SRZD


24/01/2015 10h38

Contagem Regressiva: 'Cubango quer voltar a disputar título', disse Jaime Cezário
Redação*

A Contagem Regressiva do SRZD-Carnaval chegou aos barracões da Série A e a primeira agremiação a ser visitada pelo Portal do Sidney Rezende foi a Acadêmicos do Cubango, escola de Niterói que tem Jaime Cezário como carnavalesco. Sob o enredo "Cubango, a Realeza Africana de Niterói", a verde e branca quer levar para a Marquês de Sapucaí no sábado, dia 14 de fevereiro, a história do quilombo que deu nome ao bairro, e, consequentemente, à escola.

Detalhe do abre-alas da agremiação. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

A proposta do carnavalesco é fazer uma grande festa, sem abordar dor e sofrimento. "Nosso desfile será uma grande comemoração, um grande cortejo negro. Vamos exaltar a cultura e os heróis da história", ressaltou Jaime Cezário ao SRZD-Carnaval, comemorando seu retorno à Cubango para fazer seu sexto Carnaval pela agremiação.

Jaime Cezário e uma das peças da terceira alegoria. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

O gigantismo do abre-alas acomplado, o bom-gosto na combinação das cores e o conjunto final das alegorias da Acadêmicos do Cubango poderão impressionar o público e os jurados na Marquês de Sapucaí. Com 2 mil componentes, 23 alas e quatro carros alegóricos, a Cubango fará uma espécie de "cortejo gigante". O primeiro carro, que possui cerca de 50 metros de extensão, representará o "Cortejo para o Rei Negro" e mostrará a ancestralidade.

Abre-alas mede cerca de 50 metros de extensão. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

"É exatamente o nosso passado. Vamos mostrar um cortejo dos Reis do Congo. Cubango é um nome que pertence à região que era o antigo Império do Congo. Ou seja, foram os escravos que deram o nome a essa localidade que hoje se chama Cubango. Vamos ver desde a causa à consequência", completou o carnavalesco.

Detalhe de adereços que virão no abre-alas. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

Ainda nesse primeiro setor, o compositor Flavinho Machado, que é campeão de sambas em várias escolas e também na Cubango, virá como destaque e representará "A Sabedoria do Congo". Já o segundo carro mostrará o Quilombo do Cubango e terá como um dos destaques Ney Ferreira, único fundador vivo da escola, que também será homenageado e virá como líder do quilombo.

Esculturas gigantes da segunda alegoria representarão o Quilombo do Cubango. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

A terceira alegoria, com nome "O Dragão do Mar", também deve impressionar com as cores usadas, laranja cítrico e verde cítrico, que mesmo sem iluminação, causa impacto dentro do barracão. "Dará um efeito incrível na Avenida. Será uma homenagem a João Cândido, líder da Revolta da Chibata. Ele foi um lutador que, no início da grande República, se rebelou contra militares que chicoteavam os negros naquela época. Eu traduzi isso em poesia carnavalesca", explicou Jaime ao SRZD-Carnaval.

Terceira alegoria, o Dragão do Mar. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

No quarto setor, a Cubango trará uma espécie de mistura de culturas negras. A quarta alegoria, que recebeu o nome de "A Realeza Africana de Niterói", saudará a Mãe-África e terá a velha-guarda da escola como uma das composições. Virá em verde e branca, com detalhes dourados. "Neste quarto setor, traremos as misturas que deram origem ao que vemos hoje. A partir daí, virá Maracatu, jongo, congada, chico-rei, afoxé, entre outras danças da época do Império do Congo. O desfile das escolas de samba de hoje são nada mais nada menos do que uma versão moderna dos cortejos dos reis do Congo", reconheceu o artista.

Peguntado sobre a comissão de frente, Jaime não guardou tanto segredo. "Será, claro, algo inédito e terá a coreografia de Roberto de La Costa. Virá com várias acrobacias. Fazer o tradicional é sempre mais seguro. Queremos deixar o tradicional e tentar arriscar mais, mas esse risco é todo calculado". O carnavalesco também revelou como será a fantasia. "A roupa será toda feita em missangas. Será branca, laranja, verde e preta", disse.

Com apenas duas alegorias em fase final de ornamentação, a Cubango pretende estar com tudo quase pronto até o fim deste mês de janeiro. "Dia 30 estaremos com 99 por cento de nosso Carnaval pronto. Isso é marca de meu trabalho, pois o desfile da Cubango foi pensado e planejado para surpreender. Existe uma química boa entre o Jaime e a Cubango. Nos cinco Carnavais que fiz, a escola era uma das apontadas como campeã. Estamos torcendo para que dessa vez não seja diferente. Estamos com tudo preparado. Agora é torcer para que tudo aconteça na Avenida conforme esperado", apostou Jaime Cezário ao finalizar entrevista com o SRZD-Carnaval.

Confira mais fotos do barracão da Cubango:

Jaime e o Dragão do Mar, terceira alegoria da escola. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

Detalhe da colagem em escultura de uma das alegorias. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

Jaime Cezário e dois escultores. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade 

*Por Rodrigo Trindade, colaborador do SRZD.

Da série Contagem Regressiva:

Grupo Especial:

-Atual campeã: Tijuca quer conquistar o público de novo

-Gigantismo, efeitos de Parintins e emoção são promessas da Viradouro

-Ilha quer surpreender o público com luxo e alegorias imponentes

-São Clemente prepara 'enredo da vida' de Rosa Magalhães

-Abre-alas gigante da Mangueira ofertará flores às mulheres

-'A Vila Isabel é muito aguardada', diz diretor de Carnaval

-Portela promete 'fechar barracão' até 31 de janeiro

-Imperatriz segue com barracão a todo vapor, mas encontra dificuldade com fornecedores

-'Não estamos atrasados nem adiantados', diz Laíla da Beija-Flor

Série A:

-Unidos de Padre Miguel quer repetir sucesso das alegorias de 2014

-Índio canibal comerá componente no desfile da Paraíso do Tuiuti

-Em Cima da Hora dribla falta de dinheiro com simplicidade, bom gosto e capricho no acabamento

-Mesmo com problemas financeiros, Curicica aposta em um grande desfile

-'O público pode esperar uma Estácio de Sá forte', diz Tarcisio Zanon

-Na Inocentes, mesmo sem patrocínio, atividades estão adiantadas

-Mesmo sem patrocínio, Santa Cruz segue com barracão adiantado

-Caprichosos de Pilares corre contra o tempo para finalizar abre-alas

-Alegria da Zona Sul dribla falta de dinheiro com material alternativo

-Uma Império Serrano de fé e emoção

-Leia as últimas notícias do Carnaval 2015

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?



Comentários
Comentar