SRZD



Marcio Coelho

Marcio Coelho

LÍNGUA PORTUGUESA. Consultor lexicográfico da Academia Brasileira de Letras· Cursou Letras Português/Latim e Português/Literaturas. É corretor das redações do Vestibular da Cesgranrio e das provas discursivas da UFRJ. Palestrante sobre Novo Acordo Ortográfico, na Bienal do Livro do RJ. Escreveu dois capítulos na "Gramática Escolar da Língua Portuguesa, do Professor Evanildo Bechara: interpretação de textos e grafia das palavras" e também capítulos sobre questões de concursos públicos no livro "Língua Afiada" (no Jornal Extra), do Professor Sérgio Nogueira. Ministrou curso de capacitação, no Ministério Público Federal. Lecionou nos cursos e colégios Miguel Couto, Bahiense, Martins, Princesa Isabel, Escola Naval etc. Foi professor da rede estadual de ensino. Elaborou prova de Língua Portuguesa para o concurso do magistério da Rede Pública Municipal (1° e 2° graus).

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.



27/02/2015 12h54

Valores Morfológicos da palavra "Que" (Parte II)
Marcio Coelho

 

° Conjunção coordenativa

1-      Aditiva: aparece entre verbos repetidos e pode ser substituída por "E".

Exemplo: Ela fala que fala.

 

 2-      Adversativa: quando pode ser substituída por "MAS".

Exemplo: Outro, que não eu, falou o assunto.

 

 3-      Alternativa: quando pode ser substituída por "OU" ou "QUER... QUER''.

 

Exemplo: Que chova, que faça sol, irei à praia.

 

4-      Explicativa: normalmente depois de verbo no imperativo e apresenta o sentido de "POIS".

Exemplo: Espere, que já volto.

 

 

° Conjunção Subordinativa

1-      Condicional: quando pode ser substituída por "CASO" ou "SE".

Exemplo: Não fui eu quem fez o trabalho, mas, que fosse, qual seria o problema?

 

2-      Consecutiva:quando introduz ideia de consequência.

Exemplo: Corri tanto, que caí.

 

3-      Concessiva: quando pode ser substituída por "EMBORA".

Exemplo: Levarei as mangas, verdes que estejam.

 

4-      Final: quando pode ser substituída por "A FIM DE QUE".

Exemplo: Estudou que fosse aprovado.

 

5-      Conformativa: quando pode ser substituída por "SEGUNDO".

Exemplo: No Brasil, que eu saiba, existe democracia na imprensa.

 

 6-      Comparativa: quando aparece após "MAIS", "MENOS" etc.

Exemplo: Ela estuda mais que você.

 

7-      Causal: quando introduz ideia de "motivo".

Exemplo: Ele morreu que adoeceu.

 

8-      Temporal: quando pode ser substituída por "DESDE QUE".

Exemplo: Faz dois dias que a vi.

 

9-      Integrante: introduz oração substantiva.

Exemplo: Quero que tu voltes


Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.