SRZD


07/05/2014 18h41

Festival Internacional de Circo movimenta a cidade
Redação SRZD

A partir desta quinta, dia 08 de maio, a cidade do Rio de Janeiro vai abrigar o 2º Festival Internacional de Circo. Durante 10 dias, artistas vindos de diversos países, desembarcarão em várias regiões da cidade e farão apresentações gratuitas em mais de 60 espaços da região metropolitana. Entre tendas e lonas, as quase 200 apresentações que reunirão atrações de circo contemporâneo, nacionais e internacionais serão boas opções para quem admira a arte circense. O Festival é resultado de uma parceria entre Circo Crescer e Viver, Estúdio M'Baraká, a Prefeitura do Rio, através da Secretaria Municipal de Cultura e o Instituto Pereira Passos/UPP Social.

"Trouxemos para o festival, espetáculos nos quais a emoção é gerada pelo jogo com o risco e as tensões entre o luminoso e o sombrio, o belo e o sinistro. Queremos levar ao espectador a sensação conflituosa do desejo e o temor de ver determinadas cenas. A maior parte desses trabalhos foi criada por uma nova geração de companhias e artistas já consagrados no mundo inteiro e que estarão pela primeira vez no Brasil. Vamos dar a oportunidade para que o cidadão carioca assista gratuitamente ao que há de melhor na produção contemporânea do circo", descreve o curador e diretor geral do festival, Junior Perim.

Sérgio Sá Leitão, secretário municipal de cultura, acredita que o circo é uma das expressões culturais mais intensas e marcantes do país.

"Há uma cena forte na cidade, que o 2º Festival Internacional de Circo do Rio evidencia e valoriza. Os cariocas poderão conhecer em maio, alguns dos mais importantes artistas e coletivos de circo do Brasil e do mundo. Será uma ótima oportunidade para constatar a potência criativa da arte circense e seu impacto transformador sobre quem faz e sobre quem vê", diz o secretário.

Foto: Divulgação

A presidente do Instituto Pereira Passos, Eduarda La Rocque, que coordena o programa UPP Social, reforça o caráter inclusivo e democrático do festival nas favelas pacificadas.

"Em 2012 (primeiro ano do festival), colaboramos para que os espetáculos chegassem ao público das favelas, de um jeito que a troca de saberes e conhecimento fosse mútua. Em 2014, a preocupação foi além. Os organizadores pediram ajuda para captar a vivência, a capacidade de vencer e inventar de quem vive nos territórios com UPPs para dar-lhes uma oportunidade de trabalho. Com isso, profissionais de comunidades com várias especialidades têm oportunidade de fazes deste um festival que também é deles e não só para eles", afirma.

O evento conta com patrocínio da Petrobras e o copatrocínios de empresas como Outback Steakhouse, Rede Globo, CCR (Ponte), Multiplan, Consórcio Construtor Rio Barra S.A. e Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da Secretaria Estadual de Cultura; e com o apoio de Firjan, Sebrae e Iberescena.

O lançamento do Festival acontece nesta quinta, às 20h, em um dos palcos mais tradicionais da cidade, o Theatro Municipal. Para abrir o evento, a companhia da República Tcheca Cirk La Putyka apresentará o espetáculo "Risk". É a primeira vez que o tradicional teatro recebe um espetáculo totalmente circense.

A programação completa pode ser conferida no site: http://www.festivaldecirco.com.br


Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.