Social


Carnaval

26/09/2014 11h56

Emoção e surpresas na Vila Isabel: Martinho da Vila é homenageado e ganha busto na quadra

Redação SRZD*

"Sonhei que estava sonhando um sonho sonhado..."

Para Martinho da Vila, a noite desta quinta-feira foi um sonho sonhado acordado. Com o pretexto de reunir os amigos para uma noite de autógrafos pelo lançamento do novo livro do Martinho da Vila, "Sambas & Enredos", publicado pela ZFM Editora, que a diretoria da Vila Isabel organizou, acabou se tornando uma das grandes emoções da vida deste mestre do samba e da música brasileira.

Foi como se o poeta maior da escola, Noel Rosa, tivesse com a magia dos seus versos, decretado o feitiço definitivo da Vila: o Mestre Sonhador deve ser imortalizado e se tornar o anfitrião maior para as futuras gerações que um dia hão de pisar no chão da poesia deste celeiro de bambas.

- Clique aqui e veja galeria especial de fotos do evento

Martinho se emociona ao ver busto. Foto: Diego Mendes

A cúpula do samba se reuniu para reverenciar ao Mestre Martinho e a ele apresentar sua justa homenagem: um busto de bronze eternizando sua imagem bem na entrada da quadra da escola de samba que carrega em seu nome, a Vila Isabel.

Confira o discurso de Martinho e imagens da noite de homenagem:

Em conversa com o SRZD-Carnaval, o Presidente da Liesa, Jorge Castanheira, falou sobre a homenagem ao Martinho da Vila: "Martinho é um ícone do Carnaval, um grande compositor, cantor, escritor. Essa homenagem da Vila Isabel marca uma nova fase da Vila Isabel e com uma belíssima homenagem, muito merecida. Martinho está para Vila Isabel, assim como os outros baluartes estão para as suas escolas", disse.

Cerca de 150 pessoas, entre convidados e componentes da escola, participaram do evento e muitos enfrentaram uma fila de 20 minutos só para conseguir um autógrafo do Martinho. Até a Presidente da Vila Isabel, Elizabeth Aquino, conhecida como Dona Beta, fez questão de entrar na fila e pegar seu autógrafo. Ela falou ao SRZD-Carnaval sobre a homenagem.

"A ideia da homenagem partiu do Capitão Guimarães, que nos pediu gentilmente o espaço e é claro que concordamos na hora. Foi pra nós uma honra que durante nossa gestão fosse feita tão linda homenagem, em vida, a este que leva o nome da nossa escola pro mundo todo.
Martinho é nos so ídolo, não só da Vila, mas do mundo do samba. Nada mais justo que a Vila fizesse essa homenagem ao seu grande mestre. E de agora em diante ele vai estar pra sempre na entrada da nossa quadra, recepcionando a todos os que nos visitarem e às futuras gerações", afirmou.

Ela também destacou o trabalho do artista plástico Orlando Brasil. "O Orlando fez um trabalho maravilhoso e nós agradecemos muito a ele por ter tido tanto carinho com a imagem deste nosso grande símbolo."

Foto: Diego Mendes

A ideia de "resgate das raízes" foi usada com muita ênfase por várias das pessoas que estavam na quadra da Vila. O filho do Martinho, o Tunico da Vila, falou a respeito disto ao SRZD-Carnaval. "É o resgate que a escola está fazendo. É uma iniciativa do Capitão Guimarães, Dona Beta e o Bernardo. Reflete o que está acontecendo com a Vila Isabel este ano. Uma escola que veio de um momento difícil, mas que está se reerguendo. O importante é que as pessoas que são as raízes da escola estão voltando. Uma vitória que a Vila está conseguindo hoje em dia."

A unanimidade de Martinho na Vila é evidenciada com a presença maciça de todos os segmentos da escola devidamente representados na quadra como diz a Presidente da Amebrás (Associação de Mulheres Empreendedoras do Brasil) Célia Domingues. "Estar na quadra da Vila Isabel com todos os segmentos e com a diretoria, nesse momento tão importante que traz a história do Martinho que é a Vila Isabel. É muito gratificante para todos nós, imagino para ele a emoção de ver a sua história retratada através de um livro, cd e dos sambas. É um motivo de orgulho, não para o Martinho, mas para a escola, a comunidade, o carnaval e os cariocas de ter essa pessoa tão significativa para a nossa cultura, essa pessoa tão humilde, tão povão. Na minha infância eu morava no Morro do Telégrafo, na Mangueira. Encerava o chão ouvindo "Iaiá do Cais Dourado" (Samba de Enredo da Vila Isabel de 1969 escrito por Martinho). Hoje estar aqui é muita emoção", disse.

Max Lopes, Jorge Perlingeiro, Mestre Wallan, Jorge Castanheira e Elmo. Foto: Diego Mendes

Martinho recebeu visitas ilustres como a do diretor do filme suíço "O Samba", Georges Gachot, que veio ao Brasil para a exibição do filme no
"Festival do Rio", que teve início nesta quinta-feira para o público. O filme busca identificar as raízes do samba e da própria identidade brasileira e, para isto, ele utiliza como guia a história do Martinho da Vila que se confunde com a história do samba. Além de Georges, também esteve na quadra o jornalista, ator, escritor e produtor cultural Haroldo Costa.

O mestre da bateria Swingueira de Noel, Wallan Amaral, também falou com o SRZD-Carnaval sobre a importância do evento. "Homenagem mais que merecida, ele é uma pessoa muito querida pela escola e pela nossa comunidade. Hoje temos a oportunidade de fazer essa pequena homenagem, porque ainda é pouco por uma pessoa que já fez tanto pela Vila Isabel. Ele é merecedor de muitas homenagens."

Uma parte da escola mirim Herdeiros da Vila prestigiou e Martinho na quadra, surpreendendo a todos com uma apresentação inovadora. Filipe Vianna, estreante na Herdeiros da Vila no cargo de 1º mestre-sala, contou ao SRZD-Carnaval que está imensamente agradecido pela a oportunidade de ter participado do concurso que o consagrou como primeiro mestre-sala e mais feliz ainda em poder participar de um evento de porte para a escola como foi a homenagem ao Martinho. Já a sua porta-bandeira Rayara Monnier comentou que no último ano Martinho esteve afastado da escola e fez muita falta. Ela ficou feliz com o seu retorno e pela festa em sua homenagem.

Foto: Diego Mendes

O grande homenageado da noite também falou com o SRZD-Carnaval sobre a emoção de receber a homenagem. Confira a entrevista abaixo:

SRZD-Carnaval: Como surgiu a ideia de realizar esse encontro cultural e a sessão de autógrafos na quadra da Vila Isabel?
Martinho: Sendo realizado aqui na Vila Isabel fica diferente. Se fosse numa livraria, seria muito comum. E muitas pessoas que não conhecem aqui, já podem conhecer a quadra, as pessoas, então fica ótimo.

SRZD-Carnaval: A Vila em 2015 vem com um enredo clássico que homenageia o Maestro Isaac Karabtchvsky. Você pretende desfilar em 2015?
Martinho: Esse ano estarei na Avenida, venho no último carro.

SRZD-Carnaval: E para 2016, pretende repetir a parceria campeã em 2013?
Martinho: Ainda não sei, está muito longe.

SRZD-Carnaval: Que mensagem você deixa para a nova geração dos sambistas?
Martinho: Inclusive nós colocamos o Herdeiros da Vila porque é importante que essa meninada que dança, samba e desfila tenha maior conhecimento de como as coisas acontecem. Isso está falado, gravado e eles vão tomar conhecimento disso.

Foto: Diego Mendes

*Angélica Zago e Newton Sanza - Colaboradores do SRZD

 

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?