SRZD


01/02/2015 00h22

São Clemente promete homenagem alegre e descontraída a Pamplona
Redação SRZD*

A São Clemente será a primeira escola a desfilar na segunda-feira de carnaval, dia 16 de fevereiro. A escola da Zona Sul, do bairro de Botafogo, apresenta o enredo desenvolvido pela carnavalesca Rosa Magalhães, "A incrível história do homem que só tinha medo da Matinta Pereira, da Tocandira e da onça pé de boi". O enredo foi inspirado no saudoso carnavalesco Fernando Pamplona.

- 'Vamos trazer uma dança tradicional', diz porta-bandeira da São Clemente

- Comissão de frente da São Clemente usará energia como trunfo

Baianas da São Clemente. Foto: SRZD/Daiv Santos

A escola preta e amarela abriu a noite de ensaio técnico deste sábado, dia 31, com o esquenta "Canta meu povo, vamos cantar, canta meu povo, que a São Clemente vai passar". A chuva impediu que muitos componentes fossem ao ensaio, deixando o contingente da agremiação abaixo do normal.

A comissão de frente do argentino Luis Arrieta entrou com coreografia vigorosa, com expressões cênicas fortes, movimentos remetendo a dança afro e ao universo lúdico. Na sequência, as baianas com suas saias amarelas em detalhes pretos, rodando no refrão e sustentando o samba na voz em outros momentos passagem do samba.

Uma ala fantasiada de zumbis à frente do setor 1, que compactou as alas e formou um único grupo de aproximadamente oitenta pessoas cantando forte o samba, e evoluindo de modo alegre e leve. Na sequência um grupo apenas de homens exibindo ao público carisma e animação.

Foto: SRZD - Leonardo Brito

O segundo setor todo em verde, bem como o primeiro setor com as alas "brincando" com o samba levado por Igor Sorriso e Cia, cantando e evoluindo bastante.

O terceiro setor com camisetas rosas, mostrando samba no pé, mas em alguns momentos do samba deixando a empolgação cair um pouco. Entretanto, a evolução mantida, porém de maneira mais contida em relação aos dois primeiros setores.

Atrás do terceiro setor, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Fabricio Pires e Denadir cercados por guardiões e dançando com cortejo ao público presente. Os dois mostraram entrosamento, fruto de um trabalho de três anos, movimentos em sincronia e tradição, sem revelar a coreografia oficial.

Foto: SRZD - Luana Freitas

A bateria se formou logo atrás do casal, e veio para a Avenida com duas fileiras de cuíca, duas de agogô, duas de chocalhos e três fileiras de tamborim, além dos surdos nas pontas, caixas e repiques mesclados no centro. A bateria dos mestres Gil e Caliquinho se mostrou uma bateria pra frente, tocando reto e limpeza no som da bateria emitido pelos ritmistas, que se mostravam contentes.

Os passistas vieram atrás da bateria, com muito carisma e samba no pé, desenvoltura, gingado e leves passos coreográficos. As mulheres usavam leque nas mãos.

O quarto setor estava vestido de branco, dividido por uma de suas musas, cantando, porém com pouca evolução. Atrás o segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira, Tchetchelo e Erica Duarte, saudando o público das arquibancadas. O quinto setor vestido de rosa e dividido em duas partes, separados apenas uma ala coreografada que apresentou passos de gafieira e entrou na Marquês de Sapucaí formada por casais. A segunda parte ala do quinto setor também trouxe para avenida coreografia, porém mais solta.

Na frente do sexto e último setor, o terceiro casal de mestre-sala e porta-bandeira. O sexto setor entrou com camisetas lilás, os componentes fecharam o ensaio da São Clemente cantando bastante e evoluindo com o samba de alegres e com muitos sorrisos no rosto.

O ponto alto do ensaio técnico da escola foi os momentos da passagem pelo refrão, que é pra cima e saúda Fernando Pamplona, 'É o mestre, que segue o astro rei lá no infinito, o céu ficou ainda mais bonito, todos querem aplaudir". Nessa parte, todos os setores da São Clemente de fato aplaudiram e se mostraram com mais vigor. O samba funcionou, tem letra fácil, porém, apesar dos componentes cantarem o samba, em algumas passagens apresentou oscilação.

Foto: SRZD - Leonardo Brito

Quer ver as fotos do ensaio? Clique Aqui. 

*Colaboração de Laryza Nascimento. 

Veja também: 

-SRZD-Carnaval ganhou um samba de presente. Clique e ouça!

-Saiba tudo sobre os ensaios na Marquês de Sapucaí

-Leia as últimas notícias do Carnaval 2015 

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?



Comentários
  • Avatar
    01/02/2015 12:41:25BoadSambaMembro SRZD desde 10/01/2010

    Gentem que casal de primeiros mestre sala e porta bandeira é esse, uauuuuuuuuuuu delicia de gente feliz!!!!!Parabens são clemente. e Fica aqui um apelo deixem de ser bloco desfilem querendo conquistar o publico se livrem do psicologico materialista da comunidade rica e dividam a alegria com o entorno do carnaval seus riquinhos para descobrirem a verdadeira origem da festa maior sua comunhão de alegria!!!!!è hora de ultrapassar a barreira da grana e cair no samba dividindo a alegria com o outro não tem dinheiro que pague essa celebração de alegria só o amor importa

  • Avatar
    01/02/2015 12:33:26BoadSambaMembro SRZD desde 10/01/2010

    Caraio essa gente da zona sul só sabe desfilar em bloco não tem o glamour da teatralidade da evolução do samba do suburbio, quando que a sao clemente vai deixar de ser um bloco gicante e se assumir como escola de fato???? fora essa gente fria do samba rico,Rosa já deixou água na nossa boca com o que ela trará em seu desfile, o cemitério onde jogavam bola e criaram o bloco dos sujos promete!!!!Amo esta Mulher!!!!!!!

  • Avatar
    01/02/2015 12:16:09Cláudia BauerMembro SRZD desde 19/01/2013

    Foi um ensaio que a gente percebe que tiveram vários erros pontuais, como os do casal (por causa do vento), algumas alas se embolaram, evolução deixou um pouco a desejar. Mas eu gostei do ensaio, só o fato de as pessoas estarem a vontade para se divertir já me deixa feliz. E outra coisa que eu gostei foi o casal ter vindo a frente da bateria, isso é um ato de coragem.

  • Avatar
    01/02/2015 11:30:45Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    A São Clemente está no GE desde 2011 ao qual ascendeu no ano anterior como campeã do atual grupo de acesso/Série A. Apelidada de ioiô algumas vezes, no GE a melhor colocação (6ª) ocorreu em 1990 quando apresentou dos carnavalescos Carlinhos D´Andrade, Roberto Costa e Cesar Azevedo o enredo de irreverência crítica à mercantilização do Carnaval: â??E o Samba, sambou!â?. Cuja excelente obra musical é parceria dos compositores Helinho 107, Mais Velho, Chocolate e Nino. De lá pra cá a São Clemente optou filosófica, política e administrativamente por abandonar esse tipo de enredo, agravado por ter ficado nas últimas colocações à beira do rebaixamento. Que é o que ocorre em 2015, depois de contratar a pupila do saudoso carnavalesco dos carnavalescos Mestre Fernando Pamplona, a carnavalesca-mestre Rosa Magalhães deturpa/limita/reduz a viés artístico-cultural folclórico o enredo que homenageia o revolucionário carnavalesco, um assumido marxista-leninista, cujo título é: â??A incrível História do homem que só tinha medo da Matita Pereira, da Tocandira e da Onça-Pé-de-Boiâ?. Outro equívoco está no refrão do meio: â??(...) Chica da Silva mandou... ôôô (...)â?. Isto é, na letra do ótimo samba, mas, somente na melodia, parceria dos compositores Leozinho Nunes, Wiverson Machado, Diego Estrela, Ronni Costa, Hugo Bruno e Victor Alves. Esclarecendo, Chica da Silva é o título do enredo desenvolvido em 1963 pelo também saudoso carnavalesco Arlindo Rodrigues, então no Salgueiro. O qual em 1986 homenageou o revolucionário carnavalesco através do enredo: â??Tem que tirar da cabeça aquilo que não se tem no bolso â?? tributo a Fernando Pamplonaâ?. Menos mal que o samba 2015 da São Clemente é abrilhantado pelo intérprete oficial Igor Sorriso e pela ótima Fiel Bateria comandada pelos mestres Gilberto Almeida e Caliquinho. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

  • Avatar
    01/02/2015 11:30:44Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    A São Clemente está no GE desde 2011 ao qual ascendeu no ano anterior como campeã do atual grupo de acesso/Série A. Apelidada de ioiô algumas vezes, no GE a melhor colocação (6ª) ocorreu em 1990 quando apresentou dos carnavalescos Carlinhos D´Andrade, Roberto Costa e Cesar Azevedo o enredo de irreverência crítica à mercantilização do Carnaval: â??E o Samba, sambou!â?. Cuja excelente obra musical é parceria dos compositores Helinho 107, Mais Velho, Chocolate e Nino. De lá pra cá a São Clemente optou filosófica, política e administrativamente por abandonar esse tipo de enredo, agravado por ter ficado nas últimas colocações à beira do rebaixamento. Que é o que ocorre em 2015, depois de contratar a pupila do saudoso carnavalesco dos carnavalescos Mestre Fernando Pamplona, a carnavalesca-mestre Rosa Magalhães deturpa/limita/reduz a viés artístico-cultural folclórico o enredo que homenageia o revolucionário carnavalesco, um assumido marxista-leninista, cujo título é: â??A incrível História do homem que só tinha medo da Matita Pereira, da Tocandira e da Onça-Pé-de-Boiâ?. Outro equívoco está no refrão do meio: â??(...) Chica da Silva mandou... ôôô (...)â?. Isto é, na letra do ótimo samba, mas, somente na melodia, parceria dos compositores Leozinho Nunes, Wiverson Machado, Diego Estrela, Ronni Costa, Hugo Bruno e Victor Alves. Esclarecendo, Chica da Silva é o título do enredo desenvolvido em 1963 pelo também saudoso carnavalesco Arlindo Rodrigues, então no Salgueiro. O qual em 1986 homenageou o revolucionário carnavalesco através do enredo: â??Tem que tirar da cabeça aquilo que não se tem no bolso â?? tributo a Fernando Pamplonaâ?. Menos mal que o samba 2015 da São Clemente é abrilhantado pelo intérprete oficial Igor Sorriso e pela ótima Fiel Bateria comandada pelos mestres Gilberto Almeida e Caliquinho. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

Comentar