SRZD



Laíla

Laíla

CARNAVAL. Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, o Laíla, nasceu em 1943, no Morro do Salgueiro, situado na Tijuca, no Rio. Foi lá que o hoje renomado Diretor de Carnaval e Harmonia teve seu primeiro contato com o samba e o Carnaval, e onde criou, nos anos 50, uma Escola de Samba Mirim, chamada Independentes da Ladeira, que foi um grande sucesso na época, funcionando como espécie de trampolim para o convite feito pelo Acadêmicos do Salgueiro. Líder nato e apaixonado por seu trabalho, Laíla acumulou profundos conhecimentos harmônicos e melódicos ao longo dos seus 54 anos de atividade; tendo trabalhado, ainda, como cantor, músico e compositor. A primeira junção de sambas-enredo foi feita por Laíla, em 1975, em "As Minas do Rei Salomão"; e de lá para cá, todas as junções de sambas-enredo feitas por ele, nas diversas escolas por onde passou, foram sucesso. Há 45 anos trabalha como produtor do CD de sambas-enredo das Escolas de Samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro, e há 26 é o Diretor Geral de Carnaval e Harmonia da Beija-Flor de Nilópolis, onde criou, em 1997, a vitoriosa Comissão de Carnaval da Agremiação.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



26/08/2014 15h10

Videoblog: Laíla apoia Carnaval fora de época no Rio de Janeiro
Redação SRZD

Com projeto de lei aprovado para a realização de um Carnaval fora de época no Rio de Janeiro, o blogueiro do SRZD falou sobre a importância da participação das escolas de samba em uma atividade em prol da cultura popular.

Confira:

 

 



Comentários
  • Avatar
    27/08/2014 13:06:29Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Rogério, nilopolitano parceiro, não é surpresa nem sua 1ª comunicação sem tentar ofender e ou desqualificar-me nem suas opiniões. 1º, um filósofo ensinou: Nada ensina melhor e mais depressa a uma grande classe social, nação (ou comunidade) que as consequências de seus próprios erros. Quando você crê que a burguesa e oligárquica família brasileira de origem judaico-libanesa que oprime a comunidade e a Beija Flor prepara herdeiros e nunca deixará mestre Laíla eleger-se presidente executivo da agremiação sem patrono é exatamente este o mal. Ou seja, o que ocorreu com a Deusa da Passarela em 2014 quando pela 1ª vez, de 2003 pra cá, passou três Carnavais consecutivos sem conquistar título e ficou fora até mesmo das campeãs. 2º, sobre a hipótese de mestre Laíla eleger-se presidente executivo da LIESA e passar o rodo no Conselho `Superior´ e no suspeito quadro de julgadores, não seria necessariamente obrigatório que ele se desligasse da agremiação. Os patronos da Beija Flor, da agremiação da zona da Leopoldina e da agremiação de Noel se `elegeram´ presidentes da LIESA sem fazê-lo. 3º, sobre as hipóteses de mestre Laíla vir a ser contratado pela Academia ou pela Majestade do Samba, é mera nomenclatura a Beija Flor ter a outrora vitoriosa Comissão de Carnaval e outras agremiações não ter. Na prática, a Academia e a Majestade também têm comandadas pela presidenta da Academia, pelo presidente e pelo vice & espécie de 1º ministro da Majestade junto com seus respectivos carnavalescos e diretores de Harmonia ou de Carnaval. Bem, mestre Laíla e o carnavalesco Alexandre Louzada se reconciliaram no barracão da Majestade para o Carnaval 2014. Por fim, reafirmo meu palpite sobre a colocação da Beija Flor no Carnaval 2015. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    27/08/2014 11:03:35RogérioMembro SRZD desde 26/05/2009

    Almir de Macaé o Sr Laíla sim tem competência para assumir tais cargos, na beija-flor eu acredito que isso nunca acontecerá a família já prepara seus herdeiros, na Liesa seria uma benção para o carnaval, mas para isso acontecer ele teria que se desligar da escola ou como vc falou ser desligado, para o salgueiro nunca acontecerá muito menos na portela porque renato e Louzada não querem trabalhar com comissão e isso ele o Laíla vai levar por onde passar a não ser que Renato e Louzada deixem suas escolas, mas torço mesmo para que ele fique pelo menos mais 10 anos onde está, quero ser campeão pelo menos mais seis vezes com a administração do mestre, a beija-flor em 2015 não está trabalhando para voltar as campeãs e sim para ser campeã e lavar sua honra. Assim todos esperamos.

  • Avatar
    26/08/2014 17:13:49Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Pública & notoriamente, aqui mestre Laíla comprova estar gabaritado para além do cargo que ocupa de diretor geral de Harmonia & Carnaval da Beija Flor onde há muito tempo já devia ter sido eleito presidente executivo, sem patrono. Inclusive, ele é gabaritado para ser presidente executivo da LIESA, obviamente, sem o dominante & vitalício Conselho `Superior´ do órgão no qual consequentemente ocorreria uma reestruturação radical no quadro dos suspeitos julgadores, que o mestre defende, por sinal. Palmas & todo apoio ao mestre! Agora, cá entre nós, uma vez que o Carnaval 2015 é uma espécie de preliminar da eleição na LIESA que ocorrerá em meados do ano, o meu temor é devido ao que ocorreu no Carnaval 2014. O mestre não logrou êxito ao acumular sua liderança na Beija Flor com a da vizinha Inocentes de Belford Roxo na Série A. Pra agravar, em meio a isso por consequência da anacrônica, carcomida e equivocada filosofia político-administrativa imposta pelos oligárquicos patrono e presidente executivo da Beija Flor, pela 1ª vez de 2003 pra cá a Deusa da Passarela ficou fora até mesmo das campeãs. Como tal imposição de equivocada filosofia político-administrativa prossegue, a perspectiva de resultado no Carnaval 2015 para a Beija Flor é a de brigar/disputar voltar entre as campeãs. Caso isto não ocorra, eu temo que acabe custando a demissão do mestre. Neste hipotético caso, eu propugno que o mestre seja contratado pela agremiação de coração e de onde é originário, a Academia do Samba, ou pela Majestade do Samba. Na Academia o mestre realizaria também o sonho de trabalhar com o carnavalesco Renato Lage e na Majestade com quem trabalhou na Beija Flor e foi vitorioso, o carnavalesco Alexandre Louzada. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

Comentar