SRZD


03/02/2015 17h26

Contagem Regressiva: Em Cima da Hora dribla falta de dinheiro com simplicidade e capricho no acabamento
Redação*

O SRZD-Carnaval foi conferir as atividades no barracão de alegorias da Em Cima da Hora, escola que desfilará pela Série A na sexta-feira, dia 13 de fevereiro. Baseada no enredo "No coração da cidade: Uma história de mil e uma noites. O Rio das Arábias", a azul e branca de Cavalcanti pretende homenagear a Cidade Maravilhosa, mas de uma forma diferente: quer celebrar os 450 anos do Rio de Janeiro tendo como gancho a cultura árabe e o mercado popular da Saara, no Centro do Rio.

Terceira alegoria vai representar o comércio popular da Saara, no Centro do Rio. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

Quem desenvolve o enredo é o carnavalesco Marco Antônio Falleiros, que recebeu a equipe do Portal do Sidney Rezende no barracão da agremiação e explicou como os trabalhos estão sendo feitos. "A Em Cima da Hora venceu vários problemas financeiros. Começamos, sim, a fazer nosso Carnaval um pouco tarde, mas apesar de todo atraso que aconteceu, conseguimos retomar nosso cronograma. As nossas fantasias, por exemplo, já estão prontas e serão entregues aos componentes. Todos os carros já estão em fase de acabamento. Vamos correr e entregar tudo no tempo certo", disse o artista.

Marco Antônio, carnavalesco da Em Cima da Hora. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

O SRZD-Carnaval percebeu que os trabalhos andam a todo vapor no barracão da Em Cima da Hora, que levará para a Avenida 2 mil componentes, em 24 alas e quatro carros alegóricos. O abre-alas chama a atenção pela grandiosidade e combinação de cores. Segundo Marco Antônio, juntando os dois chacis acoplados, a alegoria mede 27 metros de extensão e um dos pontos altos será a iluminação em led. "Esses espelhos misturados às cores rosa e lilás, com alguns tons em azul, farão um grande efeito na Avenida. Estou apostando bastante na cabeça da escola, que está com uma paleta de cores maravilhosa", apostou.

Parte do abre-alas da Em Cima da Hora. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

A agremiação, em 2014, surpreendeu o público com a reedição de "Os Sertões", do desfile de 1976. Muita gente apostava no insucesso da escola, recém-chegada do Grupo de Acesso B. Apesar de simples, a Em Cima da Hora fez uma apresentação emocionante: o samba ganhou força na Avenida e o bom gosto das alegorias conquistou a todos, com destaque para os efeitos de iluminação e às encenações. A azul e branca conquistou apenas o 14º lugar, mas teve a vantagem de permanecer na Série A.

Para 2015, Marco Antônio pretende usar uma receita parecida. ""A Em Cima da Hora vai fazer um grande Carnaval apesar de todo o atraso que houve. Vai ser um grande show na Passarela do Samba. Esperem uma escola bastante colorida, iluminada, lúdica e bem-humorada", disse ao SRZD-Carnaval.

Abre-alas impressiona pelo bom gosto e capricho no acabamento. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

Confira a representação de cada alegoria, nas palavras do carnavalesco:

1ª alegoria/abre-alas acoplado: "Representará os contos das 1001 noites. Vai ser a parte lúdica do enredo. Quero surpreender com os efeitos de fumaça, iluminação led e pelas cores fortes e bonitas".

2ª alegoria: "É o Palácio do Rei. Mostrarei a riqueza dos árabes, com camelos, tesouros. O carro é todo em dourado com decoração em espelho. Todos os bonecos terão movimentos".

3ª alegoria: "É o carro do comércio da Saara, no Centro do Rio. Aqui virão brinquedos e várias outras mercadorias que são vendidas naquelas históricas lojas: presentes, bonecas, ursos, palhaços, enfeites de aniversário, presentes de Natal, etc. O carro também virá com uma grande pintura de arte representando as ruas e o comércio daquele local".

4ª alegoria: "Representa o Carnaval das Arábias e os 450 anos do Rio de Janeiro. É um carro bastante colorido, com cores cítricas. Estruturas gigantes virão representando arlequins. Na parte de cima, numa espécie de salão, componentes representarão os antigos bailes de Carnaval das ruas da Saara, no Centro do Rio. Vai ser uma linda apresentação".

Quanto à comissão de frente, o carnavalesco resumiu: "Nossa comissão de frente virá representando os encantadores de serpentes. Virão vários flautistas e várias coisas irão acontecer ao longo da Avenida". A coreografia da azul e branca está sob responsabilidade de Jardel Augusto Lemos.

Parte lúdica do enredo será representada no primeiro setor da escola. Foto: SRZD-Rodrigo Trindade

*Por Rodrigo Trindade, colaborador do SRZD.

Da série Contagem Regressiva:

Grupo Especial:

-Atual campeã: Tijuca quer conquistar o público de novo

-Gigantismo, efeitos de Parintins e emoção são promessas da Viradouro

-Ilha quer surpreender o público com luxo e alegorias imponentes

-São Clemente prepara 'enredo da vida' de Rosa Magalhães

-Abre-alas gigante da Mangueira ofertará flores às mulheres

-'A Vila Isabel é muito aguardada', diz diretor de Carnaval

-Portela promete 'fechar barracão' até 31 de janeiro

-Imperatriz segue com barracão a todo vapor, mas encontra dificuldade com fornecedores

-'Não estamos atrasados nem adiantados', diz Laíla da Beija-Flor

Série A:

-Renascer de Jacarepaguá quer emocionar Sapucaí com Candeia

-Recém-chegada à Série A, Unidos de Bangu quer ficar

-Unidos de Padre Miguel quer repetir sucesso das alegorias de 2014

-Índio canibal comerá componente no desfile da Paraíso do Tuiuti

-Mesmo com problemas financeiros, Curicica aposta em um grande desfile

-'O público pode esperar uma Estácio de Sá forte', diz Tarcisio Zanon

-Na Inocentes, mesmo sem patrocínio, atividades estão adiantadas

-Mesmo sem patrocínio, Santa Cruz segue com barracão adiantado

-Caprichosos de Pilares corre contra o tempo para finalizar abre-alas

-Alegria da Zona Sul dribla falta de dinheiro com material alternativo

-'Cubango quer voltar a disputar título', disse Jaime Cezário

-Uma Império Serrano de fé e emoção

Veja mais:

-Saiba tudo sobre os ensaios na Marquês de Sapucaí

-Leia as últimas notícias do Carnaval 2015

Já curtiu a página do SRZD-Carnaval no Facebook?



Comentários
Comentar