SRZD



Hélio Ricardo Rainho

Hélio Ricardo Rainho

VASCO. Carioca, publicitário, MBA em Marketing, ator, diretor teatral, escritor, pesquisador de escolas de samba, futebol e teatro. Escreveu a biografia do jogador Mauro Galvão e é colunista de futebol há 13 anos. Twitter: @hrainho

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



08/05/2014 08h36

Insipidez!
Hélio Ricardo Rainho

Venceu. Classificou-se. Passou.

Num campeonato a meia boca, feito para os pequenos sonharem com o lugar dos grandes, o Vasco teve sérias dificuldades e jogou de forma muito decepcionante para sua torcida presente, enfrentando o "glorioso" Treze da Paraíba, da Série C em casa, com um a mais em campo. Classificou-se no aperto, por 1x1. Esse é o retrato do Vasco deixado como herança pelo atual presidente e por seus diretores iguais.

Não faltou nem erro de bandeirinha anulando um gol legal do Vasco. Talvez pra nos mostrar que efetivamente não temos representação em lugar nenhum, e não haveria de ser diferente nem mesmo nas rebarbas das sociais do clube. Perdemos a moral e o respeito mesmo dentro de nossa casa. Tudo bem, foi mais por falha do que por outra coisa. Mas repete-se dia após dia, como convém acontecer para um time que navega perdido no oceano do nada.

Para não nos atermos a esse maldito viés político que, queiramos ou não, é o que domina qualquer roda de discussão sobre o clube, falemos um pouco das quatro linhas. Horrível! A cada jogo que passa, percebemos a inconsistência tática e a incapacidade do treinador Adilson Batista de dar um padrão ou definir uma organização ao time do Vasco. Ontem, por exemplo, tivemos aquele início de "dono de casa", afoitos e com "pressão no jogo", mas aos poucos perdemos a capacidade de trocar sequer dois passes em sequencia para alguma jogada. A marcação do time adversário parecia tão efetiva que só conseguíamos exercer domínio de bola quando eles, muito limitados tecnicamente, erravam seus passes ou tropeçavam na bola. As poucas "tabelas" criadas eram assim: a bola batia num deles e, sem querer, acabava encontrando um jogador vascaíno.

O time é previsível, sem nenhuma mudança de nada. O treinador berra como um insano o jogo todo, sai dos gramados mais suado que alguns de seus jogadores. Mas é esforço vão, ouro de tolo: tivesse mais inteligência prática, não precisaria desse esguelar desnecessário. Douglas, contratado como "grande reforço da temporada", tem boa técnica, mas é lento, irritantemente apático! Figuraria bem como personagem da série "The Walking Dead".  Trocam-se peças por outras peças, mas tão somente para cumprirem as mesmas funções. Felipe Bastos continua sendo o maior mistério do clube nos últimos três anos: por que será que nenhum treinador consegue enxergar nele o jogador fraco que a torcida detesta? Ontem, pra se ter uma ideia, a saída de Bastos para a entrada de Montoya causou um alarido nas arquibancadas que, ao que parecia, era mais a felicidade pelo que estava saindo do que pelo que estava entrando.

Uma boa base de meninos, com seus talentos individuais, precisa de condução e assertividade. De nada adianta colocar os meninos desarvorados como bêbados de hospício, por serem jovens, e deixa-los correndo no meio de um bando de parasitas ou dentro de uma equipe sem esquema. Não é assim que vai dar resultado, embora funcione vez ou outra, como nas partidas anteriores. Esse uso burro e inepto dos talentos da divisão de base vem tão somente desperdiçando talentos e, talvez por algum interesse nesse sentido, causando a sensação de que os meninos que a torcida elogia nem são tão bons assim; porque, de fato, não conseguem manter uma regularidade atuando dentro de uma bagunça.

O próximo adversário é a Ponte Preta. Vejamos se, com o tempo e a volta dos jogadores machucados, a equipe consegue mostrar algo melhor do que a insipidez do jogo de ontem à noite.

Facebook Hélio Ricardo Rainho

Twitter @hrainho


Comentários
  • Avatar
    15/05/2014 12:38:09Jorge MarceloMembro SRZD desde 02/04/2013

    Ã?. O Vasco virou time pequeno mesmo. Fato.

  • Avatar
    08/05/2014 14:31:42LASLO PANAFLEXMembro SRZD desde 13/03/2014

    CALMA TURMA DA CASACA. TENHO CERTEZA E ESPERO COM GRANDE ALEGRIA QUE A COISA AINDA VAI PIORAR MUITO!!!!!! SÃ? TEM UM JEITO DA COISA MELHORAR. FECHA AS PORTAS E VIRA PADARIA.

  • Avatar
    08/05/2014 11:19:19paulo henrique da conceicao dos santosMembro SRZD desde 06/11/2013

    O que me deixa mais preocupado é que com certeza a eleição do vasco vai parar na justiça e esse ameba o deputado presidente vai ficar lá, arrasando com tudo até a justiça definir por um novo pleito. Rumo a série C.

Comentar