SRZD


30/01/2015 15h46

Cesar Maia diz que Engenhão foi interditado para beneficiar Maracanã
Redação SRZD

O ex-prefeito do Rio de Janeiro Cesar Maia deu entrevista polêmica à "Rádio Brasil" nesta sexta-feira (30). Segundo o vereador, a interdição do Engenhão em 2013 ocorreu para beneficiar o Maracanã, que reabriria alguns meses depois. Ele ainda disse ser contra a possível mudança de nome do estádio.

- Botafogo oficializa pedido para Engenhão ser Estádio Nilton Santos

Cesar Maia. Foto: Divulgação

De acordo com Cesar Maia, o laudo que constatou um problema na cobertura do Engenhão não era verdadeiro. Para o ex-prefeito, o objetivo da interdição foi beneficiar o Consórcio Maracanã, que conseguiu assinar contrato com Flamengo e Fluminense para a utilização do Maracanã.

"Foi tudo invenção para parar o Engenhão e os clubes que tinham contrato terem que assinar com Maraca", afirmou. "Cinco consultores garantiram estabilidade. Énico contra foi consultor contratado pela Odebrecht para o Maraca. Depois, houve várias ventanias e nada", completou.

Para o vereador, a interdição do Engenhão foi responsável pela queda do Botafogo para a Série B do Campeonato Brasileiro. Cesar Maia ainda questionou a postura do presidente do Alvinegro na época do fechamento, Maurício Assumpção. "Interdição do Engenhão derrubou Botafogo para a Segundona. Postura do Maurício Assumpção foi curiosa e estranhamente cordata".

Botafoguense assumido, Cesar Maia afirmou que o nome do Engenhão - Estádio Olímpico João Havelange - deve ser mantido. O Botafogo solicitou à Prefeitura do Rio a adoção do nome fantasia Estádio Nilton Santos.

"(O Engenhão) É um estádio olímpico de atletismo adaptado para futebol. O nome é correto e homenageia quem foi decisivo para Rio 2016", disse.

Curta a página do SRZD no Facebook:

 



Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.