SRZD



Maria Apparecida

Maria Apparecida

CARNAVAL. Historiadora, escritora e decoradora, é considerada uma das mais respeitadas autoridades do Carnaval de São Paulo. Há 35 anos começou a se interessar pelo samba, em que desenvolveu vários projetos. Entrou para a história ao se tornar a primeira carnavalesca da folia paulistana.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



04/08/2014 02h30

Livro 'Quem é quem no samba paulista' será lançado na próxima quarta-feira
Maria Apparecida Urbano

Terminada a fase em que as atenções do grande público, de um modo geral, se concetraram na Copa do Mundo de Futebol, ficamos com o gosto amargo da derrota, afinal, foi um sonho que ficou para trás.

Quem é quem no samba paulista. Foto: Divulgação

Mas retornemos às nossas vidas diárias como brasileiros, sempre de cabeça erguida. Agora é pensar realmente no que é importante.

Como o samba não pode parar, todas as escolas estão em plena atividade, algumas até com o samba-enredo já escolhido.

Dentro desse clima, estou também muito feliz por poder mostrar mais um trabalho em prol do samba. Estarei lançando no próximo dia 6 de agosto, na Assembleia Legislativa, na sala Franco Montoro, às 19h, o livro "Quem é quem no samba paulista", uma breve biografia dos sambistas que fizeram e fazem história em nossa cidade.

A intenção desse livro foi trazer ao conhecimento dos jovens sambistas e pesquisadores os nomes daqueles que souberam honrar e fizeram crescer o samba paulista, aqueles que enfrentaram, com muitas lutas, humilhações e preconceitos, a sociedade da época, que hoje se vangloria por pertencer as escolas de Samba.

Foram feitas 81 entrevistas e pesquisas com sambistas, alguns dos quais já não estão entre nós, e outros que aqui estão sendo testemunhas dos dados históricos do nosso samba. Todos eles são merecedores do nosso respeito e admiração pelos relatos espontâneos de suas vidas. Levar os nomes desses sambistas ao conhecimento público é de muita importância, pois temos pouquíssimas informações de trabalhos de pesquisas sobre eles.

Tenho consciência de que muitos sambistas de imenso valor com suas histórias de vida da época quando tudo começou, que deveriam constar também dessas páginas, deixaram de ser registrados. Mas, como nem tudo é como queremos e sim como nos é estabelecido, todos eles ficarão para um próximo livro que os sambistas mais novos irão escrever.

Maria Apparecida Urbano e Sidney Rezende. Foto: Walber SilvaSei que foi o início de um grande trabalho de pesquisa que deverá ter continuidade, sob o prisma de outros olhares e de outros segmentos.

A publicação deste livro deve-se, em primeiro lugar, ao Concurso de Apoio a projetos de promoção da Cultura Popular e Tradicional no Estado de São Paulo promovido pela ProArc, do qual concorri e ganhei.

Em segundo lugar, deve-se a venda de uma obra de arte do meu filho, logo após seu falecimento, que muito favoreceu a primorosa confecção do livro, valorizando todos os sambistas documentados.

Espero contar com a presença de todos os amigos, sambistas ou não, e dos participantes do livro e familiares, no próximo dia 6 de agosto na Assembleia Legislativa. A entrada é franca.

Até lá...


Comentários
  • Avatar
    21/09/2014 23:06:35Cristina RangelAnônimo

    Vamos valorizar esta sambista! Ela é conhecedora do samba de SP!!!! Sou carioca e admiro esta senhora que leva a cultura do samba de SP a um nível nunca antes pensado!

  • Avatar
    06/08/2014 19:03:33Elizete RosaAnônimo

    Sucesso para nossa querida Maria Apparecida ,bjs mil

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.