesse Rio de asfalto/O dinheiro fala alto/Ã? a filosofia nacional/Sou passageiro da alegria/O meu destino é o prazer/Passo por ela todo dia/E hoje ela passa por vocêâ?. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    08/04/2014 07:39:01SILVERIOMembro SRZD desde 29/10/2010

    Até o momento a unica mudança de verdade na Mocidade foi a vinda de Paulo Barros e pelo que vejo parou por ai,metade das pessoas continua no vaso principalmente da época trágica de Paulo Viana,não considero uma nova Mocidade,carnaval não se faz somente com carnavalesco ele não trabalha sozinho,Mocidade teria que resgatar suas raizes, Vander Pires teria que voltar como também uma mudança radical na bateria será que ainda vão dar uma chance para uma direção que só tirou notas baixas e expulsou grandes ritmistas da escola? Um diretor de hamonia de ponta era necesário e um diretor de carnaval atuante como Paulinho do Ouro, no meu modo de ver a escola está com grana mas não está sabendo usar até porque o nosso patrono não entende nada de carnaval,teria que mudar tudo como fez a Portela na saida do Nilo Figueredo e olha como a escola melhorou,é esperar pois muita coisa pode mudar até o carnaval mais minha animação esfriou,esperava coisa melhor,Salve nosssa Mocidade!

  • Avatar
    07/04/2014 21:36:54AghataMembro SRZD desde 20/05/2013

    Ai seu bosta de Macaé!!!! A Nação Independente nem vai dormir esta noite, por causa destes seus comentários se sentido e de total burrice. Onde vc se mostra um alienado e imbecil. Vá pra lá comentar sobre Surica, pq de Padre Miguel seu bostão vc não entende absolutamente nada...

  • Avatar
    07/04/2014 12:03:27Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Uanderson de Aquino, parceiro de mundo do samba, é democrático você não concordar com os meus princípios filosóficos, que são públicos e notórios de Igualdade, Fraternidade e Liberdade ------- atenção, não confunda isto como â??o caminho, a verdade e a vidaâ?. Aonde você, parceiro, quer chegar com a â??provocaçãoâ? da utilização da expressão unicórnio? Rsrsrs... Porque o principal significado desta expressão é o de um rinoceronte com um só córnio, ponta ou chifre... Rsrsrs... Agora, falando sério, tanto o sistema financeiro-econômico-social quanto o regime político-social-institucional norte coreano é consequência da histórica deturpação & traição à busca permanente pela luz no fim do túnel das sociedades divididas em classes sociais, ou seja, capitalistas que é o socialismo baseado na trilogia Igualdade, Fraternidade e Liberdade. O que existe na Coreia do Norte assim como existiram no Leste Europeu são estados operários burocratizados, regimes autoritários. Pra marcar a diferença entre as minhas ideias e as suas, o princípio de Fraternidade que eu defendo é o baseado na conquista de direitos, nas lutas permanentes por Igualdade. Não, na caridade, na piedade ou no paternalismo social para com pobres, oprimidos e necessitados dentre os quais as pessoas de cor da pele preta ou negros/negras ou ainda afrodescendentes. Que parece ser o que você, parceiro defende, quando fala em â??ação socialâ?. Diferentemente de você, parceiro, eu rejeito a sociedade dividida em classes sociais como â??inexorabilidadeâ? da História. Pratiquemos a solidariedade de repartir o pão nosso de cada dia com os pobres, oprimidos e necessitados conscientizando-os e ou ensinando-os a pescar. Entretanto é ao estado (os governos federal, estadual e municipal) que devemos exigir a massificação permanente de políticas públicas universalistas com excelência na qualidade. Ou seja, para todos e todas. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    06/04/2014 23:02:18uanderson de aquinoMembro SRZD desde 04/12/2009

    Almir da Silva Lima, não concordo com sua visão que prestar ação social é obrigação somente do Estado. Ã? papel do Estado sim , mas também de todos nos cidadãos, talvez eu tenha tido uma interpretação equivocada, mas da forma que você finalizou da a impressão que se eu passar por uma pessoa e esta me pedir um pedaço de pão, vou orienta-la a pedir a Dilma! Ate que se prove o contrario realmente não houve nenhuma calamidade nesta região da zona oeste do Rio, mas nesta área existem muitas pessoas carentes mesmo, que qualquer coisa dada é bem vinda. Se é populista na tentativa de promover o patrono da escola ou não, para essas pessoas isso pouco importa, ate porque nos dias de hoje o que é feito sem que haja algum interesse por trás? No mundo que vivemos não existe vilão ou mocinho, só quem acredita em unicórnio são os norte-coreanos!

  • Avatar
    06/04/2014 08:48:03Guilherme AraújoMembro SRZD desde 05/03/2014

    Eu não gosto do estilo PB de "fazer carnaval", coloquei entre aspas porque acredito, que ele esquece do Principal: O SAMBA. Afinal,como já disse um amigo meu,alguém viu algum integrante sambando na Tijuca desde a entrada de PB na escola? Espero que o estilo dele agora na mocidade permita que O SAMBA seja o vencedor!

  • Avatar
    05/04/2014 18:08:00Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Escudado, por um lado, na deturpação de receber o título de â??doutorâ? que se referiria ao direito reservado (dr) pelo uso do número de registro no Conselho ou na Ordem da categoria profissional de qualquer pessoa. E por outro lado, pela absolvição judicial que pesava contra si de homicídio, o retorno ao comando da Mocidade Independente do patrono Rogério Andrade trouxe de volta à agremiação da estrela-guia de Padre Miguel o alento em termos de marketing de um novo tempo. Tudo, isto representado pela assunção ao cargo de presidente do vice e um de seus fundadores Wandyr Trindade o Vô Macumba e algumas poucas contratações profissionais de sambistas, dentre as quais se destaca a do consagrado carnavalesco Paulo Barros. Ocorre, junto com o alento de novo tempo fez ressurgir o populismo de que o departamento social de uma escola de samba deva praticar caridade ou piedade social para as pessoas pertencentes às comunidades pobres e oprimidas. Assim é o que se constata na forma encontrada pelos jovens Dhiego Gervazoni e Fabíola Oliveira responsáveis pelo reativado departamento social da Mocidade Independente em relação a não cobrança de ingresso para a festa de apresentação oficial do carnavalesco Paulo Barros. Sem ter-se notícia da ocorrência de alguma tragédia social que tivesse vitimadas as comunidades pobres e oprimidas de Vila Vintém, Ipê Branco e Ipê Amarelo, fazendo das mesmas necessitadas de ajuda humanitária. Tal campanha de arrecadação de alimentos se revela populista, suspeita e sem sentido. Afinal, o papel de prestar assistência social é obrigação do estado. Ou seja, dos governos. Almir de Macaé.

  • Avatar
    05/04/2014 01:18:24AghataMembro SRZD desde 20/05/2013

    Mocidade é isso gente jovem, bonita de bem com a vida e um trabalho social ótimo como este. Parabéns Mocidade!!!!

Comentar