SRZD


11/12/2014 01h27

Intendente: 'Não podemos levar um samba que foi uma fraude', diz presidente da Vila Santa Tereza
Redação SRZD*

A presidente da Unidos da Vila Santa Tereza, Rute Maria, convocou a imprensa e alguns segmentos da escola nessa quarta-feira, na AESCRJ, para explicar o motivo pelo qual decidiu trocar o samba da agremiação. A mesa para a coletiva foi composta pela presidente, a vice-presidente Patricia Drumond, e a diretora de departamento jurídico, Joyce de Souza.

- Frustração: compositor lamenta alteração no resultado da disputa na Vila Santa Tereza

Rute Maria e parceria desclassificada. Foto: SRZD - Guilherme Campagnuci

A justificativa dada pela presidente para a troca do samba foi que o samba teria sido comprado, e membros da comissão de Carnaval teriam ligação com o esquema. O mestre de bateria Macaco Branco e Thiago Lepletier, o integrante da comissão de Carnaval, foram citados por um terceiro nome não divulgado em uma conversa pelo Facebook com Adriano Amaral, compositor que iria colocar um samba na disputa. Ela ainda falou, perplexa, que as pessoas que nem frequentavam a quadra da escola já sabiam que o resultado tinha sido comprado.

Conversa no Facebook sobre samba da Vila Santa Tereza. Foto: Acervo pessoal

A presidente conversou com o SRZD-Carnaval e falou sobre as pessoas que se afastaram da agremiação  após a troca de samba. "Não mandei ninguém embora, eles que se afastaram, se sentiram traídos. São pessoas do meu convívio que nunca tive problema. Eu já estou trabalhando com outros nomes que podem substitui-los e recompor o quadro. O diretor de Carnaval manipulou os votos, foram quatro votos combinados. Se aquele papel tivesse chegado nas minhas mãos no sábado (dia da final), eu teria anulado no mesmo momento.

Joyce Drumond também falou na coletiva sobre as 13 pessoas que se retiraram da escola, entre elas, o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Plínio Santos e Cassiane Figueiredo, o mestre de bateria Macaco Branco, e os integrantes da comissão de Carnaval, Vinicius Ferreira e Thiago Lepletier. "Convocamos uma reunião no domingo com todos os diretores, as pessoas visualizaram e não responderam e preferiram sair. Tivemos que anular, pois não podemos levar para a Intendente um samba que foi uma fraude".

A parceria que ganhou, mas não levou, esteve presente para saber o que houve, e os cinco compositores se mostraram inconformados com as decisão da presidente Dalton Cunha, um dos autores da obra, desabafou. "Não vendemos o samba, fizemos um trabalho limpo na quadra. Quero saber todos os nomes que estão envolvidos, porque a minha parceria foi prejudicada", disse.

Com isso, o samba que a escola cantará na Intendente em 2015 será a dos compositores Rafael Gigante, Vinicius Ferreira, Frank e Rodrigo Poesia. A parceria que acabou sendo derrotada era composta por Dalton Cunha, Danilo Garcia, Hugo Oliveira, Guilherme Salgueiro e Thalles Nunes.

Veja o vídeo onde a presidente explica a mudança do samba da escola:

Veja o depoimento do compositor Dalton Cunha, da parceria que foi desclassificada:

*Guilherme Campagnuci - colaborador do SRZD

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?



Comentários
  • Avatar
    16/12/2014 12:11:22Almir Da Silva LimaMembro SRZD desde 21/11/2014

    Foi corajosa, ética e correta a troca do samba-enredo oficial 2015 da Unidos de Vila Santa Teresa feita pela jovem & guerreira mulher negra a presidenta da agremiação, Rute Maria. Tudo, porque o samba concorrente até então `vencedor` foi fruto de uma maracutaia entre um compositor da parceria e um membro da diretoria de Carnaval da citada escola de samba que desfila no Grupo B do chamado Carnaval Popular realizado na Estrada Intendente Magalhães no bairro suburbano Campinho. Estão de parabéns pela atitude a mencionada presidenta, a vice-presidenta Patrícia Drumond e a diretora do departamento jurídico, Joyce de Souza, igualmente jovens, corajosas, éticas e guerreiras mulheres negras. O sistema-concurso-disputa de sambas concorrentes das escolas de samba de todos os grupos do Carnaval Carioca urge tornar-se democrático, transparente e ético. A mercantilização do Carnaval notadamente do mundo do samba tem acarretado no seguinte. Ã? cada vez mais crescente a existência de sambistas-compositores apelidados de empreendedores ou de empresários através dos escritórios de samba. Não bastasse isso, a chamada mídia especializada em Carnaval & Samba cada vez mais prestigia blogueiros considerados intelectuais do meio. Ou seja, trata-se de adeptos do mundo do samba elitistas e, não, sambistas originários das comunidades pobres e oprimidas que são onde as escolas de samba funcionam como meio social-popular de excelência em Artes, Cultura e Dignidade. O episódio da acertada troca de samba-enredo 2015 da Unidos de Vila Santa Teresa foi ilustrativo. Apesar defendidos pelos aludidos blogueiros, os sambistas-compositores da parceria mais o dirigente e outros componentes da agremiação, ao abandoná-la vestiram a carapuça do envolvimento na mencionada maracutaia. Afinal, foram comprovadamente desmascarados pelo citado trio de dirigentes guerreiras da Unidos de Vila Santa Teresa. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    12/12/2014 09:28:44everaldo guilhermeMembro SRZD desde 07/04/2009

    Falei do Presidente da União da Ilha porque infelizmente ele escolheu o samba antes da disputa, ele montou a pasceria, o samba escolhido é horroroso, não se escolhe samba antes da disputa, faça que nem o Laila que apoia que todos grandes compositores façam samba na sua escola, mais não garante vitoria, ele que é bons sambas na escola, agora presidente da Ilha, chupa essa manga.

  • Avatar
    12/12/2014 09:23:07everaldo guilhermeMembro SRZD desde 07/04/2009

    Venho aqui da meu parabéns a presidente da GRÃ?S SATA TERESA, isso acontece mais frequente do que pensam e acho que o samba tem que ser escolhido pelo presidente, infelizmente nem todos presidentes tem coragem de tomar posição com fraude que é frequente, tirando o presidente da União da Ilha, acho que todos os presidente deveria seguir seu coração e escolher o samba porque depois a culpa e dele pelo fracasso do desfile.

Comentar