SRZD


23/09/2014 13h13

Liesa promove reunião entre mestres de bateria e diretores de Carnaval para acertar a gravação do CD
Redação SRZD

Mais uma reunião plenária aconteceu na noite desta segunda, na sede da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, visando os preparativos para o Carnaval 2015. Em pauta, a gravação dos CDs das escolas de samba do Grupo Especial, que acontece já no próximo mês, época em que as agremiações que compõem o grupo, começam a escolher seus hinos.

Foto: Reprodução Internet

Durante o encontro entre a direção de Carnaval das agremiações, mestres de bateria e responsáveis pela gravação, além do presidente Jorge Castanheira, os representantes das agremiações puderam tirar suas dúvidas a respeito do tema, debater questões como o andamento do quesito e saber a data de gravação de cada agremiação. É frente da produção do CD,Laíla, que completará, em 2015, 47 anos desenvolvendo este trabalho, falou sobre as sugestões dadas durante o encontro.

"As novidades dependerão do samba que cada escola nos apresentar. Buscamos sempre valorizar o samba e, o que foi pedido para os mestres, é que tentem resgatar as novidades nas baterias, que, de alguns anos para cá, estão muito iguais e perdendo sua essência. As afinações estão muito iguais e isto acontece porque hoje um mesmo ritmista toca em várias baterias, e as coisas ficam muito iguais", disse Laíla.

Sobre a identidade das baterias das agremiações, Laíla também se posicionou.

"Antigamente era possível identificar a bateria pelo toque de longe, hoje isso é mais difícil. É importante para as escolas manter essa identidade e montar as escolinhas de percussão e bateria pode ser uma saída. A essência não pode desaparecer. Lógico que hoje os tempos são outros, a cadência se tornou mais rápida por conta do dinamismo que a festa pede, mas não pode ser aquele corre-corre desenfreado que muitas bateria apresentam por aí", finalizou.

As gravações acontecerão, assim como no ano passado, na Cidade do Samba, indo para o estúdio somente os retoques e a voz dos intérpretes.

Foto: Reprodução

Mestre de Bateria da Viradouro não compareceu à reunião

Entre os representantes das agremiações do Grupo Especial, uma ausência foi notada. Mestre Pablo, quem comanda a bateria da Viradouro, que ascendeu ao grupo este ano, nao compareceu ao encontro, reforçando os rumores de uma crise interna entre ele e a direção da escola, o que pode acarretar em sua substituição no comando da Furacão Vermelho e Branco.

Procurado pela equipe do SRZD-Carnaval, Pablo não quis se pronunciar sobre o assunto.  O SRZD-Carnaval também tentou contato com a direção da escola, porém o presidente da agremiação, Gusttavo Clarão, encontra-se fora do Rio, de acordo com as informações da assessoria de imprensa. Wilson Polycarpo, diretor de Carnaval da agremiação, também informou, através da assessoria de imprensa, que a escola somente se pronunciará após o retorno do presidente Clarão.

Os rumores sobre a substituição do atual mestre da vermelho e branco, se espalham pelas redes sociais e dão conta de que mestre Átila poderia ser um eventual substituto para Pablo. Procurado pela equipe do SRZD-Carnaval, Átila garantiu que não houve contato da escola e que, mexer no comando da bateria a esta altura do campeonato seria algo bastante complicado.

"Bateria não é um quesito fácil de trabalhar, principalmente a esta altura do campeonato. Para se fazer isto tem que ter "peito", principalmente porque estamos em época de gravação do CD e a Viradouro já tem seu samba. Ninguém me procurou", comentou.

As gravações das escolas de samba do Grupo Especial acontecerão no mês de outubro.

Veja também:

 - Carnaval do Rio em San Luis celebra cinco anos de sucesso com feijoada

- Saiba tudo sobre o Carnaval 2015

- Seminário SRZD-Carnaval: 4ª edição terá debate sobre apuração, enredos de 2015 e nostalgia

Curta nossa página no Facebook:

 



Comentários
  • Avatar
    24/09/2014 15:10:58Sol da meia-noiteMembro SRZD desde 09/04/2012

    Botem o Botelho mestre de bateria aí no lugar do laíla que tudo vai melhorar cem por cento

Comentar