SRZD



Mestre Odilon

Mestre Odilon

CARNAVAL. Conceituado mestre de bateria do Carnaval carioca. Já passou por escolas como União da Ilha, Salgueiro, Beija-Flor, Grande Rio e Mocidade. Considerado um dos maiores da função, já conquistou diversos prêmios e serve de inspiração para antigos e novos mestres de bateria.

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



19/11/2014 17h59

Videoblog: Odilon fala sobre a identidade das baterias no Carnaval
Redação SRZD

Um dos mais conceituados mestres de bateria do Carnaval carioca, falou ao SRZD-Carnaval sobre a identidade das baterias das escolas de samba. Odilon Costa, blogueiro do SRZD destacou algumas das baterias que seguem firme na manutenção de suas características principais. Confira o vídeo:

Veja também:

- Acompanhe as opiniões de mestre Odilon sobre diferentes assuntos ligados ao Carnaval

Curta nossa página no Facebook:



Comentários
  • Avatar
    28/11/2014 17:39:50Almir Da Silva LimaMembro SRZD desde 21/11/2014

    Ã? oportuno, para fazer jus aos dois mestres da bateria da agremiação nilopolitana, eu reproduzo aqui um comentário que postei em outro site de Carnaval. Fundada em 25/12/1948, a Beija Flor é a agremiação do Carnaval Carioca mais vitoriosa da era sambódromo, a Deusa da Passarela. Porém, curiosamente sua bateria-orquestra, embora tenha gabarito/status/qualificação de excelência, tanto ainda não tem autodenominação-marketing à altura quanto não foi agraciada pelo tradicional Estandarte de Ouro. O fato é que pelo comando de sua bateria-orquestra passaram mestres que na prática são autênticos maestros regentes como Odilon o mestre dos mestres ou o maestro dos maestros regentes. Portanto, a despeito da atualidade da Beija Flor não ser mais a dos tempos em que seus dirigentes bradavam com toda prepotência `a coirmã que quiser ser campeã, primeiro terá passar por cima da Deusa da Passarela´, sua bateria-orquestra é nota 10. A comandá-la ou a regê-la estão os mestres-maestros Plínio e Rodney. O mestre-maestro Plínio comanda/rege a bateria-orquestra desde 1997 e Rodney a partir de 2010. Ambos merecem loas por terem empreendido, em meio a heterogeneidade que caracteriza as Escolas de Samba, digamos uma identidade instrumental, rítmica e sonora ou de marcação do tipo candomblenciada que é magistral. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    28/11/2014 17:39:50Almir Da Silva LimaMembro SRZD desde 21/11/2014

    Ã? oportuno, para fazer jus aos dois mestres da bateria da agremiação nilopolitana, eu reproduzo aqui um comentário que postei em outro site de Carnaval. Fundada em 25/12/1948, a Beija Flor é a agremiação do Carnaval Carioca mais vitoriosa da era sambódromo, a Deusa da Passarela. Porém, curiosamente sua bateria-orquestra, embora tenha gabarito/status/qualificação de excelência, tanto ainda não tem autodenominação-marketing à altura quanto não foi agraciada pelo tradicional Estandarte de Ouro. O fato é que pelo comando de sua bateria-orquestra passaram mestres que na prática são autênticos maestros regentes como Odilon o mestre dos mestres ou o maestro dos maestros regentes. Portanto, a despeito da atualidade da Beija Flor não ser mais a dos tempos em que seus dirigentes bradavam com toda prepotência `a coirmã que quiser ser campeã, primeiro terá passar por cima da Deusa da Passarela´, sua bateria-orquestra é nota 10. A comandá-la ou a regê-la estão os mestres-maestros Plínio e Rodney. O mestre-maestro Plínio comanda/rege a bateria-orquestra desde 1997 e Rodney a partir de 2010. Ambos merecem loas por terem empreendido, em meio a heterogeneidade que caracteriza as Escolas de Samba, digamos uma identidade instrumental, rítmica e sonora ou de marcação do tipo candomblenciada que é magistral. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    23/11/2014 19:25:23DANIELMembro SRZD desde 21/07/2009

    Não podemos perder as características e a tradição, mas também não podemos deixar de inovar. Ã? preciso saber viver no tempo que estamos aprendendo com as novidades dessa geração, isso é ter humildade e reconhecimento de que o novo também é uma conquista dos grandes mestres.

  • Avatar
    23/11/2014 11:31:23Ivania RibeiroMembro SRZD desde 23/11/2014

    Neste vídeo-blog, mestre Odilon o mestre dos mestres ou o maestro dos maestros-regentes de baterias-orquestras de Escola de Samba se mostra preocupado com raiz/identidade dessas imprescindíveis alas/segmento das agremiações. Ocorre ele o faz caracteristicamente com a franqueza e a sabedoria que lhe são peculiares em termos de filosofia instrumental-rítmico-sonora não deixando dúvida de que tais alas/segmentos das Escolas de Samba são heterogêneos e ao mesmo tempo não podem abrir mão da busca pela excelência na qualidade. Esta, sempre foi mostrada pelas baterias-orquestras por ele comandadas/regidas, sendo o que se espera no Carnaval 2015 Série A da são-gonçalense Porto da Pedra cuja bateria Ritmo Feroz é comandada por mestre Celinho e supervisionada pelo mestre Odilon. Assim, para justificar a regra, pois, a concepção filosófica de mestre Odilon não é um dogma, a exceção ocorreu no Carnaval 2013 de sua agremiação do coração a União da Ilha em cuja baterILHA ou bateria Noventa Graus junto com mestre Riquinho, infelizmente não houve a sintonia fina para o trabalho ser bem sucedido. A propósito, para explicar o que vem ser a heterogeneidade de estilos & ritmos das baterias-orquestras buscando sempre a excelência na qualidade, é oportuno dizer o seguinte. Considera-se regular ou ideal o ritmo das batidas por minuto (BPM) das baterias-orquestras das Escola de Samba entre 145 e 147. O mestre Odilon sempre deixou claro que ele prefere um ritmo mais cadenciado que é o meu preferido também, sem deixar de dar valor à execução de ritmo mais a frente ou menos cadenciado, desde que o mesmo se desenvolva com excelência na qualidade. Que é, por exemplo, o que sempre ocorreu com as baterias-orquestras comandadas/regidas por mestre Ciça conforme agora na União da Ilha. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    23/11/2014 11:31:21Ivania RibeiroMembro SRZD desde 23/11/2014

    Neste vídeo-blog, mestre Odilon o mestre dos mestres ou o maestro dos maestros-regentes de baterias-orquestras de Escola de Samba se mostra preocupado com raiz/identidade dessas imprescindíveis alas/segmento das agremiações. Ocorre ele o faz caracteristicamente com a franqueza e a sabedoria que lhe são peculiares em termos de filosofia instrumental-rítmico-sonora não deixando dúvida de que tais alas/segmentos das Escolas de Samba são heterogêneos e ao mesmo tempo não podem abrir mão da busca pela excelência na qualidade. Esta, sempre foi mostrada pelas baterias-orquestras por ele comandadas/regidas, sendo o que se espera no Carnaval 2015 Série A da são-gonçalense Porto da Pedra cuja bateria Ritmo Feroz é comandada por mestre Celinho e supervisionada pelo mestre Odilon. Assim, para justificar a regra, pois, a concepção filosófica de mestre Odilon não é um dogma, a exceção ocorreu no Carnaval 2013 de sua agremiação do coração a União da Ilha em cuja baterILHA ou bateria Noventa Graus junto com mestre Riquinho, infelizmente não houve a sintonia fina para o trabalho ser bem sucedido. A propósito, para explicar o que vem ser a heterogeneidade de estilos & ritmos das baterias-orquestras buscando sempre a excelência na qualidade, é oportuno dizer o seguinte. Considera-se regular ou ideal o ritmo das batidas por minuto (BPM) das baterias-orquestras das Escola de Samba entre 145 e 147. O mestre Odilon sempre deixou claro que ele prefere um ritmo mais cadenciado que é o meu preferido também, sem deixar de dar valor à execução de ritmo mais a frente ou menos cadenciado, desde que o mesmo se desenvolva com excelência na qualidade. Que é, por exemplo, o que sempre ocorreu com as baterias-orquestras comandadas/regidas por mestre Ciça conforme agora na União da Ilha. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    21/11/2014 17:03:04everaldo guilhermeMembro SRZD desde 07/04/2009

    Acho que identidade quando esta velha tem que trocar, concordo que não tem que imitar os outros, mais se esta tirando notas baixa, tem que descobrir o problema e se tiver que mudar tem que mudar, na Mocidade eu acho que a batida de caixa deveria fazer um mescla com a batida tradicional que a mais bonita do carnaval com batida de caixa alta, na retomada das paradinhas, as caixas por ser mais cadenciada a batida sofre mudança no andamento, se acertando uns minutos depois.

  • Avatar
    21/11/2014 01:26:48Paulo CesarMembro SRZD desde 18/02/2012

    Grande mestre Odilon! Deve ser com muita tristeza que ele falou sobre as caixas, já que sua escola de samba do coração, a União da Ilha, mudou completamente sua batida. A Ilha já vinha apresentando uma variação se sua tradicional batida e com a chegada do mestre Ciça, fera também (aguardem as bossas de 2015), passou a adotar a mesma batida de Tijuca e Salgueiro. Ã? importante a disputa por um 10, mas as escolas não deveriam mudar sua identidade para agradar jurados e deveriam sim seguir o exemplo da Mangueira que mesmo com críticas de jurados sobre a ausência do surdo de 2ª se manteve firme com seu surdo 1.

  • Avatar
    20/11/2014 12:23:29Luiz Claudio FernandesMembro SRZD desde 06/10/2012

    Concordo plenamente com o Mestre Odilon, porém há que se entender que o cargo de Mestre de bateria esta ficando muito parecido com o cargo de técnico de futebol. O que vale é a nota, o resultado, o objetivo alcançado, então os mestres preferem igualar seus trabalhos aos que estão dando resultado para não perder o cargo. Infelizmente na visão de quem julga, o que esta valendo é um critério pessoal, de gosto pessoal e não um julgamento de uma identidade da bateria da agremiação. Dito isto, não há como se condenar os mestres de bateria por isso, visto que muitas das vezes, são coagidos por Diretores de carnaval a mudar seu trabalho para alcançar resultados.

  • Avatar
    20/11/2014 07:47:18Marcello SudohMembro SRZD desde 09/10/2014

    Valeu Mestre! Vou chutar uma quinta bateria que mantém sua identidade: Unidos da Vila Kennedy.

  • Avatar
    20/11/2014 02:47:19gdiane c couto t silvaMembro SRZD desde 14/01/2013

    sabe tudo maestro ODILON. O Ivo Meireles também comentou sobre essas 4 bateria quando era comentarista da globo eu concordo

Comentar