SRZD


12/12/2014 12h04

Após polêmica, Vila Santa Tereza divulga áudio do samba de 2015
Redação SRZD

Get the Flash Player to see this player.

Conforme divulgado em primeira mão pelo SRZD-Carnaval, a Unidos de Vila Santa Tereza causou polêmica ao trocar, logo após final de disputa de samba, seu hino oficial para o Carnaval 2015. A decisão veio da presidente da escola, Rute Maria, que logo após anunciar mudança, convocou imprensa e comunidade para dar explicações. Segundo presidente, o samba até então campeão teria sido "comprado". 

-Clique e entenda a polêmica: "Não podemos levar um samba que foi uma fraude", afirmou Rute Maria

Na manhã desta sexta-feira (12), porém, a agremiação divulgou um áudio com o novo samba, da parceria de Rafael Gigante, Frank, Vinícius Ferreira e Rodrigo Poesia, já na voz do intérprete oficial Niu Souza. Confira o áudio no player acima.

Presidente Rute Maria explicou mudanças em reunião. Imagem: Reprodução

Matérias relacionadas:

-Presidente defendeu mudança de samba e disparou: "Não podemos levar um samba que foi uma fraude"

-Parceria lamenta decisão da presidente e se diz frustrada

Veja mais:

-Leia mais notícias da Unidos de Vila Santa Tereza

-Leia as últimas notícias do Carnaval 2015

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?

 


Veja mais sobre:Carnaval 2015

Comentários
  • Avatar
    16/12/2014 12:14:17Almir Da Silva LimaMembro SRZD desde 21/11/2014

    Foi corajosa, ética e correta a troca do samba-enredo oficial 2015 da Unidos de Vila Santa Teresa feita pela jovem & guerreira mulher negra a presidenta da agremiação, Rute Maria. Tudo, porque o samba concorrente até então `vencedor` foi fruto de uma maracutaia entre um compositor da parceria e um membro da diretoria de Carnaval da citada escola de samba que desfila no Grupo B do chamado Carnaval Popular realizado na Estrada Intendente Magalhães no bairro suburbano Campinho. Estão de parabéns pela atitude a mencionada presidenta, a vice-presidenta Patrícia Drumond e a diretora do departamento jurídico, Joyce de Souza, igualmente jovens, corajosas, éticas e guerreiras mulheres negras. O sistema-concurso-disputa de sambas concorrentes das escolas de samba de todos os grupos do Carnaval Carioca urge tornar-se democrático, transparente e ético. A mercantilização do Carnaval notadamente do mundo do samba tem acarretado no seguinte. Ã? cada vez mais crescente a existência de sambistas-compositores apelidados de empreendedores ou de empresários através dos escritórios de samba. Não bastasse isso, a chamada mídia especializada em Carnaval & Samba cada vez mais prestigia blogueiros considerados intelectuais do meio. Ou seja, trata-se de adeptos do mundo do samba elitistas e, não, sambistas originários das comunidades pobres e oprimidas que são onde as escolas de samba funcionam como meio social-popular de excelência em Artes, Cultura e Dignidade. O episódio da acertada troca de samba-enredo 2015 da Unidos de Vila Santa Teresa foi ilustrativo. Apesar defendidos pelos aludidos blogueiros, os sambistas-compositores da parceria mais o dirigente e outros componentes da agremiação, ao abandoná-la vestiram a carapuça do envolvimento na mencionada maracutaia. Afinal, foram comprovadamente desmascarados pelo citado trio de dirigentes guerreiras da Unidos de Vila Santa Teresa. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    16/12/2014 12:14:17Almir Da Silva LimaMembro SRZD desde 21/11/2014

    Foi corajosa, ética e correta a troca do samba-enredo oficial 2015 da Unidos de Vila Santa Teresa feita pela jovem & guerreira mulher negra a presidenta da agremiação, Rute Maria. Tudo, porque o samba concorrente até então `vencedor` foi fruto de uma maracutaia entre um compositor da parceria e um membro da diretoria de Carnaval da citada escola de samba que desfila no Grupo B do chamado Carnaval Popular realizado na Estrada Intendente Magalhães no bairro suburbano Campinho. Estão de parabéns pela atitude a mencionada presidenta, a vice-presidenta Patrícia Drumond e a diretora do departamento jurídico, Joyce de Souza, igualmente jovens, corajosas, éticas e guerreiras mulheres negras. O sistema-concurso-disputa de sambas concorrentes das escolas de samba de todos os grupos do Carnaval Carioca urge tornar-se democrático, transparente e ético. A mercantilização do Carnaval notadamente do mundo do samba tem acarretado no seguinte. Ã? cada vez mais crescente a existência de sambistas-compositores apelidados de empreendedores ou de empresários através dos escritórios de samba. Não bastasse isso, a chamada mídia especializada em Carnaval & Samba cada vez mais prestigia blogueiros considerados intelectuais do meio. Ou seja, trata-se de adeptos do mundo do samba elitistas e, não, sambistas originários das comunidades pobres e oprimidas que são onde as escolas de samba funcionam como meio social-popular de excelência em Artes, Cultura e Dignidade. O episódio da acertada troca de samba-enredo 2015 da Unidos de Vila Santa Teresa foi ilustrativo. Apesar defendidos pelos aludidos blogueiros, os sambistas-compositores da parceria mais o dirigente e outros componentes da agremiação, ao abandoná-la vestiram a carapuça do envolvimento na mencionada maracutaia. Afinal, foram comprovadamente desmascarados pelo citado trio de dirigentes guerreiras da Unidos de Vila Santa Teresa. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    15/12/2014 18:13:49binocaMembro SRZD desde 17/07/2011

    PRESIDENTE RUTE PARABENS PELA SUA FORÃ?A QUE MOSTRA QUE PODEMOS SER UMA ESCOLA PEQUENA MAIS EXISTE RESPEITO..E AS PESSOAS QUE SE RETIRARAM FOI DE VERGONHA ENVERGONHADOS PELA FORMA QUE FORAM DESMASCARADOS..QUANDO A PESSOA E DESMASCARADA ELA SE ESCONDE PORQUE VOCE MATOU A COBRA E MOSTROU O PAU..ISSO ESTA SE TORNANDO UMA VERGONHA EM TODOS OS GRUPOS DO CARNAVAL PESSOAS QUE NADA SABEM FAZER DESPONTAM COMO COMPOSITORES DAS AGREMIAÃ?Ã?ES ..NÃ?O E SO NESTE GRUPO DEBAIXO E NO ESPECIAL TAMBEM E COM ISSO VAI AFASTANDO VERDADEIROS COMPOSITORES PORQUE PROLIFERAM OS ESCRITORIOS PELOS VALORES QUE SE RECEBEM ..OS MOMENTOS MAIS BONITOS DE UMA ESCOLA DE SAMBA E NA ESCOLHA DO SEU HINO ...MAIS JA ESTA ACONTECENDO UM CERTO DESPREZO PORQUE SAMBAS SÃ?O GANHOS PELO SISTEMA..COMPOSITORES QUE NÃ?O FAZEM UM O COM O COPO..CAMPEONISSIMO NAS ESCOLAS DE SAMBA,,,ACHO QUE DEVERIA SER REVISTO ISSO EM PROL DO SAMBA...JA NÃ?O OUVIMOS MAIS UM SUBLIME PERGAMINHO...SERTÃ?ES..E COM ISSO O SAMBA SAMBOU..DEVERIA SER FEITO UMA PROVA NAS ALAS DE COMPOSITORES TE GARANTO QUE 80/POR CENTO FICARIA REPROVADO..GENTE DE NOME QUE NADA SABE FAZER E SO APARECEM NO SAMBA DE ENREDO..NÃ?O FAZEM NEM UM SAMBA DE AMOR..NÃ?O FAZEM UM SAMBA DE QUADRA SÃ?O COMPOSITORES ANO NOVO SO APARECEM DE ANO EM ANO.VALEU PRESIDENTE RUTE VOCE E MULHER DE VERDADE...E COM ISSO OUTROS SEGUIRÃ?O VOCE PELA VERDADE E LISURA NA ESCOLHA DOS SAMBAS DAS NOSSAS AGREMIAÃ?Ã?ES...SABRININHA DE MADUREIRA.

  • Avatar
    14/12/2014 20:28:05Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Eu estou entre aqueles que sempre propugnaram que o mundo do samba por não ser apartado da sociedade, dela reproduz mazelas. O caso da notícia em questão mostra três jovens mulheres negras sambistas-dirigentes que só depois da maracutaia realizada para um samba concorrente tornar-se samba-enredo oficial é que foi tomada a correta decisão por parte de uma delas a presidente da Unidos de Vila Santa Teresa, Rute Maria, em favor da obra musical da parceria cujos compositores são os compositores Rafael Gigante, Frank, Vinícius Ferreira e Rodrigo Poesia. Esta obra musical tem boa qualidade tanto na letra quanto na melodia em relação ao enredo & tema (Aquarela negra de Debret) cuja sinopse foi redigida por Vinícius Ferreira Natal e será desenvolvido pela Comissão de Carnaval da agremiação. O que causa espanto é que o que é pago de direitos autorais pela Associação das Escolas de Samba da Cidade do Rio de Janeiro (AESCRJ) a entidade que organiza o Grupo B ou o chamado Carnaval Popular da Intendente Magalhães não é a grana preta paga, por exemplo, no Grupo Especial pela gravadora de discos da LIESA. Imagina se fosse... Mais que lamentável, merece repúdio toda mídia de apoios, inclusive de certo blogueiro aqui deste site, à parceria fruto de maracutaia. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    14/12/2014 20:28:04Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    Eu estou entre aqueles que sempre propugnaram que o mundo do samba por não ser apartado da sociedade, dela reproduz mazelas. O caso da notícia em questão mostra três jovens mulheres negras sambistas-dirigentes que só depois da maracutaia realizada para um samba concorrente tornar-se samba-enredo oficial é que foi tomada a correta decisão por parte de uma delas a presidente da Unidos de Vila Santa Teresa, Rute Maria, em favor da obra musical da parceria cujos compositores são os compositores Rafael Gigante, Frank, Vinícius Ferreira e Rodrigo Poesia. Esta obra musical tem boa qualidade tanto na letra quanto na melodia em relação ao enredo & tema (Aquarela negra de Debret) cuja sinopse foi redigida por Vinícius Ferreira Natal e será desenvolvido pela Comissão de Carnaval da agremiação. O que causa espanto é que o que é pago de direitos autorais pela Associação das Escolas de Samba da Cidade do Rio de Janeiro (AESCRJ) a entidade que organiza o Grupo B ou o chamado Carnaval Popular da Intendente Magalhães não é a grana preta paga, por exemplo, no Grupo Especial pela gravadora de discos da LIESA. Imagina se fosse... Mais que lamentável, merece repúdio toda mídia de apoios, inclusive de certo blogueiro aqui deste site, à parceria fruto de maracutaia. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

Comentar