SRZD



Marcio Coelho

Marcio Coelho

LÍNGUA PORTUGUESA. Consultor lexicográfico da Academia Brasileira de Letras· Cursou Letras Português/Latim e Português/Literaturas. É corretor das redações do Vestibular da Cesgranrio e das provas discursivas da UFRJ. Palestrante sobre Novo Acordo Ortográfico, na Bienal do Livro do RJ. Escreveu dois capítulos na "Gramática Escolar da Língua Portuguesa, do Professor Evanildo Bechara: interpretação de textos e grafia das palavras" e também capítulos sobre questões de concursos públicos no livro "Língua Afiada" (no Jornal Extra), do Professor Sérgio Nogueira. Ministrou curso de capacitação, no Ministério Público Federal. Lecionou nos cursos e colégios Miguel Couto, Bahiense, Martins, Princesa Isabel, Escola Naval etc. Foi professor da rede estadual de ensino. Elaborou prova de Língua Portuguesa para o concurso do magistério da Rede Pública Municipal (1° e 2° graus).

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



02/02/2015 17h31

Estudo da palavra "QUE" (Parte I)
Marcio Coelho

As funções morfológicas da palavra "que"

1-      Pronome indefinido

Aparece ao lado de um substantivo e pode ser substituído pelas palavras quanta(s), quanto (s).

Exemplo: Que beleza de jogo!

 

2-      Preposição

Aparece entre verbos diferentes e pode ser substituído pela palavra de.

Exemplo: Tenho que sair cedo.

 

3-      Substantivo

Aparece precedido de um artigo, numeral ou pronome adjetivo. É sempre acentuado.

Exemplo: Ela tem um quê de mistério.

 

4-      Interjeição

Aparece ao lado de um ponto de exclamação. É sempre acentuado, exprime emoção.

Exemplo: Quê! Você ainda está aí?

 

5-      Advérbio

Aparece ao lado de adjetivos ou advérbios, intensificando-os.

Pode ser substituído pelas palavras quão, muito.

Exemplo: Que belo está o dia!

 

6-      Pronome interrogativo

Aparece no início de frases interrogativas.

Exemplos: Que queres?

Perguntei que queres. (Interrogativa indireta por estar ao lado de um verbo interrogativo)

 

7-      Partícula expletiva (ou realce)

Quando pode ser retirado, e não altera o sentido da frase.

Exemplo: Quantas saudades que eu tenho!

 

8-      Pronome relativo

Quando faz referência a um termo anterior e pode ser substituído pelas expressões o qual, a qual, os quais, as quais.

Exemplos: Vi o livro que te deram. (= o qual)

Pintei a casa que era nova. (= a qual)


Comentários
  • Avatar
    03/02/2015 01:25:11PCAnônimo

    QUE primorosos advérbios Campos!

  • Avatar
    02/02/2015 17:52:40carlos camposAnônimo

    QUE inferno astral do Brasil, QUE governo irresponsável , QUE presidenta desqualificada, QUE inflação avassaladora, QUE gente horrenda e cafona neste governo. QUE castigo!!!!!.

Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.