SRZD


20/11/2014 15h59

Passistas da Portela brilham na Casa da Moeda do Brasil
Redação SRZD

Como parte das ações para celebrar a Semana da Consciência Negra, a assessora especial da Casa da Moeda do Brasil e blogueira do SRZD, Helena Theodoro, organizou um evento com três dias de duração na empresa. O evento faz parte de um protocolo de intenções firmado pela empresa pública com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), visando à adesão da empresa à campanha "Igualdade racial é pra valer".

Passistas da Portela brilham na Casa da Moeda do Brasil. Foto: Divulgação

Dentre outras atrações, o também assessor da Casa da Moeda e blogueiro do SRZD, Hélio Rainho, mediou uma mesa de debates sobre a dança do samba, da qual participaram como convidados os coordenadores de passistas da Portela Valci Pelé e Nilce Fran.

Valci e Nilce foram recebidos pelas autoridades presentes no evento, participaram da solenidade pelo Dia da Bandeira e, na oportunidade, defenderam a dança do samba como representação da cultura negra e da inclusão social:

"Trabalhamos com crianças, jovens, menores infratores, idosos. Quem tem um sonho precisa lutar por ele. Nosso trabalho ao fundarmos o Instituto de Cultura e Cidadania Primeiro Passo fez da dança do samba um instrumento de recuperação social" - afirmou Valci. "Mais do que ensinar essas pessoas a sambar, ensinamos a ter postura, autoestima, melhorando sua sociabilidade e seu emocional" - explicou Nilce.

Helio Rainho destacou a dupla por seu trabalho como precursores na elaboração de uma técnica para ensino da dança dos passistas e uso dessa técnica como instrumento de inserção social. Helena Theodoro reforçou a importância da criação dessa técnica para preservação do samba de passistas, e discursou sobre as origens do samba e seu poder terapêutico, marcado pela síncope das batidas da bateria.

Ao final, Nilce e Valci surpreenderam a plateia com uma pequena aula de fundamentos da dança do samba e uma apresentação arrebatadora ao som do hino 2015 da Portela.

Aclamados pelos presentes, os dois foram ovacionados e solicitados para fotos e abraços festivos.

Veja também:

- No Dia da Consciência Negra, quilombolas protestam na orla do Leblon

Curta a página do SRZD no Facebook:



Comentários
  • Avatar
    21/11/2014 16:17:12Almir Da Silva LimaMembro SRZD desde 21/11/2014

    Parabéns à Casa da Moeda do Brasil, à Secretaria Especial de Políticas para Promoção da Igualdade `Racial´ (SEPPIR) e às quatro personalidades pela celebração da Semana da Consciência Negra consubstanciada em 20 de Novembro, feriado em diversos estados no Brasil, alusivo ao maior herói negro do País, Zumbi dos Palmares. Não se sabe a data de nascimento de Zumbi que foi assassinado em 20/11/1695 enquanto comandante mor da federação de quilombos Palmares, espécie de república livre e popular em pleno regime de opressão & dominação colonial-monárquico-escravista com o qual não fez conciliação. Comandado por Zumbi, Palmares é o maior exemplo de união de oprimidos do continente latino-americano, constituído por maioria de negros rejeitadores da escravidão à força e a minoria branca opositora do regime e indígenas os nativos/donos da terra igualmente decididos a lutar contra o regime, ao invés de simplesmente fugir para as matas que conheciam. Simbolicamente é isso que representam a intelectual-militante do movimento social negro antirracista a escritora Helena Theodoro, o intelectual-sambista multimídia Hélio Ricardo Rainho e os sambistas a Nilce Fran e o Valci Pelé. Ocorre conforme o ensinamento do maior herói negro mundial o mártir internacional da Consciência Antirracista, o sindicalista e líder socialista sul-africano, Stephen-Steve Bantu Biko, na célebre frase `Racismo e capitalismo são os dois lados de uma única e mesma moeda` é preciso esclarecer o seguinte. Ã? incorreta a filosofia da campanha `Igualdade â??racial´ é pra valer`. Haja vista, é equivocado e não comprovado cientificamente o racialismo que é a ideologia e ou crença fundamentalistas da existência de `raças` humanas. Viva o Dia da Consciência Negra! Contra o capitalismo, o racismo e toda & qualquer forma de opressão! Pela igualdade social nela inclusa a étnico-racial! Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

Comentar