SRZD


23/03/2015 14h39

Ativistas presos por morte de cinegrafista são monitorados por tornozeleiras
Redação SRZD

Os dois manifestantes presos por atirar um rojão no cinegrafista Santiago Andrade em 2014 receberam tornozeleiras nesta segunda, 23. O sistema de monitoramento foi implantado em Caio Silva de Souza e Fábio Raposo Barbosa por volta das 11h. Eles foram libertos nesta sexta-feira, 20.

-Acusados de morte do cinegrafista Santiago deixam prisão

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), o equipamento foi entregue com atraso porque houve cancelamento na compra no fim do ano passado, pois o governo do Rio de Janeiro não pagou os fornecedores.

Foto: Reprodução

"As finanças fluminenses estão sofrendo forte impacto com a redução dos preços do petróleo, porém o governo estadual está trabalhando com o objetivo de minimizar esses impactos e garantir os pagamentos aos fornecedores", disse a Seap em nota

Fábio e Caio estavam presos no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Eles saíram sob condição de ficarem sob vigilância constante e monitoramento por meio das tornozeleiras. Os dois estão proibidos de participar de reuniões, manifestações, festas ou outros encontros públicos. 

Curta a página do SRZD no Facebook:

 



Comentários
Comentar

Isso evita spams e mensagens automáticas.