SRZD


27/09/2014 15h04

Santa Cruz vai homenagear Grande Otelo com samba de Zé Glória e Marquinho Beija-Flor
Redação SRZD*

O SRZD-Carnaval marcou presença na grande final da Acadêmicos de Santa Cruz e compartilhou a emoção da parceria do Samba 02, dos compositores Zieco Santa Cruz, Roni Remandiola, De Araújo, Maquinhos Beija-Flor, Zé Glória e Dudu da Tijuca, cujo samba-enredo foi o vitorioso da noite desta sexta-feira.

- Clique aqui e ouça o samba campeão na Santa Cruz

Parceria campeã na Santa Cruz. Foto: SRZD - Angélica Zagp

A disputa foi acirrada entre as cinco parcerias finalistas, que subiram ao palco por volta de meia noite para mostrar suas obras ao som das respectivas torcidas organizadas, que não pouparam animação para ajudar os compositores preferidos. A escola levará à Marquês de Sapucaí o enredo "O pequeno menino que se tornou Grande Otelo", desenvolvido pela comissão de carnaval formada por Lane Santana, Flávio Campello e Munir Nicolau.

Foto: SRZD - Angélica Zago

A animação contagiou a quadra da verde e branca da Zona Oeste desde 21h, com roda de samba, seguida das apresentações dos segmentos: Velha Guarda, baianas, passistas e dos dois casais de mestre-sala e porta-bandeira, animados pela bateria de mestre Riquinho, e pela voz dos intérpretes oficiais Carlinhos Pavarotti e David do Pandeiro.

Antes do início das apresentações, o SRZD-Carnaval conversou com o diretor de Harmonia Renatinho, que salientou que tudo estava pronto para o concurso, que este ano recebeu onze sambas.

"Tivermos uma surpresa grande este ano com a inscrição de onze sambas, sendo que infelizmente três ficaram de fora porque não conseguiram chegar a tempo para a inscrição. Nunca tivemos uma quantidade tão boa de sambas. Recebemos inscrições de pessoas novas e de outras que estavam afastadas. Creio que o enredo falando de Grande Otelo ajudou a escola e facilitou a busca pelas obras. A eliminatória teria basicamente duas passadas sem bateria, duas com bateria, uma só quadra e duas no geral. Seria difícil escolher, mas com certeza o samba que vai abraçar o enredo e nos ajudar a conquistar o tão sonhado título", explica.

Diretor de Harmonia Renatinho. Foto; SRZD - Angélica Zago

O diretor de Carnaval Riec Santos, por sua vez, disse ao SRZD-Carnaval que a emoção está sendo grande durante a disputa, lembrando que o presidente Zezo decidiu, na semifinal, manter mais um samba, levando todas as parcerias semifinalistas à grande final.

"A safra este ano foi muito boa. Costumo dizer que é uma guerra de foice no escuro. Todos os sambas tinham condições de ganhar o concurso e nos representar na avenida. O sorteio das apresentações seria feito no andamento de cada subida de uma parceria ao palco. Após a escolha do samba, teremos nossos ensaios começando já na quinta-feira, dia 2 de outubro", adiantou.

O filho do homenageado do enredo, Grande Otelo Filho, que prestigiou o eventol, também conversou com o SRZD-Carnaval  e falou sobre a emoção de poder prestigiar uma final de samba tão especial. Embora não tenha sido a primeira homenagem de escola de samba feita a seu pai, morto há 20 anos, ele disse que cada homenagem parece ser a primeira.

"É bom saber que meu pai deixou saudades não só entre os familiares, como também no povo brasileiro. O carinho da escola muito me emocionou e hoje estou muito feliz com a homenagem. Estou aqui para prestigiar a escolha do samba e dizer que em 2015 ele estaria completanedo 100 anos de vida. A data não passará em branco e já estou buscando meios de comemorarmos o aniversário dele. O enredo da Santa Cruz já enaltece a memória dele", declarou.

Grande Otelo Filho e esposa. Foto: SRZD - Angélica Zago

Intérprete Carlinhos Pavaroti. Foto: SRZD - Angélica ZagoO intérprete Carlinho Pavarotti, que junto com David do Pandeiro são as vozes de ouro da agremiação, destacou ao SRZD-Carnaval que seria dificil escolher o samba que vai representar a escola, porque todos muito bons. Ele acredita que seria escolhido o samba que melhor representará a Santa Cruz na Avenida.

O carnavalesco Lane Santana disse ao SRZD-Carnaval que seria uma disputa de samba muito dificil, já que os cinco finalistas têm obras perfeitas para o que será proposto no enredo. Ele admite que o nível dos sambas está muito equilibrado.

"Vamos observar muito para saber a diferença de cada apresentação. O samba mais alegre e irreverente seria o escolhido com certeza. Todos abordavam o enredo de forma correta porém diferente. Com relação ao barracão posso dizer que está parado em virtude das obras. Já iremos desmontar e reciclar os carros. No início de outubro vamos começar os trabalhos de ferragens e as esculturas. Já estamos produzindo os protótipos. A escola vai levar à Sapucaí em torno de 2.600 componentes e quatro alegorias. A surpresa vai ficar a cargo da comissão de frente", enfatizou.

Muito emocionado ao ver a quadra lotada para as apresentações, o presidente Zezo falou ao SRZD-Carnaval que a escolha foi dificil, pois foram onze sambas, sendo um de São Paulo. Ele ressaltou que levou cinco obras para a final pela qualidade de todas.

Zezo e Jaqueline Maia. Foto: SRZD - Angélica Zago"Falei com minha diretoria e já nos reunimos porque foi dificil a escola. Na verdade eles não entendem mas somos os mais interessados em escolher a melhor a obra. A escolha foi dificil até porque vamos abrir o desfile de sábado de Carnaval e tinhamos que ter uma samba que empolgasse a avenida. O samba que ganhou tem a caracterísitca de levar alegria e de brincar com a arte do grande ator que foi Grande Otelo", enalteceu.

Um dos compositores do samba, Zé Glória, muito emocionado, confessou ao SRZD-Carnaval que o samba foi elaborado em uma mês e meio, pois as vezes a parceria pensava que a letra estava boa, mas precisava de uma reavaliada. Ele admite que a parceria se reuniu várias vezes para amarrar o samba e a obra ficou boa, tanto que foi a grande vencedora do concurso.

"Estou muito feliz e emocionado. Aqui o sabor foi especial porque sempre tive vontade de escrever samba na Santa Cruz. Eu não fazia isso porque não conhecia o presidente Zezo e acha que não iria dar certo. Mas até que acreditei nas palavras dele, escrevi e hoje estou feliz da vida.

O primeiro samba a se apresentar foi o de Rodrigo Barreto, Balinha, Paulinho Carvalho, Wendel W9 e Fernando de Lima; seguido de Charuto, Doutor, Marcelo Borboleta, Gule, Professora Sonia Pedro e Eli Penteado; Preguinho, Douglas Ramos, Léo do Tamborim, Nito de Souza, Robinho do Cavaco e Rodolfo Frez. Carlos Jr., Tigrão, Thiago Campari, Rodrigo Atração, Gordinho e Godoi; e Zieco Santa Cruz, Roni Remandiola, De Araújo, Marquinho Beija-Flor, Zé Glória e Dudu da Tijuca. As torcidas armadas com bandeiras e bolas cantavam os sambas empolgadas a cada passada com e sem a bateria.

Por volta das 3h30, o presidente da Acadêmicos de Santa Cruz, Zezo, subiu ao palco, chamou cada parceria e anunciou o samba campeão dos compositores Zieco Santa Cruz, Roni Remandiola, De Araújo, Marquinho Beija-Flor, Zé Glória e Dudu da Tijuca, que aproveitaram a madrugada para comemorarem em frente a quadra o título.

Torcida na quadra da Santa Cruz. Foto: SRZD - Angélica Zago

*Adriana Vieira e Angélica Zago

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?

 



Comentários
Comentar