SRZD


01/02/2015 01h32

Uma das favoritas ao título, Imperatriz faz ensaio marcante
Redação SRZD*

A Imperatriz Leopoldinense veio bastante caracterizada para apresentar o enredo "Axé nkenda - Um ritual de liberdade - E que a voz da igualdade seja sempre a nossa voz". A escola será a quinta a desfilar na segunda-feira de Carnaval, dia 16 de fevereiro. O enredo será um grande manifesto de apoio ao povo que contribuiu muito para o Brasil, e está sendo desenvolvido pelo carnavalesco Cahê Rodrigues.

Foto: SRZD

A agremiação de Ramos começou o seu esquenta com a bateria Swing da Leopoldina do mestre Noca, agitando e levantando o setor 1. O intérprete Nego que está fazendo a sua estréia começou o esquenta com um dos melhores sambas de todos os tempos "Liberdade liberdade" samba campeão de 1989. A Imperatriz pisou forte na avenida, com 3.000 componentes divididos em 32 alas, mas essa força foi se perdendo ao longo do ensaio.

Uma das comissões mais aguardadas na Marquês de Sapucaí veio com garra e alegria, mas sem revelar a coreografia oficial. Fábio de Mello falou ao SRZD-Carnaval sobre a sua expectativa para esse desfile de 2015 "Fizemos uma dança para divertir o público nesse ensaio técnico. No dia oficial vão ter muitas surpresas que o público vai ficar encantado". O coreógrafo ganhou cinco carnavais pela agremiação (1994,1995,1999,2000 e 2001).

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Phelipe Lemos e Rafaela Theodoro, levantou as arquibancadas bailando com sintonia, desenvoltura e simpatia. O casal espera repetir o sucesso do Carnaval passado, onde realizou uma bela apresentação e não perdeu pontos.

Foto: SRZD - Luana Freitas

O início do ensaio foi impactante, com o primeiro setor todo caracterizado e com alas coreografadas. As sacerdotisas que desfilaram com o primeiro casal e a ala lulus completamente coreografada foram os destaques. A ala das zebras também foi um grande destaque no desfile, coreografada e cantando bastante. Todos os componentes trouxeram panos verde e branco nas mãos, nas cores da escola de Ramos. Os dois destaques foram para as alas 20, Rei e Rainha do Maracatu e ala das passistas que representa "Axé nkenda".

Foto: SRZD - Luana FreitasAs atrizes Isabel Filardis e Adriana Lessa serão destaques no desfile e desfilaram com simpatia, interagindo com o público. Isabel Filardis vai vir representando o ouro de Gana. Simone Drumond, filha do presidente Luiz Pacheco Drumond, ensaiou cantando bastante o samba e virá no carro abre-alas, que trará a tradicional coroa.

Considerado por críticos e pelo público um dos melhores sambas da safra de 2015, a obra foi bem cantada na Avenida, arrancando aplausos e elogios do público que acompanhava o ensaio, mesmo debaixo de chuva. Um dos autores do samba, Zé Katimba estava bastante feliz na Passarela. Ele não ganhava um samba há 17 anos em Ramos.

- Confira o samba da Imperatriz

Apresentando algumas bossas e paradinhas, a bateria da Imperatriz passou bem pela Sapucaí. Mestre Noca luta para quebrar um jejum que vive a escola nesse quesito, onde desde 2011 vem perdendo décimos importantes.

Axé nkenda!

*Guilherme Campagnuci - colaborador do SRZD 

Veja também: 

-SRZD-Carnaval ganhou um samba de presente. Clique e ouça!

-Saiba tudo sobre os ensaios na Marquês de Sapucaí

-Leia as últimas notícias do Carnaval 2015 

Foto: SRZD

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?



Comentários
  • Avatar
    04/02/2015 14:14:18Lidia CaldasMembro SRZD desde 06/05/2014

    Ainda bem que o bate palminha foi lá pro lado da Mocidade .Os independentes, morderam a língua quando falavam mal do PB quando este estava na Tijuca. Agora vão provar o gostinho do veneno do bate palminha. kkkkkkk

  • Avatar
    02/02/2015 13:15:32TedyMembro SRZD desde 12/04/2012

    Claudia, eu sei que eu não fui convidado na história, mas sou inxerido e vou me meter mesmo assim, (risos). Paulo Barros não bota mais as pessoas para balançarem os bracinhos, isso faz parte do passado, hoje ele bota as pessoas PARADAS, isso em pleno desfile de Carnaval, confira no You Tube o abre alas da Tijuca de 2014 e 2013 e entenda o que eu estou falando. Ainda era bom no tempo que ele permitia os componentes balançarem os bracinhos e fazerem coreografias, hoje em dia o Paulo Barros quer as pessoas PARADAS como se elas fossem postes, a antipatia que ele tem pelo samba chegou a esse "nível" de colocar pessoas paradas em pleno Desfile de Escola de Samba.

  • Avatar
    02/02/2015 12:19:25DANIELMembro SRZD desde 21/07/2009

    Pessoal, o ano passado a Imperatriz fez o mesmo no ensaio técnico, levantando os "bracinhos" como induz que seja uma coreografia e, no entanto, no dia do desfile as fantasias não possibilitaram que a coreografia do ensaio saísse. Imaginem que para esse ano a escola virá pra lá de engessada, considerando os "travesseiros" e o tamanho dos trambolhos.

  • Avatar
    01/02/2015 15:23:24Cláudia BauerMembro SRZD desde 19/01/2013

    Mas, Júlio San, como assim? Se fosse duas ou três alas com bracinho pra cima eu não diria nada, mas TRINTA E DUAS ALAS???????????? Po, nem a Tijuca no ano passado com aquelas coreografias esdrúxulas conseguiu essa proeza. Aliás, NENHUMA escola (de Especial e Acesso) fez isso até agora: fazer com que TODAS AS ALAS (eu disse TODAS AS ALAS) tivessem que fazer coreografia nos refrões até em um ENSAIO TÃ?CNICO. Isso nunca aconteceu. Se fosse minha escola ia ser literalmente um ESCÃ?NDALO, todo mundo iria dizer que era um CRIME fazer isso. Isso eu não tenho dúvida. Agora como não é minha escola então é natural. Tá certo então.

  • Avatar
    01/02/2015 15:07:19julio_sanMembro SRZD desde 13/04/2009

    E desculpe-me pela minha ousadia em replicar uma profunda conhecedora de carnaval, eu não sou especialista, tá Sra.Cláudia Bauer me perdoe pela irreverência perante à sua autoridade no quesito escola coreografada, clamo por sua indulgência.

  • Avatar
    01/02/2015 15:02:45julio_sanMembro SRZD desde 13/04/2009

    #EuVouComEla

  • Avatar
    01/02/2015 15:02:12julio_sanMembro SRZD desde 13/04/2009

    Ah em 16 de fevereiro, sem lenço, #EuVouComEla

  • Avatar
    01/02/2015 15:01:22julio_sanMembro SRZD desde 13/04/2009

    Sra. Cláudia Bauer a senhora é cega pelo .... e eu nem considero ele carnavalesco, então nunca chegaremos a ponto comum, e nem precisamos. Estou feliz que o ..... esteja longe de Ramos.

  • Avatar
    01/02/2015 14:59:40julio_sanMembro SRZD desde 13/04/2009

    Não sofra e nem se desgaste à toa Sra Cláudia Bauer, é carnaval vamos ser felizes, a sua vida vai continuar a mesma estando o ..... na sua escola ou não. Relaxe e brinque o carnaval. Nada que qualquer escola faça se compara ao engessamento dos bracinhos levantados nas rampas, poleiros, ops, alegorias do .....

  • Avatar
    01/02/2015 14:54:03Cláudia BauerMembro SRZD desde 19/01/2013

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK ué??????????????????????????? Então quer dizer que TODAS as pessoas levantarem os bracinhos de um lado para outro com movimentos SINCRONIZADOS não é coreografia???????????????????????????? Então se for assim o que o Paulo fazia na Tijuca não era coreografia. E o ensaio técnico testa o que vai pra avenida, então VAI TER BRACINHO PRO LADO E PRA OUTRO NA IMPERATRIZ NO DESFILE OFICIAL SIM SENHOR, JÃ?LIO SAN!!!!!! Agora o que me impressiona é que isso só vale para algumas escolas, para outras não. Interessante isso.

  • Avatar
    01/02/2015 14:26:21julio_sanMembro SRZD desde 13/04/2009

    Dizer que levantar lenços no refrão é coreografia, chegar a ser patético. No dia do desfile não haverão lenços a serem levantados, pois esses não irão compor as fantasias da escola. Alas coreografadas são as que vem com passo marcado, se liga aí!Não faço a linha de me pilhar por polêmicas, mas a defesa cega ao pseudo carnavalesco irrita. Dia 16 de fevereiro #EuVouComEla

  • Avatar
    01/02/2015 13:10:48Pablo MirandaMembro SRZD desde 11/04/2009

    Ensaio maravilhoso! O samba mostrou que pode funcionar e crescer ainda mais para o dia do desfile. A harmonia da escola realmente estava diferente dos últimos anos. Um canto forte e emocionado, carregado pela energia de homenagear Nelson Mandela e a luta pela igualdade. O casal Phelipe e Rafela simplesmente incríveis, com muita integração e leveza. A bateria do mestre Noca foi muito bem, com bossas interessantes e muita sincronia nos naipes que estão bem ensaiados. Imperatriz de fato brigará forte pelo título.

  • Avatar
    01/02/2015 12:25:50BoadSambaMembro SRZD desde 10/01/2010

    Do ponto de vista técnico foi uma m... harmonia arrastada e chegava a parecer um enterro, alguns pontos altos como da Cris vianna e do casal de negros de resto comunidade sem brilho e enredo pra lá de batido sem menor impacto ou interesse pelo publico assíduo da sapucaí. gelada estava a escola ainda mais depois da leve saõ clemente com um samba mil vezes melhor.

  • Avatar
    01/02/2015 12:21:09Cláudia BauerMembro SRZD desde 19/01/2013

    Do ponto de vista técnico, a Imperatriz realmente deu show. Casal impecável, evolução tecnicamente perfeita, harmonia também. Só a bateria que eu achei que embolou em alguns momentos. Agora particularmente não gostei do ensaio, achei enjoativo. Achei um exagero a escola INTEIRA (nem os passistas salvaram) vir com coreografia nos refrões, isso engessou o ensaio. Aliás, cadê os críticos de Paulo Barros pra criticar a Imperatriz? Sério, ninguém até agora falou nada.... a Imperatriz teve essa proeza e ninguém lembrou. Imagina se fosse na Mocidade, o tanto de críticas que teriam?

  • Avatar
    01/02/2015 11:27:02Almir da Silva LimaMembro SRZD desde 11/10/2011

    A Imperatriz amargou ficar fora do desfile das campeãs durante anos sendo estigmatizada como agremiação comunitária, tradicional, nem tanto vitoriosa assim mas, excessivamente técnica, fria e antipática, quando em 2013 conseguiu retornar ficando na 4ª colocação. Em 2014 a agremiação acabou na 5ª colocação. Para tanto, em ambas ocasiões a estratégia de filosofia político-administrativa adotada pelo comando da agremiação foi investir pesado no carnavalesco tirado a peso de ouro da coirmã tricolor caxiense, Cahê Rodrigues. Para o Carnaval 2015 é mantida a estratégia de apostar no inédito & autoral enredo afro a ser desenvolvido pelo citado carnavalesco a despeito dele nunca ter se assumido enquanto miscigenado negro que é erroneamente chamado de â??mulatoâ? ou â??morenoâ?. O enredo tem como título: â??Axé, N´kenda! Um ritual de liberdade. E que a voz da igualdade seja sempre a nossa vozâ? cujo viés artístico-cultural se propõe ser antirracista à medida que o fio condutor de homenagem é o saudoso 1º presidente negro sul-africano pós Apartheid & Prêmio Nobel da Paz 1994, Nelson Mandela o Madiba. Embora o carnavalesco e o patrono da Imperatriz nunca tenham se assumido antirracistas. Atribui-se à aposta nesse enredo ao fato do patrono não ser sambista, porém, contraventor penal do jogo de bicho, ou integrante de máfias como a do bingo e ou ainda das maquinas caça-níqueis. Será de responsabilidade dele um possível malogro da Imperatriz no Carnaval 2015. Menos mal que o samba tem excelência na qualidade em melodia, nem tanto em letra, sendo parceria dos compositores Zé Katimba, Marquinho Lessa, Adriano Ganso, Jorge do Finge e Aldir Senna, abrilhantado pelo canto do ótimo intérprete oficial estreante na Imperatriz, Nêgo, e pela bateria Suingue da Leopoldina comandada por mestre Noca. Saudações carnavalescas, Almir de Macaé.

Comentar